4 dicas para trabalhos em grupo eficazes

Decidir a estratégia do projeto, dividir tarefas, opinar sobre o trabalho dos colegas, argumentar sobre seu ponto de vista e chegar a conclusões que representem o pensamento de todos. Os trabalhos em grupo são excelentes oportunidades para os alunos desenvolverem suas competências socioemocionais enquanto colaboram para um propósito específico.

Ainda assim, não basta eleger um tema e pedir que os alunos trabalhem juntos. Em qualquer idade ou período escolar, é muito comum que só uma parte do grupo assuma a liderança e os alunos se sintam frustrados com o processo e os resultados finais do trabalho. Um bom projeto colaborativo requer planejamento, organização e estratégia. Selecionamos quatro dicas para te ajudar a elaborar boas dinâmicas de trabalho em grupo. Confira!

Depois de ler, confira também a história do professor que transformou a sala de aula com o ensino híbrido!

1 - Escolha da atividade

Nem todas as atividades são ideais para trabalhos em grupo. É importante decidir, de antemão, quais serão os objetivos macro e específicos do aprendizado e selecionar uma atividade que possa ser dividida em tarefas menores, com níveis de exigência parecidos. Assim, cada aluno se responsabiliza por uma delas e todos participam do projeto com a mesma intensidade.

2 - Detalhe etapas e cronograma

Se seus alunos são crianças, ajude-os a detalhar as etapas do trabalho, os responsáveis por cada uma delas e as datas para entrega. Se forem adolescentes, vale revisar a divisão de tarefas proposta por eles e acompanhar a execução do trabalho de perto, para não sobrecarregar ninguém. Na universidade, o planejamento do projeto pode ser uma das exigências do trabalho, como a capacidade de gestão da equipe, do tempo e dos recursos disponíveis.

3 - Ajude a definir papéis

Uma boa ideia para potencializar o aprendizado é propor papéis contemporâneos, relacionando o dever de cada aluno aos objetivos do aprendizado. Ao invés de funções simplesmente operacionais, incentive a atuação de ‘curador de conteúdo’, ‘pesquisador’, ‘tesoureiro’, entre outros papeis.

Também é importante observar a participação dos alunos tímidos e, se for o caso, dar um empurrãozinho para que eles se integrem ao grupo e não fiquem à margem das discussões.

4 - Conte com a ajuda de ferramentas

Para ajudar no processo, você pode utilizar um quadro de brainstorming com posts its para acompanhar o raciocínio dos alunos e as decisões tomadas ao longo do caminho. Algumas ferramentas digitais de gerenciamento de tarefas e tempo também podem ser úteis. O Trello, por exemplo, oferece quadros de controle de tarefas, com fluxos de trabalho e divisão de responsabilidades. O Toggl compara o tempo gasto em cada tarefa ou em cada etapa e permite uma avaliação da performance do grupo.

leia também

Aprender pela experiência: conheça a metodologia criada pela Perestroika
continuar lendo
Saiba como aplicar as estações de aprendizagem em sala de aula
continuar lendo
Acesse todo o conteúdo ConecteCER!
continuar lendo

Quer ficar sabendo de tudo antes? Assine a
newsletter e receba novidades no seu e-mail.

x
área restrita
Usuário
senha