A IMPORTÂNCIA DA INSERÇÃO DO EMPREENDEDORISMO NO ENSINO FORMAL

Mudanças na sociedade impactam a vida das pessoas – principalmente quando essas transformações englobam relações econômicas, sociais e acadêmicas. Neste contexto, a sociedade contemporânea exige pessoas empreendedoras que saibam lidar com desafios, erros e acertos e, principalmente, que sejam agentes da transformação.

A partir desta premissa, a educação passa a ocupar posições cada vez mais estratégicas e essenciais no processo de preparação dos alunos. Por isso, inserir o desenvolvimento das competências empreendedoras nas escolas de ensino fundamental, médio, técnico e de nível superior é de extrema importância.

Pensando em incentivar os jovens para uma formação que lhes propicie a inserção no mercado de trabalho com uma atitude empreendedora, o Centro Brasileiro de Relações Internacionais (Cebri) realizou o estudo Inserção do Empreendedorismo no Ensino Formal com o intuito de identificar e entender práticas empresariais com excelência ao redor do mundo e que possam ser replicados no Brasil.

Foram analisados programas empreendedores de sucesso no México, Espanha, Austrália e China. Nessas experiências, os estudantes desenvolvem patentes e marcas comerciais, lidando diretamente com a cultura empreendedora. Além disso, os projetos recebem apoio financeiro, como fundos para empreendimentos e investimentos de risco. Como forma de aprendizado, os alunos são incentivados a conquistar independência econômica para estabilizar os projetos.

O resultado completo pode ser encontrado na pesquisa Inserção do Empreendimento no Ensino Formal.

leia também

O que a escola não ensina - e que todo educador deve saber
continuar lendo
Picting: uso de imagens para um aprendizado mais criativo
continuar lendo
Little Bits facilita o aplicação da eletrônica na educação
continuar lendo
newsletter
x
área restrita
Usuário
senha