Aprendizagem baseada em projetos para o ensino de línguas

Se você fala outro idioma ou já se propôs a estudar uma segunda língua, sabe a distância que existe entre o que é aprendido em sala de aula e a prática em um país estrangeiro, com pessoas nativas. O grande desafio dos professores de idiomas é reduzir essa distância, deixando as atividades mais fluidas e parecidas com situações reais, para que o aluno consiga ter uma experiência o mais próxima possível da prática real da língua estrangeira. E a  Aprendizagem Baseada em Projetos, ou ABP, pode ajudar nisso.

Frases truncadas, expressões traduzidas literalmente da sua língua-mãe e palavras arcaicas, pouco usadas na linguagem do dia a dia, são problemas enfrentados com frequência por quem aprendeu o idioma pelos métodos tradicionais. Metodologia ativa e cada mais demandada das instituições de ensino, a ABP tem se mostrado uma boa solução para suprir a necessidade de um ensino mais contextualizado e engajador.

Entenda como a Aprendizagem Baseada em Projetos pode deixar o ensino de idiomas mais eficaz e instigante.

O que é a Aprendizagem Baseada em Projetos

Como o próprio nome diz, na Aprendizagem Baseada em Projetos, o conteúdo é aprendido na prática, durante o desenvolvimento de um projeto. Para isso, é importante começar com um problema. Em seguida, os alunos devem investigar as possíveis causas desse e elaborar hipóteses, definindo estratégias para a solução. O passo seguinte é montar um plano de ação e, claro, executá-lo, com a apresentação dos resultados e a avaliação ao final.

Nessa abordagem, o educador tem a tarefa de transformar conteúdos em projetos com alto potencial de engajamento e – por que não? – de diversão. Um dos desafios é criar projetos que sejam, de fato, relevantes para o contexto e o momento de vida dos alunos, o que vai provocar ainda mais interesse no objeto do aprendizado.

Com a contextualização, os desafios e a relevância necessários, a atividade vai funcionar da mesma forma que os projetos de empresas, em que um time ou um determinado profissional trabalha para um objetivo comum e visando gerar resultados.

Benefícios do ensino de idiomas por projetos

Como desde o início do Aprendizado Baseado em Projetos o estudante tem contato com situações “reais”, ele desenvolve sua capacidade de lidar com o inesperado, reagir e interagir de forma espontânea, o que é ideal para o ensino de línguas.  A abordagem contribui para desenvolver, principalmente:

Comunicação oral: nos métodos tradicionais de ensino de idiomas, em geral a “conversação” ocupa apenas uma parte do tempo de aula, que também é dividida entre a exposição do professor, momentos de listening e exercícios por escrito. Durante o projeto, a prática oral ocorre durante todo o tempo. Assim como na vida real.

Interação social: para o sucesso de um projeto, é importante que a equipe tenha perfil diversificado, tanto em relação à personalidade quanto às competências. Por isso, desenvolver a habilidade de trabalhar em equipe é um dos pontos fortes desse método. Em relação ao ensino de línguas, isso é essencial, já que permite que o aluno aprenda não só como se expressar bem em outro idioma, mas como reconhecer emoções, por exemplo, alegria ou frustração na fala do outro, e a exercitar empatia, gentileza ou liderança.

Interdisciplinaridade e contexto: outra vantagem do Aprendizado Baseado em Projetos é a integração entre as diferentes disciplinas. Assim, mesmo que a sua escola não tenha um currículo bilíngue, os alunos serão desafiados a pensar e a aplicar o vocabulário e o conhecimento de outras disciplinas em inglês, espanhol, ou qualquer que seja o idioma. Além disso, a conexão com o mundo real é muito importante. O projeto escolhido pode ser exemplificando, solucionar de maneira criativa um problema da escola ou criar um evento no qual os alunos tenham interesse, como um festival de música. Seja por meio de empreitadas mais complexas, seja por meio de empreitadas mais simples, a natureza do aprendizado baseado em projetos vai exigir que os estudantes coloquem em prática conhecimentos de áreas variadas e exercitem a conexão entre eles, contextualizado o conteúdo.

Case:  a experiência da Edify com a Aprendizagem Baseada em Projetos

Fundamentado na Aprendizagem Baseada em Projetos, o programa bilíngue Edify é usado em escolas de dez estados brasileiros, com material didático para alunos da educação infantil, e dos ensinos fundamental e médio, além de capacitação para professores. No programa, as aulas de desenvolvimento linguístico dão as bases para a estrela do trabalho, os projetos. “A metodologia de projetos coloca o aluno no centro, ou seja, ele é o protagonista da aprendizagem. Além disso, ela é mais ativa e, se você não oferecer ao aluno o que fazer, ele acaba não tendo muitas oportunidades de praticar o idioma”, conta Andreia Fernandes, especialista em ensino da língua inglesa e em neurociência na Edify.

Andreia explica que, durante o desenvolvimento do trabalho, diversas competências são exercitadas, como a resiliência, a empatia, a colaboração, a comunicação e a criatividade. Ela enfatiza também a interdisciplinaridade do método. “Para criar um projeto, por exemplo, sobre maremoto, os alunos têm de estudar os continentes, o que gera as suas separações, forças divergentes e forças convergentes, as placas tectônicas e as camadas da Terra, para então ser capazes de explicar, em outra língua, o fenômeno em si no que chamamos de ‘Show and Tell’, ou a apresentação do projeto”, exemplifica.

A Aprendizagem Baseada em Projetos é somente uma das metodologias ativas, tão importantes para a educação empreendedora. Saiba mais detalhes e como essas podem transformar o ensino neste observatório sobre o tema.

leia também

Eduscrum: saiba mais sobre a metodologia ágil para a educação
continuar lendo
Year On: conheça a experiência alternativa para o ensino superior nos EUA
continuar lendo
Como deve ser a formação de professores na Educação 5.0
continuar lendo

Quer ficar sabendo de tudo antes? Assine a
newsletter e receba novidades no seu e-mail.

x
área restrita
Usuário
senha