5 razões para incentivar seus alunos a atuarem em startups

Transporte, hospedagem, transações bancárias, redes sociais. Atualmente, é difícil nomear um ramo de negócio que não conte com pelo menos uma solução oferecida por startups. Esse tipo de empresa chama a atenção por promover soluções tecnológicas, inovadoras e escaláveis. O desafio é grande, o que motiva novos profissionais a atuar nessas pequenas gigantes.

Mas qual caminho os jovens profissionais devem seguir para conseguir uma posição em equipes como essa? Saiba como é o ambiente de trabalho e como ajudar o aluno a ser encontrado por esse tipo de empresa.

Quais são as principais características das startups

Antes de pensar no quanto deve ser bom trabalhar em uma startup, é necessário entender como funciona esse tipo de negócio. Normalmente, elas estão em busca da novidade. O foco é chegar a uma solução inovadora, que pode ser facilmente replicada – na maioria dos casos, pelo uso da tecnologia.

Quando estão em estágios iniciais, as startups costumam contar com muito trabalho e poucos recursos financeiros. Por essa razão, é necessário muita dedicação por parte dos profissionais.

Para dar certo, é importante que a equipe compre a ideia e acredite nela. O lema central é errar rápido e não gerar muitas despesas – e também aprender com cada obstáculo vencido.

Em um primeiro momento, essas empresas não se preocupam em encontrar a solução perfeita, mas um produto minimamente viável. A ideia é aprimorar a solução enquanto ela é aplicada e crescer rapidamente. Por esse motivo, as startups são dinâmicas e altamente flexíveis, a fim de se adaptarem aos rumos do mercado.

Se analisarmos com atenção as características apresentadas acima, podemos perceber alguns fatores que evidenciam as vantagens para jovens profissionais interessados em trabalhar em startups. Acompanhe:

  1. Busca constante pela inovação: equipes dedicadas a fazer diferente precisam trabalhar com criatividade, flexibilidade e muita inquietação. É dessa forma que essas empresas conseguem chegar a soluções diferenciadas, muitas vezes usando estratégias simples. Para o profissional recém-formado, pode ser uma oportunidade de conhecer as novidades do mercado e ter as próprias ideias consideradas e testadas.
  2. Possibilidade de atuação multidisciplinar: na maioria das startups, os profissionais não vão trabalhar apenas em sua especialidade. É comum que eles transitem por outras áreas de conhecimento e assumam novas tarefas – o que pode fazer toda a diferença no currículo.
  3. Ambiente de aprendizado constante: além da oportunidade de atuar com outras equipes, trabalhar em startup pode ser a chance de aprender com os erros e com a construção coletiva dos produtos. Nesse tipo de empresa, não há lugar para se acomodar. Uma postura proativa dos colaboradores não é somente bem-vinda: é esperada pelos fundadores. Sugestões, palpites, ideias… o importante é não ter medo de arriscar.
  4. Formação de profissionais com autonomia e resiliência: o profissional terá a possibilidade de assumir responsabilidades, conduzir processos da forma como avalia ser mais prudente e, até mesmo, liderar a mudança em algumas ocasiões. O ambiente dinâmico também pode ser fértil para ensinar a lidar com adversidades. Como as mudanças fazem parte da rotina das startups, os profissionais aprendem rapidamente a lidar com elas.
  5. Flexibilidade: horário de trabalho flexível, abertura para dialogar com líderes e ambiente horizontal também são outras características que se destacam. Além de ser um atrativo para quem busca mais autonomia em sua rotina, a flexibilidade contribui para que o profissional desenvolva a sua capacidade de autogestão e o senso de responsabilidade em relação às suas entregas.

É muito importante que o educador não só apresente os benefícios de trabalhar em startup, como também informe ao aluno sobre os desafios desse novo ambiente, frequentemente marcado pelas longas jornadas e por salários menores do que os oferecidos em  empresas estabelecidas.

Como preparar o aluno para trabalhar nessas empresas?

Para ajudar o aluno nessa empreitada, certifique-se de que ele conheça bem suas potencialidades e se valorize. Também é interessante apresentar novidades tecnológicas e ferramentas de aprendizado e de trabalho que dialoguem com a realidade das startups.

Para um mergulho mais profundo no universo das startups e para saber como você pode aliar suas características à educação, baixe nosso e-book Startups e Educação. O material vai ajudá-lo a preparar seus alunos para adotar um modelo mental mais inovador e uma dinâmica de trabalho mais flexível e ágil.

leia também

17 podcasts sobre educação e empreendedorismo
continuar lendo
11 biografias que são verdadeiras lições de empreendedorismo
continuar lendo
Games e o ensino de Matemática: como potencializar o aprendizado lógico
continuar lendo

Quer ficar sabendo de tudo antes? Assine a
newsletter e receba novidades no seu e-mail.

x
área restrita
Usuário
senha