Cinco benefícios da educação artística para a formação do caráter empreendedor

A educação artística muitas vezes é negligenciada nos currículos escolares por educadores, pais e alunos, que não veem no ensino das artes o mesmo valor que nas disciplinas exatas, biológicas, de línguas ou ciências sociais. No entanto, a formação artística é capaz de desenvolver competências importantíssimas para o sucesso acadêmico, profissional e pessoal dos jovens. Muitas delas, inclusive, estão diretamente ligadas à criatividade e capacidade de inovação, essenciais para uma atitude empreendedora.

Veja, a seguir, cinco dessas habilidades:

Foco no crescimento

Inicialmente, o processo criativo pode parecer apenas uma atividade divertida. Mas quem trabalha com artes sabe que a essência da criação está na disponibilidade de se jogar no escuro, assumir riscos, cometer (e aceitar) os erros e aprender a lidar bem com as críticas. Tudo isso cria um espírito de resiliência, flexibilidade e capacidade de focar no resultado a longo prazo, aspectos fundamentais para uma mentalidade focada no crescimento e na melhoria contínua.

Autoconfiança

“Se uma ideia, a princípio, não é absurda, então não há esperança para ela”, disse Einstein.  Improviso, ousadia e disposição para enfrentar o julgamento são características intrínsecas à atividade criativa. E elas exigem uma boa dose de autoconfiança e de habilidade de argumentação para defender suas ideias, por mais absurdas que pareçam. O exercício artístico é, inclusive, uma boa forma de combater a timidez, as inseguranças e incentivar o encorajamento mútuo entre colegas.

Melhoria cognitiva

Quando os estudantes mergulham no aprendizado artístico desenvolvem uma série de habilidades complexas e multifacetadas que possibilitam um melhor desempenho em disciplinas como história, matemática, línguas e ciência. Um dos exemplos é o aprendizado musical que, segundo a Frontiers Neuroscience, contribui para melhorar a memória auditiva de curto prazo, a precisão na pronúncia de uma segunda língua e das funções executivas – conjunto de habilidades cognitivas que controlam nossos pensamentos, emoções e ações.

Comunicação

Expressar as emoções ao público, defender uma ideia diante de uma banca de curadores ou até mesmo orquestrar as diferentes funções de atores de um elenco de teatro ou músicos de uma banda. Tudo isso depende de uma comunicação clara e eficaz. O desenvolvimento dessa habilidade através das artes acaba gerando frutos para todas as esferas da vida.

Compreensão cultural

As artes e a cultura são o cerne da nossa identidade como seres humanos. Compreender a comunidade em seu entorno, a complexidade das relações sociais, o contexto cultural e a história dos povos ajuda a desenvolver uma visão crítica do mundo em que se vive e, consequentemente, o autoconhecimento.

leia também

Saiba como se tornar um professor mais empreendedor
continuar lendo
Conheça as iniciativas dos cinco primeiros colocados no ‘Nobel’ da educação
continuar lendo
5 espaços de coworking que refletem o novo mercado de trabalho
continuar lendo
newsletter
x
área restrita
Usuário
senha