Fa.vela: você sabe o que é uma aceleradora de negócios de base favelada?

Uma pessoa que vive num contexto de exclusão econômica e social tem chance de tirar uma ideia inovadora do papel? É possível que ela encontre parceiros e receba mentoria e incentivo? O FA.VELA, primeira aceleradora de negócios de base favelada do Brasil, acredita que sim.

A organização da sociedade civil busca qualificar moradores que vivem na periferia da Grande BH, para que consigam se tornar empreendedores. Além disso, contribui para que esse público transforme a economia de morros e aglomerados.

Quer saber como o FA.VELA surgiu e como funciona? Continue lendo e inspire-se com essa ideia inovadora.

O que é uma aceleradora de negócios de base favelada?

Imagine tudo o que uma aceleradora de negócios faz. A jornada começa na busca por empreendedores com ideias de negócios que podem crescer rápido, passa por proporcionar investimento, capacitação e mentoria a esse novo empresário e finaliza com a concretização do sonho.

Pense, então, em fornecer tudo isso a moradores da periferia, em linguagem e formato adequados à sua realidade. É esse o princípio da primeira aceleradora de negócios de base favelada do país, o FA.VELA.

Aplicada em 2014, no Morro do Papagaio, em Belo Horizonte (MG), a iniciativa busca desenvolver e fomentar o ecossistema de empreendedorismo e inovação junto a moradores de favelas e periferias. O objetivo é fornecer conhecimento e incentivo para que a população possa modelar negócios sustentáveis e assumir a liderança na transformação local.

Como o FA.VELA funciona?

Como colocar em prática um projeto tão ambicioso, de forma sustentável e realmente transformadora? Atualmente, o FA.VELA é concretizado a partir de parcerias, doações e valores recebidos em prêmios.

Além disso, a aceleradora de negócios de base favelada conta com o voluntariado. A cada ano, o FA.VELA convida profissionais de diversas áreas interessados em compartilhar seus conhecimentos. Esse público recebe orientações para dar aulas e cumprir o papel de mentores ao longo do processo formativo.

Conheça as frentes de atuação da aceleradora de negócios

Todo essa estrutura viabiliza quatro frentes de atuação: o Corre Criativo, o PIPA, o FA.VELA Resiliente e o Fala FA.VELA.

– Corre Criativo: projeto voltado para jovens com idades entre 18 e 35 anos. Seu objetivo é orientar makers, labers ou hackers da periferia para que consigam montar e gerir seu pequeno negócios. O Corre Criativo é sustentado pela lógica da gameficação. O projeto oferece aulas em grupo, sessões de mentorias individuais, workshops, visitas de campo, laboratórios, benchmarking e networking.

– PIPA: oferece apoio aos donos de pequenos negócios rentáveis. Também utiliza um processo gamificado para oferecer aulas sobre gestão de negócios e marcas, mentorias individuais e momentos de conexão com o mercado. O objetivo é potencializar empreendedores para que aumentem sua renda e suas redes.

– FA.VELA Resiliente: é o braço de sustentabilidade da aceleradora de negócios. Busca fomentar a consciência socioambiental nas favelas. O objetivo é fazer com que empreendedores pensem em produtos ou serviços que usem resíduos como matéria-prima ou estimulem o consumo consciente de recursos naturais.

– Fala FA.VELA: é um evento em que moradores de favelas são convidados para subir ao palco e compartilhar suas vivências inspiradoras. A ideia é oferecer um ambiente descontraído, que estimula a troca de experiências e a criação de redes.

Quer continuar se inspirando? Leia a entrevista que o Sebrae fez com Kdu dos Anjos, idealizador do Lá da Favelinha, iniciativa que tem mudado a realidade dos moradores do Aglomerado da Serra!

leia também

Saiba como transformar o TCC em ferramenta de empreendedorismo
continuar lendo
Intercâmbio profissional: como a experiência pode enriquecer a formação superior
continuar lendo
Aprender pela experiência: conheça a metodologia criada pela Perestroika
continuar lendo

Quer ficar sabendo de tudo antes? Assine a
newsletter e receba novidades no seu e-mail.

x
área restrita
Usuário
senha