Entenda o que é a heutagogia, conceito em que o aluno decide o que aprender

A heutagogia é o estudo da aprendizagem autodeterminada. O conceito foi criado pelos teóricos Stewart Hase e Chris Kenyon, em 2000, consistindo em uma tentativa de desafiar concepções sobre ensino e aprendizagem centradas no professor e na necessidade de “compartilhar conhecimento”. No artigo “Da Andragogia à Heutagogia” (2000), os autores afirmam que a heutagogia olha para um futuro em que saber aprender será uma habilidade fundamental, dado o ritmo da inovação e a estrutura em mudança das comunidades e dos locais de trabalho.

Hoje, em 2019, esse futuro predito por Hase e Kenyon já é uma realidade. No contexto da Indústria 4.0, as empresas entendem que melhorar constantemente seus produtos ou serviços e inovar tanto nos seus processos internos quanto no mercado são a chave para continuarem competitivas e manterem-se de pé. Como a inovação se tornou algo essencial, investem cada vez mais nessa área, criando setores especializados, contratando profissionais exclusivamente para impulsionar a inovação e esperando um comportamento criativo e inovador por parte de todo o seu quadro de empregados. Por isso, pessoas que já desenvolveram competências empreendedoras como criatividade, proatividade e autonomia saem na frente. A heutagogia pode ser um meio pelo qual esses comportamentos sejam estimulados e venham a se tornar um hábito, ajudando a preparar melhor os alunos para o futuro.

A heutagogia também tem sido bastante disseminada graças ao expressivo crescimento de cursos de Educação a Distância (EAD), nos quais o papel do professor é evidentemente diferente do exercido em cursos presenciais, uma vez que o aluno é quem precisa tomar a iniciativa de ir atrás do conhecimento, não havendo um contexto imediato que o obrigue a isso; nesse caso, o professor atua como um mediador ou facilitador do processo de aprendizagem. A diferença principal de uma abordagem baseada na heutagogia é que fica a cargo do aluno escolher o conteúdo que vai aprender; cada trajetória de aprendizagem é única de acordo com escolhas, motivações e objetivos de cada pessoa.

Neste artigo, entenda o que é a heutagogia por meio da sua comparação com outras correntes de pensamento sobre ensino-aprendizagem. Saiba também como essa metodologia pode ser utilizada na prática, beneficiando a Educação Empreendedora.

Pedagogia, andragogia e heutagogia

Pedagogia é um termo originado na Grécia Antiga. Designa a ciência que conduz a criança ao conhecimento (paudós significa criança, e agogí, condução). Portanto, parte da concepção de que a criança deve ser dirigida ao conhecimento por meio da figura do docente, que determina o que será aprendido e como será aprendido. Nessa concepção, o professor possui papel mais centralizador, e o aluno é mais dependente do docente.

A andragogia é um conceito difundido na década de 1970 pelo educador Malcolm Knowles. O termo é composto das palavras gregas andros, que significa adulto, e gogos, que significa educar. Por isso, é um método que foca no ensino de pessoas adultas. Aqui, o professor não é visto mais como um condutor, mas sim como um facilitador do conhecimento, alguém que predetermina o que será estudado. Já a metodologia de estudo fica a cargo do aprendiz.

Criada 30 anos mais tarde, na heutagogia, por sua vez, o aluno é o responsável por buscar o próprio conhecimento através do autodidatismo, da autodisciplina e da auto-organização. Nessa concepção, o professor permanece com seu papel de facilitador.

Como a heutagogia funciona na prática

Uma abordagem baseada na heutagogia começa com a definição de “contratos de aprendizagem” feitos por professores e alunos, que se reúnem para decidir, em conjunto, as necessidades de aprendizagem e os objetivos daquele curso ou disciplina. Desse momento, cada estudante sai com um “contrato” individual, que define o que aprenderá, quais métodos serão empregados, quais atividades serão realizadas e como sua aprendizagem será avaliada.

O currículo precisa ser flexível e levar em consideração as perguntas e a motivação dos alunos. Eles devem ser capazes de criar um currículo para si mesmos que se adapte às suas necessidades individuais. Tal liberdade de identificar o que e como aprender empodera os estudantes e engaja-os melhor na aprendizagem.

Caso não seja possível migrar de um modelo pedagógico ou andragógico para um totalmente heutagógico, desenhar algumas disciplinas ou até mesmo aulas dessa maneira já pode incentivar o aluno a ser mais autônomo, autodidata e responsável pelo próprio conhecimento.

A heutagogia e a Educação Empreendedora

A heutagogia é um método que promove a Educação Empreendedora. Isso porque o objetivo principal da Educação Empreendedora é desenvolver no estudante uma postura ativa tanto na própria aprendizagem quanto na sua atuação no mundo, e isso é alcançado por meio do desenvolvimento de um conjunto de competências. Entre elas, estão a autonomia, o protagonismo e a capacidade de tomar decisões, habilidades especialmente fomentadas por um ensino heutagógico.

Por meio da heutagogia, os estudantes são fortalecidos, adquirindo as competências necessárias a fim de estar mais preparados para o futuro. Se quiser conhecer outra forma de ensino inovador, confira nosso post sobre a Escola 42, escola de programação no Vale do Silício sem professor.

leia também

Eduscrum: saiba mais sobre a metodologia ágil para a educação
continuar lendo
Year On: conheça a experiência alternativa para o ensino superior nos EUA
continuar lendo
Como deve ser a formação de professores na Educação 5.0
continuar lendo

Quer ficar sabendo de tudo antes? Assine a
newsletter e receba novidades no seu e-mail.

x
área restrita
Usuário
senha