5 maneiras de ensinar Marketing no Ensino Médio

Explorar, criar e entregar valor para satisfazer as necessidades de um mercado-alvo, gerando lucro. Esse é o conceito de marketing segundo Philip Kotler, um dos maiores especialistas no tema. Segundo ele, o marketing é  uma ciência e uma arte. Por isso, a disciplina é tão importante para a educação empreendedora. Ela prepara os jovens para um futuro empreendedor, oferecendo ferramentas a fim de que eles entendam o mercado em que pretendem atuar e criem estratégias para a comercialização de seus produtos e serviços.

“O aluno que estuda Marketing no ensino médio pode chegar à vida profissional com uma percepção melhor e uma visão mais crítica do mercado”, afirma Alexandre Vale, professor da disciplina de Gestão de Marketing da Escola de Formação Gerencial (EFG) do Sebrae.

Na EFG, a matéria de Marketing é ensinada aos jovens do 2º ano do ensino médio, que também cursam Técnico em Administração. Mas, mesmo em escolas onde não é viável criar uma disciplina de Marketing, é possível ensinar os conceitos principais com atividades simples e práticas, cultivando uma mentalidade empreendedora e inovadora nos estudantes. Aprenda cinco maneiras de ensinar Marketing no ensino médio:

1 – Cases da vida real

O marketing está presente no dia a dia do estudante. Então, para ensinar conceitos fundamentais como planejamento estratégico, análise de mercado, desenvolvimento de marca e o composto (ou mix) de marketing, o professor pode fazer algo tão simples quanto apresentar cases reais.

Assim, o aluno já começa a perceber como funciona a dinâmica do mercado, do consumo e do comportamento do consumidor, incluindo ele próprio. Livros consagrados sobre o assunto trazem alguns exemplos, como o “Princípios de Marketing”, de Kotler e Armstrong. Além dele, é possível encontrar vários sites na internet que apresentam cases bem atuais.

2 – Solução de problemas

Em vez de apresentar as soluções das empresas para os alunos, que tal pedir a eles mesmos que apliquem os conceitos de marketing buscando resolvê-los? Na EFG, o professor Alexandre Vale organiza uma banca avaliadora para as apresentações das estratégias criadas pelos alunos, e os melhores são ranqueados em 1°, 2° e 3° lugares.

O formato se assemelha ao de competições internacionais, das quais os estudantes são incentivados a participar. Recentemente, a aluna Thais Bastos ficou em 3º lugar no Global Business Challenge, evento realizado em Nova York. Outra iniciativa semelhante é a que ocorre na Alemanha: o Global Enterprise Challenge.

 

marketing no ensino médio

3 – Modelos de negócios

Outra estratégia para ensinar Marketing é pedir aos alunos, individualmente ou em grupo, que mapeiem necessidades de públicos específicos, pensem em possíveis produtos ou serviços com base neles e criem modelos de negócios.

Criando o diagrama do modelo de negócios, também chamado de “business model canvas”, o estudante consegue dimensionar qual é a proposta de valor que deseja oferecer, como pode gerar lucro e qual é a estrutura necessária para criar e manter um negócio.

4 – Pesquisa de marcas antigas

De acordo com Alexandre Vale, uma atividade simples e lúdica que tem efeito muito bom é solicitar aos alunos que listem  com os pais nome de marcas que eles conheceram e que não existem mais. Além disso, eles também devem pesquisar marcas que tenham sido criadas no ano em que nasceram e que também já estão fora do mercado.

“Assim, os estudantes vão percebendo que, em função de vários aspectos tecnológicos e legais, as coisas mudam e, com elas, o comportamento do consumidor. Aí você consegue trabalhar análise de ambiente, questões políticas, ambientais, o comportamento do consumidor, dentre outras”, diz.

5 – Análise de embalagens

Uma última sugestão de atividade, ideal para quem não possui uma disciplina totalmente dedicada ao Marketing, é levar embalagens de diferentes produtos do supermercado e explicar por que a embalagem é feita daquela forma, o que está por trás de preços mais altos ou mais baixos para produtos semelhantes, e outras reflexões que possam surgir.

É importante apresentar produtos comuns ao dia a dia, como caixas de bombom, garrafas de água, etc. Os objetos devem passar pelas mãos dos alunos, que poderão observá-los de perto e discutir sobre eles.

Gostou das sugestões? Você pode aplicá-las em sua disciplina ou em projetos em conjunto com outros professores. A estratégia ajuda os estudantes a desenvolver, desde já, um olhar crítico para o consumo e as vendas, que será fundamental para uma carreira empreendedora. Veja também o que a escola não ensina e todo educador deve saber.

 

leia também

Conheça as 10 competências gerais da BNCC
continuar lendo
Autodidatas: como aprendem os jovens de hoje e como incentivá-los a ‘aprender a aprender’
continuar lendo
17 podcasts sobre educação e empreendedorismo
continuar lendo

Quer ficar sabendo de tudo antes? Assine a
newsletter e receba novidades no seu e-mail.

x
área restrita
Usuário
senha