O celular como ferramenta de ensino dentro das salas de aula

O aparelho celular já é item quase obrigatório entre as novas gerações. O acesso fácil à internet preocupou alguns educadores desde o início, mas já existem iniciativas que utilizam essa ferramenta para complementar o ensino, inclusive em prol do empreendedorismo.

 

A pesquisa TIC Educação, realizada pelo Cetic.br (Comitê Gestor da Internet no Brasil), concluiu que um terço dos docentes brasileiros já contam com o celular para ensinar. A prática já está presente em 36% das escolas públicas e em 46% as privadas.

Mesmo assim, escolas sofrem com banda larga insuficiente. Em muitas, o uso da internet Wifi é liberado apenas para o corpo docente. Querendo evitar que o celular atrapalhe a atenção os alunos, essa prática acaba inibindo ações inovadoras.

 

Uma das formas de mudar isso é a troca de experiências entre os educadores. Eles mesmos já se organizam em grupos na internet e algumas vezes têm ideias que vêm dos próprios alunos. A pesquisa apontou que uma das deficiências dos profissionais é a falta de conhecimento sobre o Marco Civil da INternet e a conscientização sobre segurança na rede.

Já vimos por aqui iniciativas que usam a internet “para o bem” e fortalecem a cultura empreendedora nas aulas. Uma delas é o Khan Academy, que engajou alunos no aprendizado de matemática até no período de férias.

 

Outra iniciativa é o Geeky Lab, que procura motivar os estudantes a traçarem caminhos para seu próprio aprendizado.

 

Conheça as iniciativas de educação empreendedora do Sebrae em todos os níveis de ensino acessando o site.

 

leia também

Universidades de portas abertas para o mercado
continuar lendo
5 dicas de como trabalhar a autoestima em sala de aula
continuar lendo
Conheça o portal de educação do IBGE
continuar lendo
newsletter
x
área restrita
Usuário
senha