O que os jovens pensam sobre empreendedorismo? Conheça as principais descobertas da pesquisa Juventude Conectada

Os jovens têm um importante papel de transformação social na nossa sociedade, e uma das forças motoras para essa transformação é o trabalho. Mas como será que eles enxergam as oportunidades, inclusive a possibilidade de empreender?

É isso o que a Fundação Telefônica buscou descobrir conversando com brasileiros entre 15 e 29 anos a respeito das suas percepções e experiências sobre o universo do empreendedorismo.

Os resultados dessas conversas foram divulgados recentemente com o lançamento da Pesquisa Juventude Conectada – Edição Especial Empreendedorismo, realizada em parceria com o IBOPE, a Rede Conhecimento Social, jovens empreendedores e especialistas.

Confira os principais dados da pesquisa a seguir!

Desejo de empreender

Os dados da pesquisa Juventude Conectada apontam que 56% dos jovens se consideram empreendedores e que 74% deles preferem ter o próprio negócio a trabalhar para uma empresa.

Também é interessante como eles enxergam o empreendedorismo. Para a maioria, empreender está mais ligado à realização pessoal do que ao retorno financeiro e, consequentemente, à melhoria da condição de vida.

Além disso, a flexibilidade de horários, a liberdade para fazer escolhas e a possibilidade de se engajar mais com as suas atividades estão entre as razões apontadas pelos jovens para empreender.

Perfil do empreendedor

A pesquisa também procurou entender como os brasileiros entre 15 e 29 anos enxergam o empreendedor. Para a maioria deles, trata-se de uma pessoa que busca oportunidades e soluções e trabalha para fazer isso acontecer.

Entre os entrevistados, 75% concordaram que o empreendedor não deve se acomodar, ou seja, precisa sempre inovar. Por outro lado, eles consideram que a inovação não é necessariamente um pré-requisito para se tornar uma pessoa empreendedora.

Já 31% dos jovens ouvidos pelos pesquisadores reconhecem também o empreendedor nos negócios locais e de bairro e não apenas em grandes ideias inovadoras.

Confira outras percepções da juventude brasileira sobre o empreendedorismo:

  • não é obrigatório ter um negócio para ser um empreendedor;
  • nem todo empreendedor é um empresário e vice-versa;
  • não existe um lugar próprio para empreender. A atividade pode ser desenvolvida em ambientes corporativos e outros espaços.

Desafios do empreendedorismo

No Brasil, ainda existem algumas barreiras que precisam ser superadas por quem tem o desejo de empreender na carreira. Veja quais são os principais entraves na visão dos jovens.

A cultura do trabalho 

Nosso país não tem uma tradição empreendedora e, por isso, a juventude, em especial, é incentivada apenas a procurar um trabalho estável logo no início da carreira.

O foco da educação

O sistema educacional brasileiro não estimula o empreendedorismo nas escolas, ou seja, não forma sujeitos autônomos, capazes de arriscar e tentar criar algo novo. Isso ocorre também no ambiente familiar, onde o objetivo é garantir o futuro com segurança financeira.

A burocracia e a falta de investimentos

Abrir um negócio no Brasil ainda é um processo extremamente burocrático. Somado a isso, estão a dificuldade de conseguir capital para começar e alavancar o empreendimento e um certo descrédito pelos jovens, que dizem ser difícil encontrar alguém que acredite nas suas ideias.

A pouca inspiração

Os jovens alegam que faltam, na mídia, exemplos de brasileiros empreendedores de todas as classes, gêneros e raças. Segundo eles, existe ainda um mito de que empreender é só para homens brancos e de classe alta.

A falta de referências

A maioria dos entrevistados na pesquisa alega que gostaria de ter mais contato com instituições que promovam o conhecimento em empreendedorismo. Eles também sentem falta de ter um parente ou amigo que já tenha empreendido para passar suas experiências.

O que achou dos resultados da pesquisa Juventude Conectada? Acredita que os jovens precisam estar mais preparados para empreender? Aproveite e leia também 3 soluções do Sebrae para estimular o empreendedorismo entre jovens.

leia também

Saiba como transformar o TCC em ferramenta de empreendedorismo
continuar lendo
Intercâmbio profissional: como a experiência pode enriquecer a formação superior
continuar lendo
Aprender pela experiência: conheça a metodologia criada pela Perestroika
continuar lendo

Quer ficar sabendo de tudo antes? Assine a
newsletter e receba novidades no seu e-mail.

x
área restrita
Usuário
senha