Seminário internacional mobiliza educadores em prol do empreendedorismo

 

Mais de 500 profissionais da educação de todo o Brasil se reuniram ontem, dia 4 de julho, no Seminário Internacional de Educação Empreendedora, em Belo Horizonte. O evento, realizado pelo Sebrae através do Centro Sebrae de Referência em Educação Empreendedora (CER), foi um marco para o sistema como um todo. “O empreendedorismo é um tema caro para nós. O Sebrae acredita que é possível aprender a empreender, e quanto mais cedo se aprende, melhor. O Seminário é o primeiro grande evento no CER e o início de um diálogo para se pensar o futuro”, afirmou Heloísa de Menezes, presidente do Centro Sebrae de Referência em Educação Empreendedora (CER).

 

Entre os convidados para os painéis, estavam expoentes da educação nacionais e internacionais como a filósofa Viviane Mosé, o diretor do Instituto Ayrton Senna, Mozart Neves Ramos, o educador português José Pacheco e o professor da Babson College (Boston/EUA), Andrew Zacharakis, além de empreendedores como Felipe Gómez Arbeláez, María Luján Tubio e Kdu dos Anjos.   

 

Desafios de um novo tempo

 

Ao longo do dia, eles debateram os rumos do empreendedorismo no mundo, os desafios de um novo modelo de educação, e a necessidade de se pensar uma formação que vá além da preparação dos estudantes para o mercado de trabalho, gerando uma transformação nos indivíduos e nas comunidades. “Precisamos ensinar nossos jovens a lidar com um mundo que é cada vez menos o mundo do emprego e cada vez mais o mundo do trabalho”, disse Heloísa.

 

Em uma apresentação provocadora, o professor Fábio Mariano Borges, da ESPM, chamou a atenção para os desafios da educação na pós-modernidade, em especial para as questões relacionadas a identidade de gênero. “Estamos mesmo abraçando o futuro ou somente aquele futuro que nos parece confortável?”, perguntou o Fábio. “Ou assumimos o espírito do século XXI, ou vamos continuar reproduzindo os zumbis do século XX”.

 

Entre os participantes, estavam professores e educadores das mais diversas áreas de atuação, além de profissionais do Sebrae e de instituições de todo o Brasil. Thiago Oliveira, diretor do departamento de educação da Câmara de Diretores Lojistas (CDL) de Itaúna, Minas Gerais, lembrou que, além da aplicabilidade imediata do conteúdo das palestras, a plataforma do CER é uma ferramenta importante para o fomento da cultura empreendedora. “É uma forma de levar o empreendedorismo com mais facilidade para o interior, que costuma ficar longe das principais discussões relacionadas ao assunto. O Sebrae está dando acessibilidade a um tema muito relevante atualmente”, comentou.

 

Troca de experiências e aprendizado

 

Além das reflexões teóricas, o seminário foi marcado pela troca de experiências e práticas acerca da educação empreendedora. Foi o caso de María Luján Tubio, que falou sobre a Casa do Presente, uma escola idealizada por ela e co-criada pelos alunos, que oferece educação complementar com o propósito de despertar a criatividade, desenvolver talentos e reconectar os jovens com os propósitos de vida.

 

O mineiro Kdu dos Anjos apresentou o projeto de arte-educação do Centro Cultural Lá da Favelinha, que atende crianças e jovens da comunidade do Cafezal, em Belo Horizonte, com aulas de inglês, oficinas de capoeira e hip hop, além de outros eventos culturais periódicos.  

 

“Eventos como esse são muito poderosos. Nem tanto pelo que acontece no palco, com os palestrantes, mas principalmente pelo que acontece quando interagimos e compartilhamos nossos pensamentos e impressões sobre o que foi apresentado. Aproximar as pessoas é uma maneira excelente de criarmos novas conexões e novas ideias”, concluiu o professor Andrew Zacharakis da Babson College.

leia também

Construção do futuro na Casa do Presente
continuar lendo
Um projeto de comunidade de aprendizagem
continuar lendo
Google Sala de Aula - uma nova experiência de aprendizagem
continuar lendo
newsletter
x
área restrita
Usuário
senha