Tendências para inovar em sala de aula

O conteúdo curricular convencional não é mais o suficiente. Claro, eles precisam, sempre, estar a serviço da formação do aluno, mas é necessário desenvolver, avaliar e certificar outras frentes e capacidades”.ANNA PENIDO

Concebido no século 19, com o objetivo de formar mão de obra para a Indústria, o modelo educacional atual foi pensado para educação das massas. Com os avanços tecnológicos e a mudança de comportamento na sociedade, novas práticas na área de educação são fundamentais para atender as demandas contemporâneas. Alunos do século 21 buscam unir a realização pessoal com o trabalho. Como sabemos, a realização pessoal é algo subjetivo e particular e está conectada a habilidades, gostos, interesses e limitações de cada indivíduo.

Com o objetivo de repensar as práticas pedagógicas e os instrumentos utilizados dentro dos processos educativos, a Geekie – responsável pela plataforma de ensino personalizado certificado pelo MEC – realizou o 1º Encontro sobre Cultura de Inovação, Inserir um ponto final após especialistas

O conteúdo curricular convencional não é mais o suficiente. Claro, eles precisam, sempre, estar a serviço da formação do aluno, mas é necessário desenvolver, avaliar e certificar outras frentes e capacidades”.ANNA PENIDO

Anna Penido, diretora do Instituto Inspirare e mediadora do encontro, cita as principais tendências que estão em pauta:

Personalização do ensino: “Temos que sair deste modelo pasteurizado em que o professor dá a mesma aula para todos os alunos, independentemente do perfil de cada um. As pessoas são distintas e, por isso, temos que passar a considerar essa diversidade no processo pedagógico. A grande tendência é conseguir criar estratégias para que, mesmo em uma sala de aula lotada, os professores percebam quem está realmente aprendendo e, assim, consigam oferecer os estímulos necessários”.

Experimentação: “Para a sociedade atual não basta somente a exposição de conteúdos. É necessário permitir que os alunos experimentem situações e aprendam de outra maneira – seja formulando hipóteses, fazendo experimentações ou desenvolvendo outras capacidades como a criatividade, por exemplo. Isso é cada vez mais importante no mundo contemporâneo”.

Foco no desenvolvimento integral: “O conteúdo curricular convencional não é mais o suficiente. Claro, eles precisam, sempre, estar a serviço da formação do aluno, mas é necessário desenvolver, avaliar e certificar outras frentes e capacidades”.

leia também

Empreendedorismo por mulheres e para mulheres - Entrevista Priscila Gama
continuar lendo
Como transformar os indicadores de desempenho escolar em ferramenta de inovação
continuar lendo
Espiral do conhecimento: conheça a metodologia
continuar lendo

Quer ficar sabendo de tudo antes? Assine a
newsletter e receba novidades no seu e-mail.

x
área restrita
Usuário
senha