5 maneiras de ensinar empreendedorismo por meio de parceria escola-empresa

Um ecossistema empreendedor pode ser classificado como um sistema dinâmico, que instiga a inovação por meio de troca de experiências, distribuição de conhecimento e parceria entre agentes que buscam a colaboração e o desenvolvimento mútuo de ideias, a fim de crescerem em conjunto. A parceria escola-empresa é uma forma de inserir a educação como parte desse ecossistema, incentivando que estudantes e alunos desenvolvam conhecimentos e habilidades empreendedoras desde a infância. Quer saber mais de como tirar proveito desse formato de parceria para fomentar a Educação Empreendedora? Confira neste artigo.

Os benefícios da parceria escola-empresa para a educação

Uma parceria escola-empresa traz diversos benefícios para a comunidade escolar. Os alunos conseguem identificar possibilidades de aplicação da teoria à prática, trabalhando ao mesmo tempo competências cognitivas e socioemocionais. Além disso, eles constroem boa noção de mercado e fazem networking, o que é fundamental para o seu desenvolvimento profissional futuro.

Empresas também se beneficiam nesse processo. A aproximação escola-empresa oferece a oportunidade para que profissionais do mercado conheçam jovens talentos, realizem estudos e possam contribuir para a sociedade de outras maneiras. Além disso, a prática é bem-vista pelos colaboradores, que passam a se sentir mais motivados por trabalhar em uma empresa cuja cultura visa ao bem comum.

Como incentivar o empreendedorismo pela parceria escola-empresa na prática

A parceria escola-empresa pode ser elaborada de diversas formas. Acima de tudo, é fundamental que a escola conheça bem os princípios e os valores pregados pela instituição e elabore regras para que tal parceria possa ser implementada de jeito saudável e sustentável. Também é importante ter proatividade e iniciar um diálogo com as instituições que apresentem potencial para uma possível parceria.

A seguir, listamos cinco exemplos de como a parceria escola-empresa pode ser benéfica na educação.

1 Converse com ONGs e instituições de voluntariado

Instituições de caridade e Organizações Não Governamentais (ONGs) possuem o potencial de estruturar uma parceria escola-empresa bastante interessante. Por meio do trabalho voluntário, os alunos conseguem conhecer outras realidades, desenvolver a empatia pelo próximo e ainda contribuir com a sociedade.

O voluntariado também instiga os estudantes a pensar fora da caixa, uma vez que estão em contato com pessoas que vivem em um contexto diferente do deles.

Vale ressaltar que algumas organizações sociais têm como foco a Educação Empreendedora na escola. A Junior Achievement, por exemplo, é uma instituição que ensina de forma prática educação financeira e prepara alunos das escolas parceiras para o mercado de trabalho.

2 Construa um relacionamento com startups da sua cidade

As startups são empresas que costumam compor ecossistemas empreendedores extremamente ricos. Afinal, estamos falando de modelos de negócio em estágio inicial, crescimento acelerado, passando por constantes mudanças e validações. Criar uma parceria escola-empresa com startups é uma boa oportunidade a fim de que os alunos conheçam as dificuldades de estruturar um novo negócio e aprendam como é viável construir soluções valendo-se de experiências pessoais, bem como desenvolver empreendimentos inovadores na prática.

A parceria pode ser efetivada mediante palestras, rodas de conversas ou até mesmo em excursões práticas, nas quais os alunos conheçam o ambiente das startups e aprendam mais dele.

3 Engaje a comunidade local com os projetos da escola

Engajar a comunidade local também é uma boa oportunidade de ensinar empreendedorismo em sala de aula. É comum utilizar a região como exemplo ao ensinar princípios básicos da Economia, como lei da oferta e da demanda, assim como explicar a relevância que certos empreendimentos possuem para determinado local. Em razão da familiaridade, os alunos mostram maior tendência em compreender o que é abordado em sala de aula.

Para deixar o processo ainda mais rico, uma sugestão é propor atividades que envolvam os comerciantes locais. Incentive os alunos a realizar entrevistas, a conhecer a história da comunidade e a propor soluções para melhorar a vida de todos.

4 Explore pautas ensinadas em sala de aula

Uma dificuldade bastante comum que os estudantes vivenciam é compreender como os conceitos estudados durante as disciplinas podem ser aplicados fora da sala de aula. A parceria entre escola e universidades ou Centros de Pesquisa pode auxiliar a solucionar esse problema.

Procure trazer pautas que exemplifiquem os estudos realizados por essas instituições e como eles contribuem para a sociedade em geral. Crie uma linha de raciocínio que envolva um princípio prático ensinado durante as aulas, como ele foi explorado pelo Centro de Pesquisa e de que forma ele foi utilizado para o desenvolvimento de novas ideias.

Ao ensinar funções na aula de Matemática, por exemplo, o professor pode chamar um estudante de Desenvolvimento de Sistemas para explicar como elas são fundamentais para a elaboração de algoritmos. Neste caso, dá até para ilustrar o conteúdo utilizando o Google, uma das ferramentas mais inovadoras das últimas décadas.

5 Incentive mentorias em projetos acadêmicos

Uma das formas de incentivar o empreendedorismo na sala de aula é criar a oportunidade para que os alunos desenvolvam projetos inovadores na escola. Uma sugestão interessante é elaborar uma feira de exposições, a fim de que os alunos possam apresentar ideias e soluções de produtos e serviços que gostariam de desenvolver e, assim, agregar valor para a sociedade.

Por meio da parceria escola-empresa, pode-se também deixar essa experiência ainda mais rica. Converse com empreendedores locais sobre a possibilidade de oferecerem mentorias durante a elaboração dos projetos antes da feira. Dessa forma, os alunos passam a ter acesso a conselhos e sugestões de como otimizar seus projetos e também a conhecimentos que apenas a experiência prática pode oferecer.

Gostou da proposta de criar parceria entre empresas e escolas? Conheça também o modelo de educação profissionalizante da P-tech School e entenda como construir projetos inovadores.

leia também

Juventude e Conexões: como os jovens brasileiros entendem o que é empreendedorismo?
continuar lendo
5 jogos educativos para usar em suas aulas
continuar lendo
Como escolher a melhor ferramenta para aulas online
continuar lendo

Quer ficar sabendo de tudo antes? Assine a
newsletter e receba novidades no seu e-mail.

x
área restrita
Usuário
senha
×