3 dicas para integração da equipe escolar em tempos de ensino remoto

Blog 3 dicas para integração da equipe escolar em tempos de ensino remoto

Compartilhe este conteúdo
O ensino remoto ficou em evidência durante o período de pandemia. Os estudantes se viram diante de um desafio enorme de aprender de uma forma diferente da convencional. Mas, assim como eles, os professores também enfrentaram uma rotina cansativa e solitária. Diante desse cenário, é evidente que todos precisavam de apoio, o que fez com que a integração escolar fosse vista como a principal aliada.
Os gestores escolares têm uma missão muito importante nesses processos adaptativos. Por isso, é imprescindível que eles criem ações de integração entre a equipe a fim de que todos se sintam acolhidos e inseridos no ambiente escolar.
No entanto, quais caminhos podem ser percorridos para que a integração escolar aconteça mesmo em tempos de ensino remoto? Com base nesse questionamento, serão apresentadas três dicas para que o gestor consiga encontrar soluções que possam ser adaptadas à realidade da sua instituição de ensino.

O que é a integração escolar?

A integração escolar são ações promovidas pelos gestores da instituição, cujo objetivo é promover o sentimento de pertencimento em todos os membros da equipe. O ensino remoto, apesar de propiciar alta autonomia ao professor, pode trazer uma sensação de solidão.
Os educadores passam a ensinar sem um apoio presencial tanto dos demais professores quanto dos membros da instituição. Tudo isso pode refletir no seu desempenho, prejudicando o aprendizado dos estudantes.

Qual a sua importância?

O avanço da vacinação no Brasil está trazendo alguns sinais de retorno à “normalidade”. Alguns estados já iniciaram os projetos de volta às aulas presenciais, porém, ainda é possível que algumas escolas permaneçam com o aprendizado a distância, ou então façam a adaptação para o ensino híbrido.
Existe a possibilidade de que a utilização de ferramentas digitais para o aprendizado permaneça, apresentando algumas modificações que servirão de adaptação a cada instituição. Diante disso, será imprescindível que os gestores comecem a criar planos de integração escolar com as equipes.
Dessa forma, os professores poderão contar com um apoio constante e ainda não se sentirão sozinhos durante a realização do seu trabalho.

Quais são os benefícios da integração escolar?

De acordo com pesquisa realizada pelo Instituto Península, boa parcela dos professores da educação básica brasileira se sente solitária e com grandes dificuldades de enfrentar os desafios do ensino.
Esses dados foram levantados em turmas do ensino presencial; então, quando trazemos para o remoto, é possível que esse problema seja ainda maior. Sendo assim, os benefícios da integração escolar giram em torno do aumento do acolhimento e do sentimento de pertencimento dos professores.
Além disso, a criação de possibilidades de interação entre os educadores fará com que uma rede de apoio entre eles seja criada. Tudo isso trará aumento significativo do desempenho durante a realização das aulas e também a possibilidade de encontrar novos caminhos para enfrentar os desafios do ensino remoto.

3 dicas para colocar em prática o processo de integração no ensino remoto

Em primeiro lugar, o gestor deve entender que, para que o processo de integração se realize de forma eficiente, será necessário criar um grupo de apoio forte. É preciso que coordenadores, gestores e orientadores escolares estejam engajados em todo o processo.
Eles também têm de se sentir acolhidos para que possam promover ações que promovam o acolhimento dos professores. Outra percepção importante é que há necessidade de avaliar a realidade da escola, com o intuito de que todas as práticas planejadas possam ser executadas.
Partindo desse pensamento, serão apresentadas três dicas práticas que os gestores poderão utilizar em sua instituição ou então aproveitar alguns pontos e realizar adaptações. Vamos conferir:
  1. Trabalhar no desenvolvimento de mentalidades que promovam a integração
Ter uma equipe de educação sólida e pautada no desenvolvimento de práticas de integração é o primeiro passo. É preciso trazer a pauta aos membros da instituição, mostrando a importância de todo o processo de criação do sentimento de pertencimento dos membros.
Os gestores podem organizar reuniões com toda a equipe escolar, trazendo debates construtivos sobre o assunto e assim começar a planejar os caminhos que podem ser traçados na escola.
Esta etapa de reunião e inclusão dos membros no processo faz com que todos se sintam parte da instituição, gerando alto engajamento entre coordenadores, gestores e professores.
  1. Criação de canais de comunicação seguros para os professores
A principal barreira do ensino remoto é a ausência da presença física. Dessa forma, é importante que os gestores criem ambientes virtuais por meio dos quais os educadores possam realizar uma comunicação clara e direta.
Os professores poderão falar sobre os desafios encontrados no ensino a distância, além de ter a oportunidade de apresentar aos colegas de profissão alternativas viáveis que possam servir de insights.
Esses canais também são ótimos para a formação de projetos interdisciplinares, em que professores de disciplinas diferentes poderão trabalhar em conjunto. Eles se sentirão acolhidos e mais dispostos a buscar formas de quebrar as barreiras dessa modalidade de ensino.
  1. Promover a divisão das responsabilidades
O professor já carrega a responsabilidade de fazer com que os estudantes aprendam o conteúdo a ser passado. É sempre bom, porém, que eles tenham consciência de que a educação é feita com base em uma ação e que erros e acertos podem e devem ser divididos entre todos.
Os gestores podem criar mecanismos de apoio que auxiliem o acompanhamento do aprendizado das turmas. As ferramentas digitais devem fazer com que o desempenho dos estudantes não seja responsabilidade única e exclusiva do professor.
Caberá à promover um acompanhamento institucional do estudante desde a sua entrada na escola, auxiliando o trabalho do professor e fazendo com que ele se sinta mais tranquilo.
A Educação Empreendedora e a integração escolar
O CER trabalha na disseminação de conteúdos voltados para a inclusão da Educação Empreendedora no currículo escolar brasileiro. O empreendedorismo na escola faz com que as instituições consigam ter apoio maior para vencer os desafios do ensino remoto.
O trabalho de desenvolvimento de competências dos estudantes pode ser estendido aos professores, que passarão a ter contato maior com novas metodologias que promovam também a sociabilidade entre os educadores da instituição.
Para melhor entendimento, o CER disponibiliza um ótimo conteúdo sobre as competências fundamentais que os professores precisam desenvolver na educação a distância. A leitura expandirá ainda mais a visão sobre a integração escolar e mostrará como a Educação Empreendedora é importante durante todo o processo.
Compartilhe este conteúdo

Assine a Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades