5 autores fundamentais para entender a educação integral

Blog 5 autores fundamentais para entender a educação integral

Compartilhe este conteúdo

Muito além da discussão em torno de quantas horas os estudantes devem passar na escola, a educação integral é um conceito que visa garantir uma formação completa aos jovens, preparando-os não somente para o mercado de trabalho, mas também para a vida.

Garantir a permanência do aluno na escola é um passo importante que tem ganhado cada vez mais destaque nas políticas educacionais no país, mas é apenas um dos aspectos que fazem parte da educação integral. Ela se apoia também na oferta diversificada de disciplinas e atividades e ainda na extensão dos locais onde essas atividades ocorrem. Para isso, todo o currículo e a dinâmica escolar devem ser repensados.

Se você ou sua instituição de ensino estão se preparando para oferecer um modelo de educação integral, selecionamos cinco autores que podem ajudar a entender caminhos, possibilidades e desafios. Confira!

Depois de ler, não deixe também de acessar nosso post com indicações de leitura de dez especialistas em educação empreendedora!

1 – Paulo Freire

Pedagogo e filósofo, Paulo Freire é o autor de um método de alfabetização, baseado no contexto de vida do aluno, que completou 50 anos em 2013. Paulo Freire é estudado por especialistas da educação e reconhecido mundialmente. O Centro Paulo Freire, espaço para discussão da obra do educador, está localizado em Tampere, na Finlândia. 

A integração do conhecimento à pedagogia era uma das defesas de Paulo Freire, que acreditava não existir ensino sem aprendizagem. Ou seja, educador e educando exercem papéis complementares e igualmente importantes na educação, por meio de relações de troca e diálogo.

Sua extensa obra oferece, praticamente em sua totalidade, uma visão integral sobre a educação. Alguns dos destaques são ‘Educação como Prática de Liberdade’, ‘Professora sim, Tia Não’, ‘Pedagogia da Autonomia’ e ‘Pedagogia do Oprimido’.

2 – Darcy Ribeiro

Antropólogo, escritor, romancista e político brasileiro, Darcy Ribeiro foi diretor de Estudos Sociais do Centro Brasileiro de Pesquisas Educacionais do MEC e liderou programas de reforma universitária em países da América Latina, baseados nas ideias defendidas em seu livro “A Universidade Necessária”. Na obra, Darcy esboça um modelo para a universidade moderna, múltipla e com diversidade cultural, apoiando-se nas experiências inglesas e americanas para pensar as possibilidades adaptadas à realidade latino-americana.

Darcy Ribeiro foi responsável por implementar os Centros Integrados de Ensino Público, durante o governo Brizola no Rio de Janeiro, uma das principais políticas de educação integral no Brasil.

3 – Maria Nilde Mascellani

Autonomia era o foco do trabalho de Maria Nilde Mascellani.  Pedagoga que criou o projeto de Ginásios Vocacionais, para a formação de jovens livres, críticos e criativos. A iniciativa foi proibida pela ditadura militar, época em que ela, firme em seus ideais de uma educação libertária, foi presa e torturada por ser considerada “subversiva”.

Os Ginásios de Maria Nilde ganharam as telonas e foram transformados no documentário ‘Vocacional! Uma Aventura Humana‘. Dirigido pelo cineasta e ex-aluno Toni Venturi, o documentário retrata a proposta à frente de seu tempo, que incentivava o aluno a pensar,  trabalhar em grupo e a desenvolver habilidades artísticas e técnicas.

4 – Anísio Teixeira

Para o educador baiano, a escola é um espaço de exercício da democracia e deve garantir o pensamento livre e autônomo dos estudantes. Anísio foi também o criador do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), da Coordenação de Aperfeiçoamento do Pessoal do Ensino Superior (CAPES) e um dos fundadores da Universidade de Brasília (UnB).

Ele defendia a experiência do aluno como base do aprendizado e tinha como objetivo oferecer educação gratuita para todos – missão que o tornou pioneiro na implantação de escolas públicas de todos os níveis.

Educação no Brasil’, ‘Educação para a Democracia’, ‘A Universidade de Ontem e Hoje’ e ‘Educação é um Direito’ são algumas de suas  obras com olhar analítico sobre a educação baseado na realidade brasileira.

5 – Miguel Arroyo

Sociólogo, educador e professor emérito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Miguel Arroyo é um dos maiores especialistas em Educação Integral da atualidade.

Miguel defende que a função da educação é garantir o pleno desenvolvimento humano dos educandos e que o papel da escola é tornar os alunos “mais humanos”. Assim como Paulo Freire, e inspirado pela filosofia dele, Arroyo diz que a humanização se mostra ainda mais importante em contextos de infância e adolescência vividas em situações de vulnerabilidade, como a pobreza e a exclusão social. Entre seus livros estão ‘Corpo Infância’, ‘Educador em Diálogo com o Nosso Tempo’, ‘A Reconfiguração da Escola: entre a Negação e a Afirmação dos Direitos’ e ‘Currículo, Território em Disputa’.

Compartilhe este conteúdo

Assine a Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades