A alfabetização de dados é a base da educação empreendedora

Blog A alfabetização de dados é a base da educação empreendedora

Compartilhe este conteúdo

Post escrito por Pedro Valadares, integrante da Unidade de Educação Empreendedora

Atualmente, o mundo produz aproximadamente 1,5 terabytes de dados por minuto. Para se ter uma ideia, isso representa aproximadamente 40 milhões de mensagens trocadas por Whatsapp ou 300 mil stories do Instagram. E, repito, tudo isso em apenas um minuto.

É possível retirar muito conhecimento e valor dessa montanha de dados, mas, para isso, é preciso saber analisá-los, para saber o que é de fato relevante. É desse contexto que emerge o conceito de alfabetização de dados (ou literacia de dados).

De acordo com a Gartner, alfabetização de dados (ou data literacy, em inglês) é a capacidade de ler, escrever e comunicar dados dentro de contextos, incluindo uma compreensão de fontes de dados e construções, métodos e técnicas que se aplicam.

Neste artigo, vou mostrar como a alfabetização de dados é fundamental para o processo de desenvolvimento de competências empreendedoras.

Empreendedorismo e dados – parceiros inseparáveis

De acordo com Entrecomp, estudo sobre competências empreendedoras desenvolvido pela União Europeia, empreendedorismo é capacidade de agir sobre ideias e oportunidades para criar valor para os outros em diferentes domínios e cadeias de valor.

Em um mundo cada vez mais permeado pela tecnologia, o processo de identificação de oportunidades e de geração de valor é indissociável da capacidade de análise e interpretação de dados.

É essa hard skill que vai permitir ao jovem mensurar de forma mais assertiva os riscos de cada decisão, contribuindo para uma tomada de decisão mais consciente e segura. 

As 4 etapas da alfabetização de dados

Para concretizar um processo de alfabetização de dados, é necessário que o jovem passe por quatro etapas:

  1. Ler dados: nessa etapa, a pessoa é capaz de entender o que os dados significam.
  2. Trabalhar com dados: nesse momento, a pessoa aprende como captar, organizar e administrar os dados.
  3. Analisar dados: nesse ponto, a pessoa aprende a relacionar e comparar conjuntos de dados para encontrar respostas para problemas.
  4. Comunicar-se com dados: nesse estágio, a pessoa é capaz de criar narrativas baseadas em dados, adaptando-as de acordo com seus interlocutores.

Ao passar por essas 4 etapas, o jovem terá uma base sólida para desenvolver suas competências empreendedoras. Ele terá uma capacidade muito mais apurada de lidar com a ambiguidade e com o risco, de atribuir valor às ideias, de criar uma visão de futuro realista e de planejar e gerir projetos.

Além disso, ao saber se comunicar com dados, ele terá argumentos mais convincentes para mobilizar outras pessoas para contribuir com seus empreendimentos, além de saber trabalhar com os recursos disponíveis de forma mais eficiente.

Diante desse cenário, reafirmo o que disse no título deste artigo: a alfabetização de dados é a base da educação empreendedora.

Compartilhe este conteúdo

Assine a Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades