A importância da gestão escolar na implantação da educação empreendedora

Blog A importância da gestão escolar na implantação da educação empreendedora

Compartilhe este conteúdo
A implantação da Educação Empreendedora nas escolas é a oportunidade de os estudantes desenvolverem competências que serão fundamentais para a formação deles como indivíduos conscientes e preparados para a vida adulta.
Para que isso se dê de forma integral, é preciso trabalhar a Gestão Escolar, ambientalizando as instituições e preparando os professores para a aplicação de práticas que visem a esse desenvolvimento.
Diante disso, é evidente que os gestores escolares são peças fundamentais, de modo que a implantação ocorra; porém, é necessário direcionamento, a fim de que as ações sejam eficientes.

Qual o papel da Educação Empreendedora na Escola?

As instituições sempre trabalharam com o objetivo de que a educação fosse a base para a formação de cidadãos prontos para o mercado de trabalho. Entretanto, a sociedade muda de forma constante, trazendo novas exigências com o intuito de que as pessoas possam se adaptar às mudanças.
A Educação Empreendedora trabalha na formação dos estudantes para o mercado de trabalho, mas ela vai além. Desse modo, o Empreendedorismo na Escola visa também desenvolver habilidades e competências que servirão como base para encarar os desafios do mundo atual.
Os estudantes, então, passam a desenvolver o pensamento crítico, a consciência ambiental e também outras habilidades socioemocionais. Tudo isso aliado a um trabalho que descentraliza o professor, dando voz ao estudante e o transformando em protagonista da própria história.
Por essa razão, é de extrema importância que os jovens estejam inseridos em ambientes em que a Gestão Escolar esteja pautada na Educação Empreendedora e nas atividades da Educação em sua forma integral.

Gestão Escolar e a inclusão da mentalidade empreendedora

Os membros que compõem a Gestão Escolar devem, em primeiro lugar, adquirir uma mentalidade empreendedora. Diante disso, é preciso entender a importância, as premissas e assim agir de acordo com elas.
As primeiras ações a ser feitas para que essa mentalidade seja implantada na escola é o trabalho de atualização e desenvolvimento dos professores. Sugere-se que os gestores organizem grupos voltados à apresentação das bases da Educação Empreendedora, abrindo também espaços para debates.
Essa será uma forma de engajar o corpo docente, fazendo-o mergulhar no universo da Educação Empreendedora. Saiba que os educadores também precisarão desenvolver competências com o objetivo de que o Empreendedorismo seja aplicado. Dessa forma, a ação conjunta para a adaptação do ambiente escolar ocorrerá de forma eficiente.

Como trabalhar a Educação Empreendedora no âmbito da Gestão Escolar?

Os membros que fazem parte da Gestão Escolar têm de se organizar para que a Educação Empreendedora seja colocada em prática. A criação de um Projeto Institucional é uma ótima metodologia a ser aplicada nesse processo de implantação e trabalho do Empreendedorismo na Escola.
Tal projeto visa ao planejamento e à execução de mudanças tanto no ambiente escolar quanto nos métodos de ensino. Ele trabalha o diagnóstico baseado em evidências sobre um problema levantado pela equipe. A partir disso, são estabelecidos prazos, metas e objetivos a serem cumpridos.
Também será uma ótima forma de dividir tarefas e trazer treinamentos para que todos consigam se integrar aos moldes do Empreendedorismo na Escola.

Atitudes práticas a serem tomadas pela Gestão Escolar

Algumas atitudes podem ser tomadas para que o Projeto Institucional se desenvolva e a Educação Empreendedora seja aplicada de forma integral. Entenda um pouco mais com base em quatro ações viáveis de fazer parte das atividades implementadoras que partem dos gestores:

1- Compreensão do conceito de Educação Empreendedora

Buscando agir de forma coerente com as premissas do Empreendedorismo, é preciso entender muito bem o conceito da Educação Empreendedora. Deve-se, então, lançar mão de referências teóricas sobre as metodologias e a ambientação para que as ações possam se enquadrar à realidade da instituição.

2 – Abra espaço para que todas as vozes sejam ouvidas

O processo de implantação também deve ter um espaço para ouvir todas as vozes da instituição. Tem-se, dessa maneira, a necessidade de criar atividades em que a Educação Empreendedora seja debatida pela comunidade escolar.
Seria incoerente falar em Educação Empreendedora com ações individuais, pois uma das premissas é o desenvolvimento em conjunto e a criação de projetos baseados no bem de todos.

3 – Inclua os estudantes no processo

Mesmo que os processos iniciais devam partir dos membros da Gestão Escolar, é imprescindível que os estudantes participem de todas as etapas da inclusão da mentalidade empreendedora.
Eles serão peças fundamentais no processo, visto que todo o trabalho a ser realizado também será pautado nos desejos e nos anseios dos estudantes. Faça com que eles se sintam parte do movimento de mudança, e que a voz deles também seja ouvida.

4 – Elabore um bom Planejamento que tenha como base o presente e o futuro

Por fim, e talvez uma das práticas mais importantes, monte um Planejamento com base no presente e no futuro da instituição. Os gestores devem analisar a realidade da instituição, levantando pontos que precisam de adaptação, mas sem esquecer que a escola é viva, e o futuro pode exigir novas modificações.
É preciso unir a equipe a fim de que diferentes visões sejam explicitadas, abrindo caminhos para que todos possam se beneficiar com as transformações causadas pela Educação Empreendedora.
O CER apoia a inclusão da Educação Empreendedora e entende o papel da educação empreendedora na escola. Veja nossa live sobre Gestão Escolar:
Os gestores também podem aproveitar para aprimorar ainda mais os seus conhecimentos em Educação, tendo a oportunidade de extrair diversas ideias para serem aplicadas nas instituições. Esses conteúdos podem ser utilizados durante os debates e ainda servir de indicação para que os educadores e os estudantes comecem a desenvolver uma mentalidade empreendedora.
Conheça o CER Histórias, um canal pelo qual muitas instituições contam a experiência da aplicação de metodologias que trabalham o desenvolvimento de Competências Empreendedoras. Também existe um espaço para que os gestores enviem cases de sucesso, possibilitando que as demais escolas do país se inspirem.
Compartilhe este conteúdo

Assine a Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades