Aprendizagem adaptativa: tecnologia a favor da personalização da educação

Blog Aprendizagem adaptativa: tecnologia a favor da personalização da educação

Compartilhe este conteúdo

A aprendizagem adaptativa é uma forma de personalização do ensino. Ela trabalha com  preferências e particularidades dos estudantes para que seja possível potencializar o aprendizado individualmente e atribuir maior sentido à construção de conhecimento. É também conhecida como “ambiente ou sistema adaptativo”, “sistema personalizado” e “plataforma orientada para o aluno”.

À medida que o uso de plataformas educacionais digitais cresce, tanto no ambiente da sala de aula quanto em atividades fora dela, esse tipo de sistema tem surgido com mais frequência, uma vez que traz vantagens para professores e para alunos, como a automação de tarefas repetitivas (por exemplo,  correção de provas e atividades) e maior protagonismo e engajamento dos estudantes nas atividades.

Neste post, entenda como funciona uma plataforma de aprendizagem adaptativa. Como o método é aplicado em sala de aula e quais são os seus benefícios para a educação.

Como funciona uma plataforma de aprendizagem adaptativa

De acordo com os autores Paramythis e Loidl-Reisinger (2003), um ambiente de aprendizagem adaptativa é capaz de monitorar as atividades dos usuários, interpretá-las, fazer inferências com base nessa interpretação e, por fim, dinamizar e facilitar as próximas atividades valendo-se de todas as informações adquiridas.

Portanto, a personalização acontece por meio da coleta de informações sobre características de aprendizagem, conhecimentos prévios e/ou preferências dos alunos. O sistema avalia como eles representam conceitos, como sequenciam tarefas e quais são suas facilidades, utilizando esses dados para personalizar lições e tarefas de forma individual, considerando o conteúdo previsto e os objetivos estabelecidos pelas escolas.

Alguns elementos da aprendizagem adaptativa são:

  • Interação adaptativa: capacidade de adaptar a interface do sistema para facilitar a interação do usuário (alteração de cores e fontes, por exemplo).
  • Entrega de curso adaptável: técnicas de adaptação da plataforma à medida que o aluno navega nela. Elas têm como objetivo facilitar a interação, o que deve resultar na redução do tempo despendido pelo aluno e na quantidade de interação com a plataforma. Inclui o uso de algumas técnicas que compensem a ausência de um professor em tempo real, quando esse é o caso.
  • Descoberta e montagem de conteúdo: é a adaptação feita com base no conhecimento que o sistema tem sobre o comportamento dos usuários, que pode ser obtido mediante a própria interação com o ambiente de aprendizagem.
  • Suporte de colaboração adaptativa: recurso que favorece a comunicação entre os usuários nos ambientes de aprendizagem adaptativa, promovendo a colaboração.

Como o método ocorre na prática em sala de aula

Na Universidade Comunitária do Estado de Columbus, nos Estados Unidos, a aprendizagem adaptativa é feita desta forma em algumas turmas do curso de Matemática: em vez de um professor ministrar uma palestra à frente dos alunos, estes se sentam em duplas e utilizam plataformas de ensino para aprender, contando com a ajuda de dois instrutores que ficam à disposição na sala de aula.

Uma estação de trabalho central monitora a tela dos computadores dos alunos para acompanhar o progresso do aprendizado, que é analisado pelos instrutores. Contando com a ajuda de algoritmos e de inteligência artificial, os instrutores adaptam o ensino para cada aluno.

Benefícios da aprendizagem adaptativa

Os benefícios da aprendizagem adaptativa são diversos para professores e para alunos. No que concerne aos docentes, conforme já citamos, uma das maiores vantagens é poder poupar tempo que seria gasto com atividades repetitivas, automatizadas pelo uso das plataformas tecnológicas. A correção automática de provas e trabalhos garante isso.

E essa economia de tempo pode ser empregada pelos professores para que se organizem melhor e realizem outras atividades mais recompensadoras, como pesquisas sobre práticas inovadoras nas formas de transmitir conteúdos, já que é possível dar atenção maior aos planos de aula.

Os educadores ainda recebem dados avaliativos completos dos alunos que extrapolam aquilo que pode ser avaliado nas provas comuns, como o tempo gasto em cada atividade, histórico de erros e o engajamento dos alunos em casa, além do desempenho geral e da relação de quais são os pontos de maior dificuldade.

Em relação aos alunos, uma das maiores vantagens é poder ter o próprio ritmo respeitado, não precisando se adequar à velocidade da turma, o que beneficia tanto os alunos com mais facilidade de aprendizado quanto os sentem maior dificuldade.

Esse fato, aliado à possibilidade de ter o gosto e as preferências considerados no decorrer do processo de aprendizagem, faz com que os alunos fiquem muito mais engajados com o conteúdo. Além disso, como fica no centro do próprio aprendizado e recebe atenção personalizada, cada aluno tem a possibilidade de conhecer mais a si mesmo e de adotar uma postura mais protagonista com relação à sua aprendizagem.

Ademais, a mobilidade desse formato de ensino é muito grande, uma vez que o estudante pode acessar a plataforma de qualquer lugar e em qualquer horário, o que abre margem para ajustar melhor o curso à sua rotina, evitando a evasão escolar.

Viu como a aprendizagem adaptativa pode contribuir para facilitar a rotina dos professores e potencializar o processo de aprendizagem? Confira também este post sobre Ensino Híbrido: personalização e tecnologia na educação.

Compartilhe este conteúdo

Assine a Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades