Aprendizagem adaptativa: personalização aplicada à educação

Blog Aprendizagem adaptativa: personalização aplicada à educação

Compartilhe este conteúdo
Nos últimos anos, com a disseminação das tecnologias digitais e, principalmente, do acesso à internet, abriu-se espaço para um consumo cada vez mais em nicho, em oposição ao consumo de massa.
Já não é preciso comprar um álbum com 12 músicas, por exemplo, para ter aquela canção favorita na sua coleção. A programação das grandes emissoras de TV também não funciona mais como um roteiro predeterminado para o nosso entretenimento: mesclam-se webséries, programetes do YouTube, filmes por streaming e noticiários transmitidos ao vivo nas redes sociais, da forma como mais nos agrada.
O jornalista e guru da internet Chris Anderson descreveu o fenômeno, ainda em 2006, com o nome de “Cauda Longa”, prevendo que a personalização e o consumo em nicho poderiam revolucionar o mundo dos negócios. De lá para cá, escolher o que queremos consumir é cada vez mais comum, e a premissa vale até para a Educação.
A Educação Adaptativa vem ganhando muita força e, por mais que exista um longo caminho a ser percorrido para que a sua implementação ocorra de forma integral, é possível visualizar os benefícios que ela proporciona.

O que é Aprendizagem Adaptativa?

A Aprendizagem Adaptativa tem como foco central o protagonismo do aluno na Educação. Durante muito tempo, o padrão de ensino foi baseado em um único sistema e metodologia, em que as técnicas de aprendizado eram as mesmas para todos.
Hoje em dia é comprovado que cada ser humano é único e possui diferentes formas de aprender, além de que cada estudante necessita de um tempo para a absorção do conteúdo. A adaptação educativa vai transformar essa metodologia padrão, dando espaço para que cada estudante seja ouvido e tratado conforme as suas características individuais.
Uma das principais dúvidas em relação a essa personalização aplicada à Educação é: como o professor conseguirá atender às múltiplas demandas vindas de cada membro da turma? A resposta está no apoio que a tecnologia é capaz de proporcionar.
As ferramentas digitais de ensino ganham mais e mais espaços nas salas de aula, dando mais autonomia ao estudante que tem a possibilidade de definir, junto com o educador, o roteiro de aprendizado que melhor atenda às suas necessidades. Tal adaptação pode incluir não só o tipo de conteúdo ao qual o aluno terá acesso, mas também os formatos de sua preferência, o ritmo e a sequência visando cumprir as tarefas e as metas de estudo individuais.
Dessa maneira, a personalização permite que as habilidades de cada estudante sejam potencializadas, e seus pontos fracos ganhem atenção especial, tornando o ensino mais rico e eficaz. O feedback dos professores também passa a ser mais focado, na medida em que se tem uma visão mais particular do desempenho de cada estudante.

Quais os benefícios da personalização aplicada à Educação para os professores?

Os professores também são beneficiados com essa reformulação das metodologias de ensino. É muito recorrente a falha no acompanhamento do desempenho de toda a turma, pois, ao ser aplicada uma forma de ensino padrão a todos, fica difícil para o educador se concentrar nos problemas individuais.
Assim, será possível também ao professor ter uma amplitude maior para a organização do conteúdo curricular aplicado com base em necessidades realmente úteis. Dessa forma, ocorrerá melhor aproveitamento do tempo, uma vez que o ensino será direcionado às prioridades dos estudantes.
O contato e o apoio com a tecnologia facilitarão bastante a programação de aulas personalizadas. O professor ganhará tempo no preparo das atividades, bem como nas correções dos exercícios, tendo mais espaço para que ocorra interação entre o aluno e o professor.
Apesar de o conceito da personalização ser a de “dar voz ao aluno”, o professor não perderá a sua função de educar. O que deve ocorrer é que ele terá liberdade e autonomia ainda maiores durante a aula, promovendo projetos e atividades que o coloque em posição de destaque como orientador da turma.

Quais são as vantagens para os estudantes?

Os benefícios da Aprendizagem Adaptativa são importantes para a disseminação da Cultura Educação Empreendedora, pelo fato de reforçarem o protagonismo do jovem em sua jornada de aprendizado e demandarem mais proatividade, criatividade, cooperação e responsabilidade com os próprios estudos – competências essenciais para a nova educação e o novo mercado de trabalho, que se configuram no século XXI.
Essas competências serão ainda mais desenvolvidas a partir do momento em que o estudante começará a ter o sentimento de pertencimento. Quando percebe que o professor e a escola apresentam um direcionamento para o aprendizado baseado em suas características, o estudante passa a ter engajamento maior nas matérias.
A tecnologia também trará uma vantagem significativa aos estudantes. A maioria dos jovens da atualidade possui contato com as ferramentas digitais desde cedo. Então, quando eles compreendem que a escola consegue implementar essa realidade no ensino, é comum que passem a ter interesse maior pelo aprendizado.
A rapidez do aprendizado proporcionado pela personalização e pela preocupação com a individualidade da mesma maneira será vista como motivação. Será comum encontrar turmas em que a maioria dos estudantes adquira o gosto pelo conhecimento, além de fazer com que eles também tenham ânimo para continuar os estudos fora da sala de aula.
Tudo isso trará ótimo desenvolvimento de habilidades indispensáveis ao mercado de trabalho atual e ainda melhorar a relação do jovem com a tecnologia. Esse terá uma tendência maior a se tornar um profissional com grande autonomia, além de ter a oportunidade de despertar para a importância da responsabilidade.

O papel do CER na Aprendizagem Adaptativa 

O CER entende o valor que a adaptação das metodologias tem no engajamento dos estudantes e acredita que essa transformação trará benefícios recompensadores, como é o caso da diminuição da evasão escolar.
Por isso o CER prioriza a divulgação de conteúdos que possibilitam embasamento técnico para que os professores e as instituições consigam adaptar a forma de ensinar, dando sempre importância ao crescimento e à formação dos jovens. É papel de todos trabalhar para a diversificação da Educação, e juntos, será possível que a transformação do ensino tenha um caminho mais curto a ser percorrido até que toda a teoria seja aplicada.
Compartilhe este conteúdo

Assine a Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades