Artes e Educação Empreendedora

Blog Artes e Educação Empreendedora

Compartilhe este conteúdo
“A gente não quer só comida, a gente quer comida, diversão e arte”, esse é um trecho da música atemporal da banda de rock nacional Titãs que nos provoca a pensar em todas as nossas necessidades, nossos desejos.
As artes fazem parte da construção social do ser humano, estão na nossa história, nas múltiplas culturas e povos. São traduções das emoções, dos valores estéticos, morais e representam a forma como vemos o mundo.
Suas manifestações são diversas, já que a arte se faz na música, no teatro, no cinema, na TV, na moda, na pintura, na arquitetura, na fotografia, no artesanato e em mais uma infinidade de representações.
Se as artes conseguem traduzir um momento histórico, social e cultural, então como esse conjunto de expressões interagem com a Educação Empreendedora? É o que vamos ver a seguir.

A importância da arte na educação

Se olharmos para o desenrolar de todo o desenvolvimento humano, veremos que as artes são expressões que nos acompanham desde o início da nossa vida e são as primeiras formas de interação com o meio que nos rodeia.
Antes de saber escrever, as crianças já sabem pintar; antes de falar, elas balbuciam algumas músicas, e, antes de andar, já deixam o corpo dançar ao som da música. Somos seres sensoriais, ou melhor, sentimos para depois darmos sentido às coisas.
As manifestações artísticas estão em toda parte, e, justamente por nos encontrarmos tão vinculados a elas, essa ferramenta nos causa tanto interesse.
Desde a educação infantil, a contação de história, a musicalização e as artes plásticas são usadas com sucesso na retenção de atenção dos alunos, por promover experiências envolventes e estimulantes.
Quando levamos a arte à sala de aula, estamos englobando conteúdos didáticos com habilidades físicas e competências sociais e emocionais. Não tem como isolar os conhecimentos, uma vez que eles se agregam.
Num ambiente de ensino em que as artes sejam estimuladas, vamos encontrar estudantes que se desenvolvem a partir do movimento, da conexão com os outros, que expandem seu potencial criativo, que usam a ludicidade como linguagem e expressão.
Quando os professores convidam os estudantes a percorrer os caminhos artísticos em sala de aula, o ensino se moderniza, afasta-se daquele modelo de reprodução sistemática e abre espaço para uma metodologia que valoriza os processos de criação dos estudantes e a sua individualidade na forma crítica de ver o mundo.

O que a Educação Empreendedora tem a ver com a arte?

A Educação Empreendedora nos traz um novo conceito sobre ensino e se relaciona com a ideia de que é preciso estimular e desenvolver habilidades inovadoras para o empreendedorismo. Ou seja, é necessário pensar diferente, estar em constante processo de aprendizagem e desenvolver competências que vão gerar mudanças na forma de interpretar o mundo e de agir para a coletividade.
Sendo assim, respondendo à questão, “o que a Educação Empreendedora tem a ver com a arte?” , a resposta é: “absolutamente tudo”.
Afinal, a Educação Empreendedora tem seus princípios no estímulo ao pensamento criativo, que valoriza o experimental, que sabe que as nossas decisões podem e devem impactar a sociedade e gerar desenvolvimento.
Quando os estudantes conseguem aliar essas concepções com práticas pedagógicas que utilizem as artes como ferramenta, o conhecimento é mais bem assimilado, e o engajamento dos estudantes, muito mais sentido.
Deve-se perceber que a Educação Empreendedora ultrapassa as barreiras das salas de aula, visto que ela está presente em tudo. O pensamento empreendedor nos acompanha nas nossas atividades de vida diária e, quando conseguimos criar essas pontes de saber, toda experiência se torna um aprendizado.

Onde encontrar a Educação Empreendedora nas artes?

O contato com as manifestações culturais ainda se depara com algumas barreiras em relação às diferenças sociais e econômicas que encontramos no Brasil. Mesmo o acesso à cultura sendo um direito descrito na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB nº 9.394), na qual, no art. 26, é dito que “a arte é um patrimônio cultural da humanidade, e todo ser humano tem direito ao acesso a esse saber”.
Assim como a Educação Empreendedora também faz parte obrigatória da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), em todas as redes de ensino e níveis educacionais no Brasil.
A união entre a arte e a Educação Empreendedora funciona para os educadores como um modo diferente e interessante de tratar conteúdos essenciais para a formação integral dos estudantes, mas sendo realizado de maneira prazerosa, lúdica e envolvente.
Por ser uma das maneiras mais eficientes de retratar a sociedade, as artes estão aí nos mostrando as tendências, a pluralidade de pensamento e os novos desafios do cotidiano.
Nossa realidade é retratada em filmes, músicas, livros, séries, etc, que estão cada vez mais popularizados, principalmente entre os jovens estudantes, graças à revolução digital que vivemos atualmente.
Para ter uma experiência cultural, hoje em dia, não nos limitamos somente a ida a museus, bibliotecas, teatros e cinemas. Podemos acessar de qualquer lugar conteúdos que nos aproximam das artes, que nos apresentam realidades diversas e que fomentam nossa competência voltada à Educação Empreendedora.
O educador que queira aproximar essa ferramenta dos seus alunos em sala de aula não precisa mais organizar uma excursão a uma mostra de artes, por exemplo. Ele pode sugerir plataformas digitais que reúnam expressões de artes até conteúdos e diálogos que ele queira fomentar em aula.

Arte e Educação Empreendedora no Sebrae

Pela sua plataforma digital de estudo, pesquisa e informação em geral sobre Educação Empreendedora – CER (Centro Sebrae de Referência em Educação Empreendedora) disponibiliza uma série de conteúdos que podem auxiliar os educadores a trazer as artes como ferramentas pedagógicas para a sala de aula.
Uma superiniciativa é o e-book que contém 10 dias de produções artísticas inspiradoras, que podem fomentar conteúdos da Educação Empreendedora através de filmes, séries e livros que são muito atuais e merecem reflexão sobre o quanto a Educação Empreendedora faz parte do nosso cotidiano, até mesmo em atividades de lazer.
Outra dica bastante valiosa é o CineCer, ou seja, uma série de vídeos que trazem o tema da Educação Empreendedora por meio dos filmes, e que podem ajudar os professores a levar essas produções para compor seus conteúdos em sala de aula.
Compartilhe este conteúdo

Assine a Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades