Câmeras ligadas ou desligadas? Porque elas fazem diferença nas aulas on-line

Blog Câmeras ligadas ou desligadas? Porque elas fazem diferença nas aulas on-line

Compartilhe este conteúdo

Em 2020, em razão da pandemia provocada pela Covid-19, a presença do meio digital tornou-se parte da rotina escolar dos alunos. Adaptar-se ao Ensino a Distância (EAD) pode ser bastante desafiador e gerar dúvidas e questionamentos, não só para o professor, como também para os estudantes, que não estão acostumados com o celular e o computador como um ambiente estudantil.

Manter a câmera ligada ou desligada, por exemplo, é um tema que abre espaço para discussão quando o assunto são aulas on-line. Quais as vantagens de manter a câmera ligada? Estou desrespeitando a privacidade dos estudantes? Como engajar os estudantes a utilizar esse recurso disponível durante as atividades escolares? É o que veremos no artigo a seguir.

Por que manter as câmeras ligadas é importante para as aulas on-line

Por mais que a escola seja um ambiente de aprendizado e formação básica, é importante frisar que parte do desenvolvimento social dos alunos ocorre durante a sua jornada escolar. É no ambiente estudantil que eles socializam e aprendem lições relevantes, desenvolvendo Soft Skills e compreendendo de forma ampla a vida em sociedade.

Embora a pandemia tenha provocado a necessidade das aulas on-line, é fundamental assegurar certos mecanismos que diminuam a perda provocada pela falta do contato possibilitado pela atividade presencial. Nesse contexto, as câmeras ligadas durante as aulas executam um papel expressivo.

Durante momentos expositivos, as expressões dos estudantes funcionam como um termômetro para o professor, como forma de identificar se os jovens estão compreendendo o conteúdo, se a aula está interessante, se eles estão confusos e até mesmo para mensurar o engajamento dos estudantes. Com as câmeras desligadas, esses feedbacks silenciosos se perdem durante as aulas on-line, dificultando o trabalho do professor em acompanhar o desenvolvimento dos estudantes.

Além disso, a presença visual dos estudantes amplia o senso de grupo e faz com que a identificação com o ambiente presencial se torne maior durante as aulas on-line, ampliando o engajamento dos alunos com a turma e quebrando a sensação de solidão que muitas vezes pode ocorrer durante o ensino remoto.

É obrigatório que o aluno fique com a câmera ligada?

De maneira geral, cabe à instituição de ensino definir o que é ou não obrigação dos estudantes. Dessa forma, o professor pode solicitar que os jovens liguem a câmera como parte essencial para a execução das aulas. No entanto, essas diretrizes devem ser elaboradas com cuidado, uma vez que, para alguns juristas, tornar obrigatório a câmera ligada pode configurar invasão de privacidade, não só em relação ao estudante, como também em relação a sua família.

As câmeras ligadas desrespeitam a privacidade dos alunos?

É relevante ter em mente que existem diversos motivos pelos quais o estudante pode optar por manter a câmera desligada durante as aulas on-line. É possível que haja outros membros da família presentes no mesmo cômodo, alguma situação inusitada acontecendo, dentre várias outras razões possíveis.

Além disso, vale lembrar que os alunos dos ensinos fundamental e médio estão passando por uma fase marcada por insegurança no que diz respeito a sua aparência, o que pode fazer com que eles se sintam expostos diante da exigência da câmera ligada. O ideal é que o professor não obrigue os estudantes a manter o recurso visual ligado, mas crie um ambiente seguro a fim de que os estudantes se sintam confortáveis a participar das aulas. Caso contrário, é possível que esses diminuam o engajamento, por se sentirem forçados a fazer algo de que não gostariam.

Como motivar os estudantes a manter as câmeras ligadas

Mesmo com todos os benefícios e as vantagens que as câmeras ligadas oferecem às aulas on-line, ainda assim é um desafio para muitos professores convencer os estudantes a manter as câmeras ligadas durante as aulas. Por isso, separamos algumas dicas que podem ajudar a engajar mais os estudantes durante as atividades escolares.

Em primeiro lugar, é importante não forçar os jovens. Procure criar um ambiente seguro na sala de aula, para que eles se sintam confortáveis e incentivados a abrir a câmera. É possível encorajá-los e argumentar com eles, mas a obrigação pode criar um bloqueio do aluno com o professor.

Além disso, procure elaborar estratégias que façam com que a câmera ligada seja relevante para o aprendizado dos alunos. Insira mais debates durante as atividades, crie mecanismos de voto visual ou feedback, com o polegar para cima, quando positivo, e para baixo, quando negativo. Também é possível estruturar jogos e outras maneiras de ampliar a participação dos alunos. Quanto maior o engajamento dos estudantes durante as aulas on-line, maior a probabilidade de manterem a câmera aberta.

A empatia com as limitações e a vontade dos estudantes é uma ferramenta importante para o professor. Por isso, uma estratégia inteligente é utilizar formulários e pesquisar com os jovens o porquê de eles se sentirem desconfortáveis em manter as câmeras ligadas durante as aulas on-line. Com os pontos mapeados, é possível criar maneiras de diminuir as barreiras e ampliar a participação deles.
O que achou do debate sobre câmeras ligadas ou desligadas? Confira também quais os desafios para a avaliação pedagógica durante as aulas on-line e continue aprendendo mais do assunto.

Compartilhe este conteúdo

Assine a Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades