Como aplicar a Educação Empreendedora no dia a dia do ensino

Blog Como aplicar a Educação Empreendedora no dia a dia do ensino

26/11/2021
O Empreendedorismo na Educação vai muito além do ensino de técnicas que ensinam os estudantes a se adaptarem às práticas empresariais. É preciso trazer uma visão sobre o todo e trabalhar também o desenvolvimento de competências e habilidades responsáveis pelo total preparo do cidadão para a sociedade.
Grande parte das instituições ainda utilizam o mesmo padrão de formação do jovem para que ele possa ser inserido no mercado de trabalho. Os modelos atuais de trabalho e o avanço da tecnologia, porém, estão exigindo que novas metodologias sejam aplicadas, de modo a tornar o cidadão mais humano e consciente sobre o seu papel como cidadão.

O que é o Empreendedorismo na Escola?

Abordar o Empreendedorismo na Escola é trabalhar um conjunto de atividades que visam ao desenvolvimento completo do estudante. Mas esses ensinamentos não serão restritos apenas em atividades voltadas a finanças e economia. Isso porque ele deverá estar ciente da necessidade de se tornar um cidadão consciente e pronto para buscar soluções inovadoras que proponham o bem-estar e o desenvolvimento do projeto de vida.
Todo o trabalho da Educação Empreendedora estimulará o pensamento crítico, a busca ativa para a resolução de problemas e também habilidades socioemocionais.
Com o objetivo de que que isso ocorra, é preciso que uma cultura empreendedora em sala de aula seja desenvolvida. A inclusão dessa cultura deve ser feita por meio de um trabalho em conjunto com toda a equipe escolar, oportunidade em que é aconselhado que as escolas tenham ambientes preparados para essa proposta de educação.

Por que esse trabalho é importante?

A escola é o ambiente ideal para que o jovem seja preparado tanto para o mundo de trabalho quanto para outras questões da vida adulta. Cada etapa do ensino é uma oportunidade de desenvolvimento rumo à formação de cidadãos prontos, com o propósito de encarar os desafios da sociedade.
A dinâmica social e o mercado de trabalho mudam constantemente. Desse modo, a Educação deve seguir tal contexto de mudanças, pois de nada adianta manter velhos padrões de Educação em um mundo novo.
Vale destacar que as empresas da atualidade não estão em busca de profissionais engessados e que chegam ao mercado apenas com o conhecimento básico sobre o que será trabalhado. É preciso que eles atinjam outros níveis e consigam levar aos ambientes empresariais algumas habilidades e competências humanas que englobam o coletivo, bem como entender o Empreendedorismo como carreira.
Essas são as questões básicas que o Empreendedorismo na Escola trabalha e, quanto mais cidadãos conscientes sobre o seu papel no mundo, melhor será o desenvolvimento da sociedade.

Qual o papel da BNCC para o Empreendedorismo?

O eixo do Empreendedorismo na Escola é a comunicação entre as disciplinas básicas do ensino. Tal interdisciplinaridade faz com que a importância seja ressignificada, dando espaço para o desenvolvimento de características fundamentais para a formação do estudante.
A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é um documento necessário ao direcionamento do ensino, visto que ela apresenta a função de nortear a aprendizagem, definindo o mínimo a ser trabalhado em todo o Itinerário Educativo.
Dentro desse escopo educacional, está o desenvolvimento de Dez Competências Gerais que precisam ser desenvolvidas durante a jornada escolar. O intuito é promover e garantir o pleno desenvolvimento cognitivo, social e cultural dos estudantes, premissa importante da Educação Empreendedora.
Dessa forma, os professores devem estar atualizados sobre as novas bases curriculares, visto que eles serão os responsáveis pela aplicação. É necessário, então, estar apto à aplicação da cultura empreendedora em sala de aula, o que somente será possível via estudo e atualização dos métodos educacionais.
O CER tem um e-book que ajuda os educadores a entender melhor o conceito por meio da apresentação de perguntas e respostas sobre a BNCC.

Como aplicar a Educação Empreendedora?

O primeiro passo para implantar a Educação Empreendedora é o desenvolvimento da cultura empreendedora. As escolas devem preparar os ambientes a fim de que essa mentalidade seja criada.
Além disso, é indispensável que os professores enfatizem a importância do Empreendedorismo e como ele influenciará a vida pessoal e profissional do estudante. Outro ponto relevante diz respeito à consciência das escolas sobre o contexto em que elas estão inseridas, uma vez que a realidade é múltipla, e as práticas empreendedoras devem concordar com elas.
Os projetos e as atividades que serão incluídos nas matérias básicas do ensino são aqueles voltados ao protagonismo do estudante. Eles trabalharão a resolução de problemas, em que será possível dominar e administrar as próprias emoções durante a conclusão dos objetivos.

Exemplos práticos de aplicação

Existem inúmeras metodologias que podem ser aplicadas ao desenvolvimento do Empreendedorismo na Educação, tendo a aprendizagem ativa sempre presente.

Gamificação

Esta metodologia utiliza os games para estimular o aprendizado, já que, por meio deles, é viável engajar os estudantes e propiciar que eles aprendam de forma mais prazerosa.
A proposta-base é estimular a competição sadia, trazendo dinâmicas de entretenimento que incluam o trabalho de socialização e responsabilidade em cumprimento aos objetivos propostos.
Ela é vista como uma das metodologias que mais trazem resultados, porque o estudante trabalhará as competências e as habilidades dentro de um ambiente em que estão familiarizados.

Aprendizagem Baseada em Projetos (PBL)

A PBL atua diretamente na busca ativa por uma ou várias soluções para um determinado problema.
O professor expõe uma questão inicial a ser desenvolvida, e então os estudantes passam por um processo de organização, de modo a trazer soluções a esse problema. Tudo isso será útil para que a turma entenda a importância do trabalho em grupo, além do incentivo à pesquisa, trabalhando sempre o protagonismo do jovem na Educação.

Sala de Aula Invertida

O Empreendedorismo na Educação também visa à descentralização do professor durante a aprendizagem. A Sala de Aula Invertida fará com que os estudantes aprendam de forma ativa, tendo papéis principais na busca pelo conhecimento.

O professor exerce o papel de mediador, ao passo que os estudantes definem o que é

importante ao seu aprendizado. Assim, eles têm noção maior sobre tempo e também sobre as suas fraquezas educacionais, trazendo temas que lhes são importantes.
A prática envolve ainda debates saudáveis sobre o que foi aprendido, tirando todas as dúvidas e expondo as dificuldades encontradas durante todo o processo.

O CER e a Educação Empreendedora

O CER mantém o compromisso de continuar disponibilizando conteúdos que engajem os professores e os estudantes na disseminação e na aplicação do Empreendedorismo na Educação.
A divulgação de novas metodologias de ensino em comunhão com os exemplos práticos farão com que cada vez mais as instituições entendam a importância da Educação Empreendedora na sala de aula.
Para obter mais informações sobre o conceito e as formas de aplicação desse tipo de Educação, o CER apresenta um conteúdo importante voltado aos professores. Trata-se de um Projeto de Empreendedorismo aplicado em Montes Claros, Minas Gerais. A leitura mostrará como a prática empreendedora vem sendo aplicada.

Assine a Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades