Como aplicar a Educação Empreendedora no ensino híbrido

Blog Como aplicar a Educação Empreendedora no ensino híbrido

Compartilhe este conteúdo
A educação híbrida é vista como o futuro do ensino e alcançou visibilidade maior em 2020 após a pandemia da Covid-19. As instituições tiveram de se adaptar ao ensino remoto, e, apesar das dificuldades e das barreiras encontradas, um novo formato de aprendizagem acabou sendo inserido, apresentando alto potencial de desenvolvimento dos estudantes.
Além disso, a educação híbrida tem relação direta com o empreendedorismo na escola. Os formatos das aulas e as metodologias aplicadas fazem a perfeita harmonia a fim de que os estudantes consigam desenvolver as competências essenciais para a sua formação.
Por isso, é recomendável que os educadores entendam bem o conceito desse formato de ensino, assim como as possíveis práticas que podem ser adaptadas à realidade das escolas.

O que é a educação híbrida na prática?

O avanço tecnológico e a disseminação do uso de ferramentas digitais fizeram com que muitos setores sofressem transformações. A Educação foi um deles, e é com base nesse contexto que o entendimento sobre a educação híbrida na prática pode ser entendido.
As metodologias tradicionais de ensino sempre foram pautadas em aulas presenciais, das quais o professor tinha total domínio sobre o aprendizado dos estudantes. Elas tiveram e ainda têm os seus benefícios, porém, a tecnologia já faz parte do cotidiano dos jovens e é preciso trazê-la para a educação com o intuito de otimizar seu aprendizado.
Pode-se dizer então que a educação híbrida consegue harmonizar aulas on-line com períodos presenciais. Mas, para que isso ocorra, é necessário que uma estrutura digital seja formada, criando ambientes em que os estudantes e os professores possam ter completa interação.
Esse formato de ensino consegue promover mudanças significativas na forma de aprender, aumentando o dinamismo das aulas e, consequentemente, o engajamento.

Qual a relação com a Educação Empreendedora?

A Educação Empreendedora visa ao desenvolvimento de competências essenciais para a formação do estudante. Tal modelo de ensino faz com que os jovens fiquem preparados para o novo formato de mercado de trabalho e também das dinâmicas sociais.
A relação entre o empreendedorismo na escola e a educação híbrida na prática está exatamente no objetivo do desenvolvimento integral do estudante. Diante disso, a tecnologia será a principal aliada nessa jornada de formação e aprimoramento de habilidades.
Desse modo, o professor pode criar aulas tendo como base a Educação Empreendedora, aplicando métodos educacionais que utilizem a tecnologia e que possam ser inseridos a distância. Assim, as competências empreendedoras terão um ambiente propício ao desenvolvimento, sem deixar de lado o currículo padrão das disciplinas.
Os jovens passarão a ter contato maior com os canais digitais e ainda começarão a expandir a mente para que a utilização desses meios também traga modificações importantes em relação ao grupo ou à comunidade. É nesse ponto que a Educação Empreendedora e o ensino híbrido passam a ser complementares e fundamentais à Educação.

Como aplicar a Educação Empreendedora no ensino híbrido?

As metodologias ativas são um dos principais caminhos para relacionar a Educação Empreendedora e o ensino híbrido na prática. Elas apresentam formatos digitais de aplicação dos métodos, alinhando todo o conceito da educação híbrida ao empreendedorismo.
Os métodos ativos consistem em colocar o estudante como protagonista do próprio aprendizado. Em função disso, é possível utilizar inúmeras abordagens para que as crianças e os jovens assumam a direção da sua jornada educacional.
A aplicação eficaz das metodologias ativas na educação híbrida é realizada com base em estudos sobre as práticas e também na elaboração de projetos pedagógicos para que a implementação aconteça.
Mas quais caminhos escolher para que o ensino empreendedor e a educação híbrida sejam complementares? Objetivando facilitar o processo de escolha e adaptação, conheça algumas metodologias ativas que podem ser aplicadas no formato híbrido do ensino.

Gamificação

Em um contexto de aprendizagem on-line, a gamificação é uma ótima metodologia a ser aplicada. Ela trabalha o desenvolvimento das competências empreendedora dos estudantes com base nos games.
É muito comum que o ensino a distância possa desmotivar o estudante a ter uma busca ativa por aprendizado; porém, ao apresentar uma prática divertida, o engajamento tende a aumentar.
Será possível trabalhar a autonomia, o raciocínio lógico, a comunicação e a identificação de novos meios de aprender, desmistificando que o estudo tenha de seguir padrões rígidos e limitadores.

Sala de aula virtual invertida

Esta metodologia tem o objetivo de colocar em prática a busca ativa por conhecimento. Ao ser aplicada em um modelo híbrido, os estudantes passam a ter responsabilidade sobre o seu próprio aprendizado.
Para aplicar o método invertido, o professor deve criar canais digitais de comunicação, de modo que ele divulgue previamente os conteúdos que serão estudados em sala de aula. Assim, os estudantes passarão a estudar por conta própria, utilizando as aulas presenciais para tirar dúvidas e também buscando demonstrar formas alternativas que eles utilizaram para absorver a matéria.

Peer Instruction

O método Peer Instruction é, basicamente, o aprendizado entre pares. Na educação híbrida essa metodologia pode ser aplicada em ambientes digitais interativos, sendo viável os estudantes estarem em duplas, oportunidade em que os próprios estudantes vão corrigir as atividades dos colegas.
É possível aos professores abrir espaços a fim de que os alunos possam dar e receber feedbacks construtivos dos demais membros da turma. Dessa forma, eles passam a fortalecer a rede de relacionamentos, aumentando ainda o leque de opções para o aprendizado.

O CER disponibiliza conteúdos enriquecedores

Um dos passos para implementar a educação híbrida junto ao ensino empreendedor é por meio da ampliação do conhecimento. O CER apresenta um acervo rico em conteúdos que tratam a diversidade do ensino híbrido e também da Educação Empreendedora.
A primeira indicação é o CER histórias, ao qual escolas espalhadas pelo Brasil enviaram suas conquistas depois da utilização de práticas empreendedoras na Educação. É possível encontrar relatos de professores que se beneficiaram da tecnologia aliada ao desenvolvimento das competências voltadas ao empreendedorismo.
Para complementar ainda mais, veja um artigo publicado pelo CER no qual é salientado quais são os desafios e os caminhos para que o ensino híbrido possa ser implementado de vez no currículo escolar.
Por mais que ainda exista resistência em dar credibilidade aos novos métodos de ensino, o Brasil demonstra sinais favoráveis de que o futuro da Educação será digital e empreendedor.
Compartilhe este conteúdo

Assine a Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades