Competência empreendedora dos professores!

Blog Competência empreendedora dos professores!

Compartilhe este conteúdo
O empreendedorismo está em pauta nos últimos anos, seja no mundo corporativo, como intraempreendedorismo, seja entre pessoas que desejam abrir o próprio negócio. Nas escolas, no entanto, a Educação Empreendedora ainda é novidade, embora já existam muitas instituições e docentes adeptos da metodologia.
Neste novo cenário pós-pandemia, cada vez mais as competências socioemocionais atreladas a uma visão empreendedora se tornam necessárias para o desenvolvimento de estudantes e professores.
Em entrevista à Revista Educação Superior, o professor José Pacheco, fundador da Escola Nova Ponte, em Portugal, famosa pelo seu modelo inovador de ensino, disse:
“O professor em formação deve se assumir como sujeito de aprendizagem em autoformação, pois toda a aprendizagem do século 21 é autoformação, com reelaboração de sua cultura pessoal e profissional.“
Sua fala mostra perfeitamente a importância dos próprios profissionais de ensino se reinventarem. Muito se discute sobre a necessidade da implantação da Educação Empreendedora, mas é evidente que os professores a conheçam e queiram aprender para ensinar.
Afinal, um dos princípios da mentalidade empreendedora é a proatividade em relação à mudança.

O que é um professor empreendedor

Todos nós lembramos de uma professora ou de um professor que marcou nossa vida, seja na infância, seja no ensino médio. Todos carregamos lições ensinadas por eles, do carisma ou da forma que transmitia seu conhecimento.
Para que a Educação Empreendedora se torne efetiva dentro da sala de aula, é necessário que os professores sejam inovadores, engajados e próximos dos estudantes.
Mas o que seria um professor empreendedor? Segundo os professores da PURS Belmiro Nascimento e Lucia Giraffa, no artigo A formação do professor empreendedor: reflexões para uma prática pedagógica contemporânea:
“Entendemos que, ao falar em empreender em Educação, precisamos falar também de ‘professores empreendedores’ atributo associado àqueles educadores que, além de organizarem/executarem atividades típicas da docência, tais como aulas, atendimento de alunos, criação/modificação de materiais, avaliações e tutoria, buscam soluções para melhorar a área em que atuam e oferecerem uma nova experiência de aprendizado, gestão ou ampliação do que seja a atividade docente na contemporaneidade.
Basicamente, são professores com disposição ou capacidade de idealizar, coordenar e realizar projetos, com iniciativa de implementar novos desafios ou mudanças em paradigmas já existentes, com alterações que envolvem inovação e riscos, quebrando os paradigmas com atitude crítica, resgatando um conjunto de conhecimentos relacionados a essa forma de agir, criando conexões novas para problemas novos, posicionando-se como um verdadeiro agente transformador que surpreende e emociona.”
O professor empreendedor está preparado para ensinar, ao mesmo tempo em que desafia o estudante a desenvolver competências socioemocionais voltadas à análise e à resolução de problemas, tanto pessoais como coletivos.

O cenário atual da profissão

Atualmente, a profissão de professor é desvalorizada, com grandes cargas horárias, riscos à saúde, intenso esforço físico, psicológico e remuneração não compatível com seu desafio. Ser professor está a cada dia se tornando cada vez mais desafiador.
Apesar de todos esses contratempos, com a ampliação da Educação Empreendedora é de se esperar que o profissional passe por mudanças.
Teacherpreneur (nome em inglês que significa a junção de professor e empreendedor) é dado aos professores empreendedores. Cada vez mais, as instituições de ensino entendem que o modelo de educação tradicional deve ficar no passado e que o ensino deve ser revolucionário.

Teacherpreneur, a profissão do futuro

Os professores empreendedores não se assemelham ao professor tradicional, apesar de continuar na função de lecionar. Há muitos anos, os professores são os responsáveis por repassar seus conhecimentos a novas gerações, como forma de prepará-las para o futuro.
Com o teacherpreneur, algumas mudanças importantes ocorrem.
O professor empreendedor assume, além do papel de ensinar, a função de administrador e formulador de políticas educacionais.
Exercendo múltiplas funções e se aprimorando em cada uma delas, os novos educadores contam com uma visão muito além das quatro paredes de uma sala de aula. Contam com métodos de ensino, trazem tecnologia e desafios para a sala de aula.
O professor empreendedor sempre está em contato com as novidades tecnológicas que possam incrementar a forma como ensinam e o aprendizado dos estudantes. Procura sempre se atualizar sobre as diversas metodologias educacionais, e, principalmente, traz para a sala de aula a realidade do mundo fora dos muros da escola.
A sua maior característica é saber fundir os papéis de ensino e liderança, abordar o melhor da criatividade e reflexão nas suas aulas, e suas ações são lições a serem seguidas.
Com todas essas mudanças, os teacherpreneurs dão uma nova face à profissão, mostrando um novo caráter moderno a esses profissionais da educação.
Com essas modificações, é de se esperar que os professores e os interessados na profissão se sintam mais modificados e valorizados, e que isso tudo possa ajudar nos problemas enfrentados.

As contribuições do professor empreendedor na educação

Atualmente, existem diversos professores empreendedores de sucesso lecionando em salas de aulas do país.
É o caso de Adriana Negreiros Campos, professora de uma escola municipal de Santos (SP), que desenvolveu junto aos alunos o projeto “Museu temporário de lembranças”. O objetivo era que os estudantes conseguissem associar sua história e a de sua família com a disciplina de História. Segundo ela:
“Na grande maioria das escolas públicas, o professor só tem o livro didático como fonte de conteúdo. Eu queria mostrar para os alunos que o livro serve como orientador, mas que nós podemos ir além, transformando a escola num local de produção do conhecimento, não em um local de mera reprodução.”
Um ótimo exemplo de como o professor empreendedor pode desenvolver situações e propor reflexões, fazendo com que os estudantes busquem soluções inovadoras dentro da sala de aula.
Um dos grandes diferenciais dessa abordagem é o fortalecimento da criatividade. O objetivo é buscar maneiras inovadoras de trazer ideias que possam ser aprimoradas ao longo das aulas.
A professora Luemy Ávila, de Macaé (RJ), driblou a falta de recursos da escola pública e fez uma proposta de inovação pedagógica que consistia em um projeto de robótica, que chegou a concorrer na Olimpíada Brasileira de Robótica em 2020.
O projeto teve início em 2014, quando a professora incentivou um grupo de alunos a participar da Feira de Responsabilidade Social com o projeto de robótica. Posteriormente a essa feira, Luemy conseguiu doações de 10 kits da empresa Lego e começou a mobilizar as escolas com o programa “Inovar e Aprender”.
Atualmente, o projeto mantém alunos bolsistas do CNPq que pesquisam sobre robótica e tecnologia aplicada à agricultura.

Como se tornar um professor empreendedor?

Para se tornar um professor empreendedor, é preciso ter mente visionária, trazer mudanças no sistema educacional e nas políticas que regem a instituição escolar. Mas, principalmente, é fundamental saber empregar e praticar inovações no ensino que busquem impactar a sociedade.
É possível notar algumas características padrão entre esses professores, das quais podemos citar alguns exemplos:
  • Interesse por tecnologia: a utilização de material tecnológico nas aulas é um dos principais métodos que esses educadores utilizam. Os tipos de material vão de e-books a cursos onlines.
  • Ser colaborativo: propor que os alunos colaborem com ideias durante as aulas, trazendo pautas para discussões e debates, além de incentivar a colaboração entre toda a turma.
  • Estar atento às novas tendências: saber aproveitar as tendências, as novidades e saber aplicá-las na maneira que leciona.
  • Adaptação: não se prender às metodologias antigas e sempre estar em adaptação às mudanças. O mundo está em constante transformação, e não é diferente na educação, já que a adaptação é uma das competências mais importantes de um professor empreendedor.
  • Sempre aprender: pesquisar, se arriscar e aprender. Ser um professor empreendedor é saber lidar com os resultados de suas ações e aprender com eles. É importante que os “fracassos” não abalem o seu espírito empreendedor. Continue procurando crescer em sua carreira e aprender cada vez mais com as dificuldades.
No geral, eles conseguem influenciar e passar adiante ensinamentos não só dos conteúdos escolares, mas também da vida, aprendizados que também foram sofrendo modificações com o passar do tempo.
Também é importante saber fundir o mundo real e o virtual com as aulas, preparar os estudantes para as situações do cotidiano e aprimorar suas melhores habilidades.
Tornar-se um professor empreendedor é ter uma nova visão de um futuro moderno e tecnológico, saber aproveitar as oportunidades e colocá-las em prática. Com isso, a profissão vai passar por transformações que devem moldar um novo caráter e personalidade nesses educadores, que se tornarão a cara da educação do futuro.
Conheça também, no nosso portal, 14 cursos para professores empreendedores, além de várias outras matérias sobre Educação Empreendedora.
Compartilhe este conteúdo

Assine a Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades