Conheça o modelo de educação profissionalizante da P-Tech School, nos EUA

Blog Conheça o modelo de educação profissionalizante da P-Tech School, nos EUA

Compartilhe este conteúdo

Com a atual revolução tecnológica, que inegavelmente modifica a estrutura do mercado de trabalho, é preciso repensar o processo de educação de jovens adultos. Estudos apontam que o ensino superior cada vez mais perde vantagem competitiva de mercado. No Brasil, 13,8% dos recém-formados não conseguem trabalho, e apenas 35% dos que obtêm êxito atuam em funções que exigem formação superior, segundo pesquisa do Dieese. Além disso, esse problema acontece fora das fronteiras nacionais, como é o caso dos Estados Unidos. Em busca de uma alternativa para solucionar tal questão, a IBM, em conjunto com a P-Tech School, desenvolveu um novo modelo de educação profissionalizante.

Situada em Nova Iorque,  a Pathways in Technology Early College High School (P-Tech School) tem por objetivo oferecer um currículo profissionalizante, já no ensino médio, que busca desenvolver habilidades atualmente solicitadas pelo mercado de trabalho e não exploradas no ensino superior. No artigo a seguir, vamos explicar um pouco mais sobre como a escola funciona e por que esse modelo de educação profissionalizante tem chamado a atenção.

Como a P-Tech School funciona?

O foco do modelo e da educação profissionalizante da P-Tech é formar profissionais para a área de tecnologia. A ideia é, desde o ensino médio, proporcionar elementos educacionais que preparem os alunos para o mercado tecnológico emergente, preenchendo pré-requisitos básicos difíceis de encontrar em profissionais recém-formados no ensino superior. Com isso, os alunos frequentam aulas de Robótica, Ciência Aplicada, Engenharia, Computação, dentre outras áreas.

O tempo de formação do ensino médio segue o padrão americano, exigindo 4 anos de estudos. Entretanto, o aluno que optar por estender sua educação por mais 2 anos conquista um diploma de graduação na área escolhida.

Além disso, o ensino oferecido pela P-Tech é gratuito, incluindo livros e outros tipos de material. Isso torna a escola bastante acessível, principalmente nos Estados Unidos, onde o ensino superior é pago, e grande parte dos americanos sofrem com dívidas da graduação.

Estrutura pedagógica da P-Tech School

Para cumprir seu objetivo de oferecer conteúdos e formação que agregue a carreira profissional dos alunos, a metodologia oferecida pela P-Tech exige estrutura pedagógica bastante robusta. A princípio, os alunos desse modelo de educação profissionalizante estudam em tempo integral, totalizando 10 períodos diários de 40 minutos cada um. Após o fim das aulas, os estudantes são incentivados a realizar atividades extracurriculares. A escola também oferece um sistema de tutoria, a fim de que os alunos possam auxiliar uns aos outros e aumentar seu potencial de aprendizado. A P-Tech também coloca à disposição outras atividades extracurriculares, como esportes, hackathons, eventos e outros.

O primeiro ano de formação dos alunos da P-Tech segue o currículo básico. No segundo ano, porém, as matérias são mais diversificadas, personalizando o ensino do aluno para a área que ele deseja seguir. Outro ponto importante é que o resultado dos alunos é acompanhado de perto pelos professores. Estes fazem relatórios recorrentes, com o intuito de realizar ajustes no programa em conjunto com os alunos, caso necessário.

Outro destaque da escola são os materiais e as plataformas educacionais on-line disponibilizadas aos alunos. Dessa forma, os estudantes conseguem estudar de casa, complementando sua formação educacional em um modelo de estudo acessível.

Destaques do modelo de educação profissionalizante

A maior vantagem que o modelo de educação profissionalizante desenvolvido pela P-Tech apresenta é a preparação mais consistente em relação aos pré-requisitos solicitados pelo mercado de trabalho. Em razão de sua parceria com a IBM, a equipe pedagógica da escola mantém contato próximo com o time de recursos humanos da empresa, que está apta a fornecer perfis de profissionais requisitados pelo mercado. Assim, a escola consegue ajustar o currículo e otimizá-lo constantemente.

Além disso, os alunos desse modelo de educação profissionalizante têm acesso a mentorias oferecidas pela IBM, assim com a possibilidade de fazer estágio, seja na IBM, seja em outra empresa no setor de tecnologia. Isso faz com que os estudantes da P-Tech School tenham êxito em estruturar um plano de carreira robusto e conquistar vagas com boa remuneração.

Leia também: Inovação aberta: entenda o conceito e como impacta a educação

Expansão do modelo educacional da P-Tech School

Comparado a outros modelos de ensino, o desenvolvido pela P-Tech é bastante recente. A primeira turma teve início em 2011, com apenas 104 alunos. Todavia, o crescimento e a expansão da metodologia são bastante surpreendentes. Segundo a própria instituição, a meta era desenvolver um modelo de educação profissionalizante, inovador, eficiente e, acima de tudo, replicável. Até o momento, existem 200 instituições similares, em 18 países diferentes e com mais de 100 mil estudantes.

O programa também expandiu sua rede de suporte. De acordo com a IBM, apenas 30 graduados pela P-Tech trabalham na empresa; porém o sistema possui mais de 500 organizações parceiras que oferecem oportunidades de emprego aos estudantes.

De modo geral, esse modelo de educação profissionalizante parece bastante promissor para a realidade de mercado com o qual convivemos, podendo revolucionar o sistema educacional atual.

Achou o tema interessante? Que tal aprender mais das tendências de educação para ficar de olho em 2020 e ficar informado sobre o assunto?

 

Compartilhe este conteúdo

Assine a Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades