O que é Ecossistema Empreendedor e como fazer parte de um

Blog O que é Ecossistema Empreendedor e como fazer parte de um

Compartilhe este conteúdo
Educação e Empreendedorismo pressupõem colaboração, resolução de problemas, empatia, cocriação e trabalho em grupo.
E isso representa a base para um processo de ensino estruturado no desenvolvimento de habilidades e competências, visando haver de fato iniciativas empreendedoras.
Então, é importante que a instituição de ensino seja atuante na oferta de experiências aos educadores, aos estudantes e à comunidade. Isso para dinamizar e ser atuante no Ecossistema Empreendedor.
O termo é inspirado na concepção do “Ecossistema de Empreendedorismo”. Muito comum entre as startups e as empresas tradicionais.
Entretanto, algumas instituições de ensino têm dificuldade em perceber sua relevância como agente imprescindível: aplicar a metodologia de Educação Empreendedora aos estudantes para prepará-los para o futuro profissional com mais dinamismo e versatilidade.

A base da Educação Empreendedora é o professor

Atuando diretamente com os estudantes, o docente consegue estimular o pensamento estratégico e de inovação, primordial para um mercado em constante mudança. Contudo, a instituição de ensino precisa fazer a ponte e apoiar seus educadores nesse trabalho.
Por isso, neste artigo vamos falar sobre o conceito apresentado pelo Sebrae de “Ecossistema de Educação Empreendedora”. Ainda discorreremos sobre os agentes e as dimensões que dele fazem parte, como se relacionam e como se conectam. Além disso, saiba como sua instituição de ensino pode ser mais ativa dentro do ecossistema local e como engajar seu corpo docente. Acompanhe!

O que é um Ecossistema Empreendedor?

O termo “ecossistema” vem da Biologia e significa “um conjunto de comunidades que convivem em um mesmo local ou região”. Tais comunidades interagem entre si e com o meio ambiente, com equilíbrio do sistema e autossuficiência. Assim, são agentes interdependentes e, por isso, o conceito é usado também para a Educação Empreendedora.
O desenvolvimento de atitudes empreendedoras tem caráter sistêmico na formação integral dos estudantes. Para o Sebrae, o Ecossistema de Educação Empreendedora se organiza em dimensões que se relacionam e se conectam de forma dinâmica dentro do ecossistema. São elas:
  • Atores: instituições e pessoas imprescindíveis para alavancar oportunidades e iniciativas.
  • Políticas Públicas: ambiente legal e político que favorece a institucionalização da Educação Empreendedora.
  • Recursos: fontes econômicas e financeiras voltadas a fomentar a Educação Empreendedora.
  • Estrutura: todos os espaços disponíveis que buscam promover a Educação Empreendedora.
  • Cultura: o jeito de ser, pensar e agir de gestores, educadores, estudantes e de toda a comunidade.
A instituição de ensino é um ator dentro do Ecossistema Empreendedor, cujo objetivo é levar a cultura aos seus estudantes, bem como aos professores.
Essa cultura fomenta os jovens, os hábitos de inovação e de solucionador de problemas, como o preparo para o futuro profissional. No mercado de trabalho, o estudante pode aplicar seus conhecimentos como empreendedor ou dentro de uma organização.

Como fazer parte de um Ecossistema de Educação Empreendedora?

Não há outra resposta para essa pergunta que não recorra à essência do próprio ecossistema: a colaboração. Participar de um Ecossistema de Educação Empreendedora não é um processo estruturado. Novamente, pegando emprestado um termo da Biologia, é algo que se dá de forma “orgânica”. Assim, cada ator tem algo a oferecer ao ecossistema dentro de sua expertise.
Seu propósito é colaborar com iniciativas, projetos e se conectar, enquanto trabalha em conjunto com outros atores.
Por exemplo, uma escola sendo um ator, trabalha com outros atores – os educadores –, a fim de promover a Cultura Empreendedora. O resultado é que isso propicia a expertise de todos os atores, além de estruturar e fortalecer o ecossistema.
Dessa forma, buscando ajudar a sua instituição de ensino a entender por onde começar, o Sebrae desenvolveu uma ferramenta on-line e gratuita.
O Radar de Educação Empreendedora é um questionário capaz de oferecer, depois de preenchido, um diagnóstico em relação ao nível de Empreendedorismo. Ele também apresenta caminhos dirigidos à inserção da instituição de ensino dentro do Ecossistema de Educação Empreendedora. Trata-se de uma ferramenta de apoio para educador e escola, podendo ser consultado sempre que necessário.

O professor como parte do Ecossistema Empreendedor

Parte fundamental da Educação Empreendedora, o educador é o responsável por aplicar a metodologia em sala de aula e por inserir os estudantes nesse ecossistema.
É ideal que a instituição de ensino incentive a formação para que seus professores saibam como aplicar os valores do Empreendedorismo nos jovens.
O educador aplica os princípios do Empreendedorismo integrados com a disciplina que leciona, promovendo projetos e atividades que tirem os estudantes da ‘zona de conforto’. Essas atividades incentivam os jovens para que tenham condições de pensar de forma estratégica, solucionando problemas e tomando decisões com foco em Inovação.
Trabalhos interdisciplinares de maior complexidade, envolvendo estratégia, lógica e inovação, é uma forma de incentivar o Empreendedorismo na Educação.
Feiras Culturais ou Semana de Ciências, além de palestras e aulas experimentais, são maneiras de integrar o Ecossistema Empreendedor com a sala de aula.
A Educação Empreendedora prepara o aluno para ser flexível, dinâmico e inovador, como um investimento para os profissionais do futuro mercado de trabalho. Se possível, o professor pode trabalhar o talento e a competência de cada aluno de forma individualizada.

Conheça o Radar

O Radar considera as cinco dimensões do Ecossistema de Educação Empreendedora (atores, políticas públicas, recursos, estrutura e cultura).
A instituição recebe uma devolutiva geral, e também por dimensão. Esse feedback apresenta caminhos, a fim de que a instituição evolua em cada quesito e possa atuar efetivamente no ecossistema.
O feedback também tem o intuito de amadurecer essa instituição ainda mais, no que diz respeito a sua inserção e à implementação da Educação Empreendedora no currículo.
O diagnóstico do Radar é gratuito.
Ele pode ser feito por qualquer representante da instituição de ensino que tenha conhecimento das ações, dos projetos e de sua estratégia – diretores, coordenadores, professores.
Outra vantagem é que não depende de a instituição de ensino estar ou não inscrita no Programa Nacional de Educação Empreendedora do Sebrae, ou no de outra instituição.
Com o intuito de continuar a capacitar e a levar a Educação Empreendedora a educadores, a estudantes e à comunidade, conheça também as Trilhas Educativas disponibilizadas gratuitamente pelo Sebrae.
Acesse, no nosso portal, outros conteúdos e ferramentas que poderão dar o suporte ao processo de ensino, ofertando experiência de Aprendizagem Inovadora. Confira!
Compartilhe este conteúdo

Assine a Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades