Educação Empreendedora para uma Educação Transformadora

Blog Educação Empreendedora para uma Educação Transformadora

07/12/2021

É fato que a transformação caminha lado a lado com o crescimento. E, em tempos de mudanças e incertezas, ter ousadia e uma visão clara e ampliada para o novo traz criatividade e oportunidades para todos os setores, em especial para a Educação.  

  

Os anos avançam, e os desafios aumentam. Não somos mais os mesmos! E, com isso, todo o ecossistema da Educação teve de descobrir novos métodos, ferramentas e alternativas para que o conhecimento chegasse até os estudantes sem interromper o ciclo da aprendizagem. Vivemos um momento importante de compreensão, escuta e interação dos estudantes, dos educadores, das famílias e da escola, voltado a essa importante jornada do “saber para fazer” e do “conviver para ser”. 

 

Toda essa transformação na Educação exigiu desses sujeitos atitudes empreendedoras. Nesse contexto, o CER, com o seu propósito de ser um hub de conhecimento em Educação Empreendedora, apresenta  e prepara  educadores para que apliquem  novos métodos e ferramentas e assim atraiam  e retenham  o interesse de quem aprende. Quando se fala de Inovação, não é só sobre as tecnologias disponíveis para a Educação. Inovar é purificar os sentidos, criando outros caminhos e oportunidades. 

  

O CER procurou entender a necessidade do educador e do ecossistema e obteve avanço e inovação em várias formas de entregar conteúdo de Educação Empreendedora e de Educação de maneira diferente do que ocorria. Entendemos que refrescar a mente faz parte das interações, do entendimento dos sinais e da compreensão humana. Se entendemos as pessoas, entendemos como ser inovadores no processo delas.   

  

E com isso trago como reflexão nesta carta que o futuro da Educação está nas pessoas, no entendimento regional e individual, nas atitudes empreendedoras de estudantes, professores, gestores, pais, que, caminhando lado a lado, vão trilhando um novo caminho criativo e inovador em relação ao ensino-aprendizagem. Para avançar, precisamos debruçar na experiência, não na dos anos vividos, mas naquela relacionada à vivência, à experimentação. É essa experiência e o uso dos conceitos internacionais que vão proporcionar a brisa da liberdade educacional.  

 

Texto escrito por Fabiana Pinho Gerente de Educação e Empreendedorismo no Sebrae-MG  

Assine a Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades