Empreendedorismo na Educação Infantil!

Blog Empreendedorismo na Educação Infantil!

Compartilhe este conteúdo
A capacidade de empreender está, antes de tudo, ligada no desenvolvimento de algumas habilidades que fazem com que o cidadão esteja apto a agir em direção à realização de projetos transformadores.
A criação de uma visão empreendedora pode e deve ser iniciada logo no início da Educação Infantil. Dessa forma, a criança já começa a entender a importância das competências empreendedoras e também como é possível a sua aplicação trazer benefícios.
Mas será que é factível implementar técnicas de Empreendedorismo na Educação Infantil? A resposta é sim, e tudo se dá por meio de atividades que promovem o início do desenvolvimento das competências básicas do empreendedor.

Quais são as bases do Empreendedorismo na Educação Infantil?

O Empreendedorismo na Educação Infantil tem como foco principal ser a base inicial para que as crianças venham a estar aptas a resolver as situações do dia a dia a partir de um ponto de vista mais amplo e de maneira proativa.
Valendo-se da promoção desse desenvolvimento, os jovens crescem com uma cultura empreendedora enraizada em suas ações, trazendo mudanças necessárias para a sociedade como um todo.
A inclusão do Empreendedorismo Infantil pode acontecer de formas diferentes, mas sempre estará comprometida com a otimização e a criação de algumas competências-chaves para o contexto atual, como responsabilidade, liderança, proatividade, persistência, planejamento e criatividade.
O Sebrae tem um papel importantíssimo na conscientização e na disseminação da Educação Empreendedora. O JEPP, Jovens Empreendedores Primeiros Passos, é um ótimo modelo de curso que prepara os jovens para que estejam inseridos na Cultura Empreendedora.
A proposta pedagógica do JEPP é introduzir atividades lúdicas na aprendizagem como forma de prender a atenção do estudante, sensibilizando-o para o aprimoramento das competências básicas do Empreendedorismo e para a importância dessas competências para seu projeto de vida.
Mas é claro que, além dessa metodologia, existem outros caminhos e atividades que os professores podem explorar.

Qual a importância de trabalhar o Empreendedorismo no Ensino Infantil?

A Educação Infantil é a fase em que a criança começa a criar vínculos sociais e afetivos. Ela passa a entender que é possível estabelecer formas de comunicação e também de criar laços com amigos e familiares.
Também é uma etapa de constantes descobrimentos. Os estudantes dão início à busca de atividades que estimulem o autoconhecimento, além de explorarem o mundo ao seu redor.
Diante disso, fica evidente que muitos comportamentos e habilidades acabam surgindo nessa fase da vida escolar. Por que então não trazer atividades que visam ao desenvolvimento de competências empreendedoras?
É preciso aproveitar essa etapa de constante absorção da criança para ensinar o que realmente será importante. Cada vez mais, buscam-se cidadãos engajados e prontos para fazer a diferença.
Trabalhar o Empreendedorismo no Ensino Infantil é um passo primordial para que uma transformação consciente aconteça.

Empreendedorismo Infantil na prática

Com o objetivo de que as atividades sejam voltadas para a educação empreendedora, os educadores devem ter em mente que o foco principal é o desenvolvimento de competências. Será por meio delas que a visão do estudante será ampliada e que ele terá instrumentos para trilhar  novos caminhos e criar soluções viáveis.
Dessa forma, as atividades podem explorar a criatividade, o senso crítico, a autonomia, a responsabilidade e outras competências-chave. É preciso lembrar que toda a ação feita também deve ser escolhida de acordo com a vivência da turma para que nada fuja da realidade dos estudantes.
Veja alguns exemplos que podem servir como modelo a ser implantado em sala de aula:
1. Aposte em dinâmicas multidisciplinares
Uma das bases do Empreendedorismo é valorização das diversidades, fazendo com que elas se unam em prol da criação de uma ação inovadora.
Para que isso seja aplicado em sala de aula, será importante que as crianças sejam estimuladas a observar o mundo ao seu redor. Então, cabe ao professor trazer temas que façam parte da realidade da turma, propondo um bate-papo educativo no qual a busca por melhorias será a finalidade desse debate.
É interessante explorar as diferenças existentes no mundo e também os múltiplos caminhos viáveis para encontrar a solução de impasses sociais.
É viável que essa atividade seja feita em grupo, o que será importante para o desenvolvimento da empatia, da colaboração e também da análise crítica de problemas.
2. Crie eventos que visam à arrecadação de fundos para ajudar alguma instituição de caridade da comunidade
As instituições podem reunir os colaboradores da equipe para a realização de um evento em que o foco seja a arrecadação de fundos para doação.
Nesse caso, as crianças podem ter a responsabilidade de participar da organização do evento. É preciso que os estudantes atuem também na fase do planejamento, oportunidade em que eles poderão expor suas ideias de forma livre, estimulando assim a comunicação.
Os educadores podem usar a atividade anterior como fonte de informação, visando direcionar a arrecadação de fundos. As crianças, por sua vez, podem levantar e debater alguns problemas da comunidade e, então, em grupos, trazer ideias para ser trabalhadas.
Tal atividade ajudará no desenvolvimento do senso de coletividade, da criatividade e também da liderança.
3. Utilize a tecnologia para a criação de um projeto on-line
Para empreender nos dias atuais, é preciso estar por dentro da tecnologia. As crianças possuem facilidade enorme para lidar e aprender a usar as ferramentas digitais. Os professores podem aproveitar essa familiaridade a fim estimular o desenvolvimento de competências empreendedoras.
A internet tem um leque de opções para a criação de projetos. É possível que as redes sociais, por exemplo, sejam amplamente exploradas para o desenvolvimento de campanhas de divulgação de conteúdos.
Caberia ao professor  criar um canal de comunicação em que os estudantes teriam papéis de protagonistas na entrega do conteúdo. Eles participariam ativamente das postagens, produzindo fotos, vídeos e até alguns textos com a ajuda dos professores.
Além de trazer a criança para o ambiente virtual, essa atividade é um ótimo gatilho para a criatividade. Essa atividade, contudo, demanda uma cautela maior e um acompanhamento mais próximo dos professores e dos pais, tendo em vista os perigos do uso indiscriminado de telas por parte das crianças. Nesse sentido, recomenda-se que essa dinâmica envolva o uso controlado e regrado da tecnologia, com foco nos objetivos pedagógicos traçados.
4.Faça atividades que envolvam trabalhos manuais
Uma visão empreendedora deve ter a capacidade de compreender a importância do trabalho para o sucesso dos projetos. Diante disso, nada mais justo do que trazer ações em que as crianças coloquem a “mão na massa”.
Hoje em dia, é muito fácil encontrar vídeos explicativos em que é possível aprender a criar diversos objetos. Os professores podem propor pequenas atividades nas quais os estudantes realizam a criação de peças que eles vão utilizar no dia a dia.
Eles começarão a entender como o trabalho é importante, além de sentir na pele as dificuldades encontradas em cada etapa da montagem do objeto. Uma ideia é lançar mão de material reciclável, pois assim a importância da preservação do meio ambiente também entrará no aprendizado.

Indicação de material do Sebrae.

Após todos esses exemplos de atividades que podem ser acrescentadas aos Planos de Aula, fica clara a importância da Educação Empreendedora nas escolas.
As dinâmicas citadas são apenas modelos possíveis para estimular a criação de outras atividades que desenvolvam as competências empreendedoras.
Para ajudar ainda mais, o CER criou um material com mais seis atividades, com vistas a ensinar o Empreendedorismo para as crianças. O download é gratuito, e é possível adquirir o material clicando aqui.
Mantenha sempre o foco na importância da Educação Empreendedora e continue disseminando essa ideia que está preparando milhares de jovens para o mercado de trabalho.
Compartilhe este conteúdo

Assine a Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades