Empreendedorismo: você sabe mesmo o que significa?

Blog Empreendedorismo: você sabe mesmo o que significa?

22/07/2019

Quando a palavra “empreendedorismo” vem à mente, é comum que grande parte das pessoas pense apenas em uma coisa: abrir o próprio negócio e gerenciá-lo. Mas será que é mesmo somente isso? O que está por trás dessa ideia? Quais outras questões podem estar envolvidas no ato de empreender, que nem sequer imaginamos?

Neste post, mostramos para você como o empreendedorismo vai muito além disso e como ele pode ser um elemento fundamental para transformar a educação, as pessoas e a sociedade como um todo. Continue lendo! 

 

Indo direto ao ponto: a definição

A ONU e o Sebrae adotam uma definição mais ampla e contemporânea sobre o termo, que considera o empreendedorismo da seguinte forma: a capacidade de uma pessoa colocar em prática, de maneira criativa e inovadora, seu potencial, agregando valor à situação ou ao contexto em questão. Assim, existem diversas formas de empreender: participando de associações ou clubes e de programas de voluntariado; criando empreendimentos sociais; realizando projetos culturais e artísticos ou se envolvendo em iniciativas para a sua vizinhança, por exemplo.

Embora existam também diversas definições de empreendedorismo que passam pelo aspecto econômico, de negócios, a ideia acima deixa claro o que é empreender: a capacidade de identificar problemas e oportunidades, criar soluções e investir recursos (que não precisam ser necessariamente financeiros) na criação de algo positivo para a sociedade.

Com base nisso, é perceptível que usar a criatividade e o olhar inovador para impulsionar mudanças (e atingir um objetivo) tem tudo a ver com o empreendedorismo e com uma postura empreendedora, certo?

 

Empreendedorismo, empreendedor, empreender

Como já compreendemos, empreender não é apenas ter um negócio. É possível ser empreendedor – e estimular a postura empreendedora – em diferentes campos da vida, não somente na posição de dono ou de gestor de uma empresa.

 

Um professor que utilizada metodologias ativas e estimula o protagonismo dos estudantes em sala de aula, um aluno que cria projetos inovadores, um grupo de pessoas que desenvolvem uma solução para enfrentar problemas de uma comunidade ou um colaborador de uma empresa que identifica oportunidades de melhoria e aponta proposições para seu aperfeiçoamento também estão empreendendo. Em linhas gerais, podemos dizer que atingir um propósito por meio de uma iniciativa inovadora e consistente, resultado de uma observação atenta e crítica, é uma ação totalmente relacionada ao empreendedorismo.

 

Assim, o empreendedorismo é mais do que uma prática, ou seja, é um conjunto de competências, um comportamento que pode ser desenvolvido em qualquer momento da vida, inclusive na infância e na adolescência. E não é à toa que hoje em dia o termo seja cada vez mais empregado para definir a postura de identificar problemas, oportunidades e encontrar soluções inovadoras.

 

As competências empreendedoras

De acordo com o EntreComp, o Quadro de Referência das Competências para o Empreendedorismo, criado pela Comissão Europeia e grande referência em todo o mundo, “empreender é agir a partir de oportunidades e ideias e transformá-las em valores para os outros. O valor criado pode ser financeiro, cultural ou social”.

 

O estudo define 15 competências, distribuídas em três áreas inter-relacionadas e interligadas, que, juntas, constituem os alicerces do empreendedorismo como competência. São elas:

 

Em ação

Tomar a iniciativa

Planejar e gerir

Lidar com a incerteza, a ambiguidade e o risco

Trabalhar com outros

Aprender com a experiência

 

Recursos

Autoconsciência e autoeficácia

Motivação e perseverança

Mobilização de recursos

Literacia financeira e econômica

Mobilização de terceiros

 

Ideias e oportunidades

Identificação de oportunidades

Criatividade

Visão

Valorização de ideias

Pensamento ético e sustentável

 

Valendo-se das competências do EntreComp, fica claro que a pessoa empreendedora é alguém capaz de analisar situações, fazer perguntas, identificar oportunidades e criar soluções para problemas. O empreendedor reconhece também a importância de trabalhar de forma coletiva, mobilizando diferentes forças e recursos e valorizando ideias que venham a agregar na construção de alternativas éticas e sustentáveis.

Nota: Vale a pena conhecer também as competências empreendedoras definidas pelo Programa de Treinamento Comportamental de Empreendedorismo, batizado de “Empretec”, que tem como base um estudo realizado, na década de 1980, pela Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID).

Compreendendo melhor as competências empreendedoras, podemos perceber a importância do seu desenvolvimento ao longo de toda nossa trajetória escolar, desde a infância até a fase adulta, possibilitando assim a formação de cidadãos plenos e capazes de contribuir de forma criativa e colaborativa em todas as esferas da vida. Por isso, chegamos aqui a mais um termo importante do universo empreendedor: a Educação Empreendedora.

 

Educação Empreendedora

As escolas desempenham um importante papel no desenvolvimento de crianças e jovens. Diante disso, desenvolver as habilidades e as competências empreendedoras desde o ensino fundamental proporciona uma rica oportunidade de formação integral e ainda possibilita o contato com diferentes perspectivas do empreendedorismo.

É por essa razão que uma educação focada no estudante, que o coloque como protagonista e autor da sua aprendizagem, é transformadora. Com a Educação Empreendedora e por meio de metodologias ativas que desenvolvam as suas competências, o aluno é incentivado a buscar conhecimento; compartilhá-lo e aplicá-lo; a trabalhar em grupo; a ter uma visão interdisciplinar e a se conectar com as mudanças tecnológicas, sociais e culturais do mundo. É possível também desenvolver projetos e atividades em que o aluno precisa ter uma postura mediadora, curiosa e ética a fim de lidar com os desafios impostos.

Ficou mais claro o que é empreendedorismo e como uma mentalidade empreendedora pode transformar o mundo? Acreditamos que a Educação Empreendedora seja o caminho para o desenvolvimento de cidadãos protagonistas, com olhar crítico, criativo e disposição para fazer perguntas e buscar soluções inovadoras, capazes de criar e desenvolver projetos que transformem sua casa, sua cidade, sua empresa ou qualquer outro âmbito em que esteja inserido. Quer oferecer essa oportunidade a seus alunos? Saiba mais sobre a sua importância e como ela pode ser aplicada nas escolas.

Assine a Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades