Meta-aprendizagem na prática: 5 passos para aprender a aprender

Blog Meta-aprendizagem na prática: 5 passos para aprender a aprender

Compartilhe este conteúdo
Como aprender de forma mais rápida e eficiente? É isso que a meta-aprendizagem (ou meta-aprendizado) tem para nos ensinar.
Aprender algo novo nem sempre é um processo fácil. Muitas vezes, nos debruçamos por horas e horas em cima de livros, apostilas, vídeo-aulas, e temos a sensação que não absorvemos praticamente nada.
Desperdiçamos tempo e energia em longas sessões de estudo que trazem muito pouco resultado. O fato é que fomos ensinados durante a maior parte da nossa vida que aprender precisa ser um processo demorado, chato e difícil, mas isso não é verdade.
Para tentar facilitar o processo de aprendizagem, várias metodologias foram criadas, com base nas mais diferentes teorias. Mas o que difere a meta-aprendizagem de todas elas é que ela não propõe apenas uma nova forma de estudar, mas sim de aprender a aprender.
Ou seja, a ideia é que antes de começar a estudar qualquer conteúdo, você passe um tempo estudando qual a melhor forma de aprender aquele conteúdo – se é através de vídeos, livros, metodologias ativas, etc.
Nesse artigo, vamos conhecer mais sobre a meta-aprendizagem e descobrir como você pode aplicá-la na prática.

Bases da meta-aprendizagem

A meta-aprendizagem é baseada em dois conceitos básicos: cognição e metacognição.
Cognição é o nome dado aos processos mentais inconscientes de uma pessoa. Já a metacognição é a gerência desses processos, é o controle do processo cognitivo pelo indivíduo. Ou, de maneira mais simples: metacognição é o ato de pensar sobre o pensar.
A partir daí, podemos definir que meta-aprendizagem é a análise consciente do seu processo pessoal de aprendizado. Ela é um processo metacognitivo, pois a pessoa reflete sobre como se dá o processo de aprendizagem para ela, em particular.
Portanto, a meta-aprendizagem é o ato de aprender a aprender.
Essa metodologia pode ser muito útil para auxiliar o autodidatismo. Com acesso cada vez maior a internet, imagino que você tenha adquirido o hábito de fazer pesquisas e estudar por conta própria. O uso da meta-aprendizagem pode criar um caminho para auxiliar você nesse processo, para orientar e organizar os estudos feitos sozinhos.
Ela também pode estimular sua autonomia em sala de aula. Se você estiver consciente do seu próprio processo de aprendizado e souber como estudar de forma mais efetiva, vai passar a ter condições de criar linhas de estudo que condizem com seus interesses.

Meta-aprendizagem e a Educação Empreendedora

A meta-aprendizagem pode ser usada em conjunto com outros conceitos de aprendizagem, como a educação empreendedora, por exemplo. Educar de forma empreendedora é estimular o desenvolvimento de competências duráveis, que ajudem não só a abrir um possível negócio, mas também a se inserir no mercado como um todo.
É um modo de fazer com que o aprendizado aconteça na prática, aplicando tudo que se estuda na teoria; dessa forma, fazendo com que você, estudante, se sinta preparado e capaz de alcançar seus objetivos.
Ao combinar o aprender a aprender (meta-aprendizagem) com o aprender fazendo (educação empreendedora) você potencializa o poder das duas técnicas e otimiza ainda mais seu processo de aprendizagem.

Exemplo de meta-aprendizagem

Suponha que você quer aprender um novo idioma. Para que você consiga obter sucesso nessa nova atividade, o primeiro passo é planejar de que forma ocorrerá esse aprendizado.
Você pesquisa na internet e descobre que a frequência ideal de prática para que o novo idioma se fixe no cérebro é de duas horas por dia. Mas você é uma pessoa muito ocupada, que trabalha o dia todo, portanto não sabe como conciliar o trabalho com o estudo da língua.
O primeiro passo para que você consiga aprender de forma eficaz é descobrir um modo de encaixar os estudos de inglês na sua rotina. Você reflete por um momento e percebe que passa uma hora no transporte público para ir ao trabalho e uma hora para voltar, portanto, se estudar durante esse período, completa as duas horas. Isso é meta-aprendizado.

Meta-aprendizagem na prática

Agora que o conceito de meta-aprendizagem ficou claro, vamos ver formas práticas de aplicá-lo na sua rotina:

1. Pense no porquê você quer aprender aquilo

A razão pela qual você quer adquirir um conhecimento vai ser determinante para definir a melhor forma de obtê-lo. Se você quer aprender a usar um programa porque seu estágio exige isso, vai precisar dedicar um tempo maior do que dedicaria se fosse apenas um hobbie, por exemplo.
Se você tiver clareza do motivo pelo qual quer aprender o assunto, você consegue otimizar seus horários para dedicar o tempo necessário àquela tarefa.

2. Saiba o que, de fato, você quer aprender

Você quer ficar fluente em uma nova língua? Quer apenas aprender o básico para poder se virar quando necessário? Tenha clareza sobre seu objetivo, para poder adequar o método utilizado.
Uma pessoa que quer ficar fluente em Espanhol, por exemplo, vai precisar praticar a escuta e a fala, principalmente. Já uma que queira aprender apenas o básico, pode focar na leitura e na escrita.

3. Defina como você quer aprender

Uma vez que você já saiba o porquê e o que quer aprender, é hora de descobrir a melhor forma de fazê-lo. Pesquise métodos de estudo, ferramentas que podem ser úteis, livros e apostilas sobre o tema, e os analise para saber quais desses materiais e métodos vão ser mais eficazes para o seu caso.

4. Aproveite as ferramentas tecnológicas

A tecnologia tem transformado e facilitado cada vez mais os processos de aprendizagem. Se antes precisávamos nos deslocar até uma biblioteca para fazer uma pesquisa simples, hoje temos a resposta para praticamente qualquer dúvida na palma da nossa mão, em nossos smartphones.
Você pode usar a tecnologia para descobrir o que quer aprender, para encontrar as melhores técnicas, para ter acesso às melhores fontes. Enfim, para otimizar o processo de aprendizagem como um todo.

5. Planeje o processo

Defina as etapas do seu processo de aprendizagem. Saiba de que ponto você vai partir e até onde quer chegar. Você já sabe algo sobre esse assunto? Ou está começando do zero? Quer aprender só o básico ou se tornar um especialista? Dessa forma, você vai ter clareza sobre todo o caminho que irá percorrer para apreender esse conhecimento.

Conclusão

A meta-aprendizagem é uma forma inteligente de potencializar o processo de aprender, e pode ser usada por todos, seja na escola, no trabalho ou em casa.
Através dela, você faz uma análise do seu processo pessoal de aprendizado e descobre quais são as melhores técnicas e materiais de estudo para o tema que quer aprender.
Essa forma de analisar o aprendizado pode ser aplicada não só no ensino formal, mas também para auxiliar e incentivar o empreendedorismo. Obter conhecimentos de forma mais eficaz é útil não só para quem aprende, como para toda a sociedade que pode se beneficiar dos resultados obtidos.
Compartilhe este conteúdo

Assine a Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades