Metodologias Ativas no EAD: saiba como aplicar!

Blog Metodologias Ativas no EAD: saiba como aplicar!

Compartilhe este conteúdo
A Educação a Distância (EAD), desde o seu surgimento, cresceu bastante e apresenta constantes modificações em seus métodos de ensino. As Metodologias Ativas no EAD, que era uma realidade desde os primórdios, vêm ganhando ainda mais destaque. A inclusão de novas estratégias visa a uma otimização do aprendizado e também à diminuição da evasão, que é bastante alta nessa modalidade de ensino.
Mesmo que a educação tenha passado por diversas transições, o aprendizado ativo é visto como um grande salto para o futuro. Essa afirmação pode ser comprovada pelas dinâmicas utilizadas por esse modelo e também pela possibilidade de despertar o desenvolvimento de uma Educação Empreendedora.

A importância do aprendizado ativo

Por mais que muitos educadores tenham tido contato recente com o termo “aprendizado ativo”, saiba que ele não é novo e vem sendo aplicado há décadas. O que ocorre é que a tecnologia conseguiu melhorar ainda mais os processos aplicados.
As Metodologias Ativas no EAD, por exemplo, foram amplamente utilizadas no início da aplicação dessa modalidade de ensino. Os estudantes recebiam os conteúdos por correspondência e tinham de criar métodos de estudos com base neles.
Diante disso, os alunos criavam formas de utilizar o que era aprendido, aplicando estratégias ativas de aprendizado. Os resultados dessas ações podiam ser vistos em uma maior retenção das matérias e em uma ampliação de conhecimentos teórico e prático.
Com os recursos tecnológicos, a aplicação desses modelos de aprendizado passa a ser mais eficaz, visto que os alunos e os professores conseguem aproveitar ainda mais as suas funções dentro do ensino.

Dificuldades de aplicação das Metodologias Ativas no EAD

O Ensino a Distância, apesar da eficácia, ainda apresenta algumas barreiras vistas como desafios na hora da utilização das Metodologias Ativas no EAD. Uma delas, obviamente, é em relação à distância, em que é possível encontrar três tipos: temporal, espacial e transacional.
A última é a que mais pode ser vista como um obstáculo para a aplicação das técnicas de aprendizagem ativa. Ela aborda os espaços psicológico e comunicacional,
tendo uma relação forte na percepção do aluno.
De acordo com o Dr. Michael Grahame Moore, professor e um dos principais contribuidores para o campo do Ensino a Distância, existem três pilares dentro da distância transacional, sendo eles: o diálogo, a estrutura e a autonomia.
Os três pontos abordados pelo professor fazem ligação direta com a Metodologia Ativa. Pois, se essas bases não forem bem trabalhadas, as técnicas e os métodos não têm grandes chances de ser bem aproveitados.
O desafio então é, primeiramente, criar maneiras de estruturar o diálogo entre o estudante e o professor, oferecendo autonomia nos processos.

Quais técnicas podem ser aplicadas?

Partindo da importância da distância transacional, as técnicas a serem utilizadas devem ser pautadas na otimização da comunicação entre o aluno e o educador. Além disso, é preciso, antes de apresentar as formas de aplicação, entender a função das partes envolvidas.
Durante o aprendizado ativo, é importante que o professor tenha em mente a sua posição e também reconheça o papel do aluno. Nessa situação, se o estudante necessita de um envolvimento, cabe ao educador utilizar de elementos de motivação.
E a partir do momento em que a parte que aprende começa a desenvolver uma autoavaliação, o que ensina tem de agir apresentando referências e feedbacks construtivos.
Veja como tudo isso pode ser representado na prática, dentro do ambiente EAD:
  • Utilização de Plataformas de Interação
As Plataformas de Interação são vistas como ótimas ferramentas para criar interação entre os alunos do EAD. Elas são diversas e podem ser empregadas de muitas formas.
Um bom exemplo é a utilização de fóruns, nos quais os alunos poderão deixar opiniões sobre determinados assuntos, estimulando o debate construtivo. A criação de chats também serve como um apoio eficiente.
Os dois modelos citados aumentarão as dinâmicas comunicativas. Eles serão capazes de proporcionar ações de incentivo, ativando o desenvolvimento de competências essenciais para o mercado de trabalho e também para a vida pessoal.
  • Propor atividades que estimulem o Pensamento Ativo
O Pensamento Ativo está ligado ao desenvolvimento de um aprendizado autodidata. O aluno entenderá que a relação com a matéria aprendida vai muito além do recebimento básico do conteúdo. As atividades proporcionaram uma continuidade de aprendizado.
Nesse caso, o professor pode propor tarefas que envolvam a criação de projetos que englobem os assuntos abordados. Assim, os alunos podem explorar o desenvolvimento de vídeos, portfólios e demais ações que façam o estudante colocar a “mão na massa”.
  • Peer Instruction ou Aprendizado entre Pares
O conceito do “Peer Instruction” está baseado na ativação do trabalho em grupo, porém, de forma um pouco diferente da convencional. Os alunos terão a oportunidade de avaliar as atividades feitas pelos colegas de sala.
As ações podem ser realizadas por meio de comentários simples e até via correções. Isso tudo fará com que a rede de relacionamento aumente, e a solidão do ensino a distância seja diminuída.
  • Gameficação na Educação
A gamificação adota o conceito lógico e estratégico dos jogos para tornar a educação mais atrativa. Os games são uma porta para que os estudantes possam desenvolver suas habilidades dentro de um design interativo e envolvedor.
Tal técnica faz com que aulas que apresentem conteúdos densos possam ser mais leves. O aluno tende a se interessar mais pela matéria e ainda consegue absorver de forma mais eficaz o que foi ensinado.

Qual o futuro das Metodologias Ativas no EAD?

As Metodologias Ativas do presente são a representação do que o futuro reserva. É provável que essas estratégias sejam cada vez mais adotadas pelas instituições de ensino.
Esse fato haverá de se dar a partir do momento em que os resultados das aplicações atuais começarem a gerar frutos. Dessa forma, será imprescindível que os métodos educacionais sejam reformulados, e a aprendizagem ativa passe a ser o novo padrão.
Ainda pode demorar um tempo para que a transição total ocorra, mas os professores precisam saber a sua importância nesse processo. O ideal é que os educadores estudem bastante e estejam preparados para o futuro da Educação.
Compartilhe este conteúdo

Assine a Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades