Quatro lições de empreendedorismo social com o projeto Empreendedores da Alegria

Blog Quatro lições de empreendedorismo social com o projeto Empreendedores da Alegria

Compartilhe este conteúdo

Há 20 anos, surgia na Escola do Sebrae de Formação Gerencial (EFG) o grupo Empreendedores da Alegria, criado para levar música, brincadeiras e atividades lúdicas a hospitais, creches e asilos em Belo Horizonte e região.

Todo início de ano letivo, estudantes do ensino médio são convidados a participar voluntariamente da iniciativa. O grupo, sempre com número significativo de participantes, reúne-se fora do horário das aulas e visita instituições uma vez por mês.

Em todos esses anos, princípios importantes de empreendedorismo estudados pelos alunos foram postos em prática em prol do sucesso do projeto. Passe as fotos para o lado e aprenda com eles 4 lições de empreendedorismo social.

1 Empreender é intervir no mundo
1 Empreender é intervir no mundo

O projeto Empreendedores da Alegria foi criado quando a professora Cláudia Ferraresi, da EFG, passou pela experiência de permanecer muito tempo em hospitais em razão de um tratamento médico da filha. A partir disso, ela teve a ideia de juntar alunos da escola para interromper o cotidiano de tristeza e solidão que muitas crianças e famílias vivem nesse contexto.

Desde então, gerações de alunos se voluntariam para o projeto, começam a conviver com uma realidade diferente da sua e a procurar modos efetivos de ajudar. Empreender, em um conceito mais amplo, é justamente isto: criar produtos ou serviços que busquem resolver problemas ou suprir as necessidades de pessoas e organizações.

2 O planejamento é uma das chaves para o sucesso
2 O planejamento é uma das chaves para o sucesso

Os Empreendedores da Alegria visitam instituições, mensalmente, mas se reúnem semanalmente visando planejar as ações, preparar todo o material e ensaiar as atividades, que incluem gravuras para colorir, teatros, danças, bingo, dentre outras. Os alunos são orientados pela professora Fabiana Beghini e pela coordenadora Júlia Carvalho, mas têm toda a autonomia para decidir o que será feito em cada visita.

O planejamento é parte essencial desse projeto. É assim também em relação a todo tipo de empreendimento: um bom planejamento estratégico faz você definir exatamente seus objetivos e calcular os meios para chegar lá. Ele ainda torna possível avaliar o que está indo bem e o que pode ser aperfeiçoado.

3 Contar com os outros é essencial
3 Contar com os outros é essencial

Quando surgiu na mente da professora Cláudia, a ideia dos Empreendedores da Alegria só pôde ser colocada em prática em parceria com outros: seus alunos e a instituição. Ainda hoje é assim. O grupo conta também com o auxílio de funcionários das mais diferentes áreas da EFG, que se envolvem frequentemente ou pontualmente nas visitas, sempre ajudando como podem.

Mesmo que o grupo seja formado apenas por cerca de 15 estudantes, a verdade é que a escola como um todo está profundamente envolvida com eles. O apoio da comunidade escolar possibilita a continuidade das ações, já que os recursos arrecadados para a compra de material e também pelas doações vêm exclusivamente deles.

Por isso, o espírito de trabalho em equipe faz toda a diferença em qualquer empreendimento social – na verdade, em qualquer empreendimento. Colaboração, diversidade, relacionamento, processos compartilhados… quanto mais envolvimento de todos, melhor.

4 É preciso estar atento às oportunidades
4 É preciso estar atento às oportunidades

Festa junina, horta da escola, venda de rifas… os Empreendedores da Alegria estão atentos às oportunidades de arrecadação de dinheiro para o projeto. Sempre que precisam, eles se organizam para vender canetas, bottons e outros tipos de lembrança aos colegas e aos funcionários da EFG. Costumam também vender rifas, além de terem tido a ideia de aproveitar um projeto interdisciplinar da construção de uma horta para vender alface, couve, outras verduras e temperos, a fim de arrecadar dinheiro. Parte da plantação também é destinada às instituições as quais o grupo visita.

Uma qualidade importantíssima que todo empreendedor deve desenvolver é a habilidade de identificar oportunidades. Ao permanecer atento ao mercado e aos públicos de interesse da empresa, é possível inovar, antecipar tendências, poupar dinheiro, crescer e ganhar espaço.

Compartilhe este conteúdo

Assine a Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades