Como recompor os impactos na educação deixados pela pandemia

Blog Como recompor os impactos na educação deixados pela pandemia

14/07/2022

São mais de 665 mil óbitos*, somente no Brasil, desde o início da pandemia, segundo dados confirmados. Milhares de vidas perdidas, famílias desoladas e, como poderia ser previsto diante dessa situação, o mundo se transformou completamente depois da Covid-19. O processo de ensino-aprendizagem, certamente, não escapou dessa: os impactos na educação são inúmeros e reais. Mas, e agora, quais caminhos seguir para recompor esse cenário? Trazemos algumas dicas neste post.

Acompanhe!

*Dados apurados no site covid.saude.gov.br, em 13/5/2022.

O impacto na educação e o cenário atual

De acordo com o estudo “Perda de Aprendizagem da Pandemia”, realizado pelo Instituto Unibanco, em parceria com o Insper, os alunos brasileiros do Ensino Médio já tinham perdido – na época da pesquisa, em 2021 – 50% da proficiência em língua portuguesa e matemática. Além disso, é preciso considerar também as consequências para a saúde mental: quadros de ansiedade e depressão aumentaram entre os jovens.

Segundo publicação da UNICEF, órgão da Organização das Nações Unidas (ONU) que promove os direitos e o bem-estar de crianças e adolescentes, a situação é urgente principalmente para quem abandonou a escola ou não conseguiu aprender durante a pandemia. “Estudos confirmam os grandes impactos do fechamento das escolas […] Reverter esse cenário só é possível com estratégias voltadas ao acesso à escola, à permanência dos estudantes nela e à retomada da aprendizagem”, revela o texto.

4 passos para identificar as principais lacunas na aprendizagem

Agora que as aulas presenciais foram retomadas, é mais fácil perceber os reais impactos na educação que a pandemia deixou. Um desafio comum entre várias instituições escolares é a diferença de níveis em que os estudantes voltaram, já que alguns se ajustaram melhor do que outros ao ensino remoto.

Alguns passos podem ajudar nesse diagnóstico mais preciso para, a partir de então, traçar um plano estratégico de acordo com a realidade de cada instituição escolar. Confira!

Passo #1 – Fazer um diagnóstico da aprendizagem

É fundamental diagnosticar quais são as oportunidades de melhoria em cada segmento. E aqui, claro, cabe adequar as atividades para cada fase, considerando da Educação Infantil aos anos finais do Ensino Médio.

Passo #2 – Criar um relatório

Atividades planejadas para cada idade e diagnósticos feitos, agora é o momento de avaliar minuciosamente os resultados e criar um relatório de diagnóstico das habilidades por disciplina. Vale, nesse relatório, inserir o recorte de desempenho geral por turma e individualmente, por cada estudante.

A instituição escolar deve identificar o rendimento geral das turmas e individual e, a partir daí, projetar médias que vão guiar o planejamento para a recuperação daqueles que estiverem abaixo da média.

Passo #3 – Criar um planejamento

Mãos à obra! Relatório feito e estudado por todos os agentes educacionais, é a oportunidade de definir as medidas que serão adotadas para cada turma e aluno. Apostar em um plano personalizado é importante, uma vez que os resultados individuais provavelmente vão apontar essa necessidade.

Passo #4 – Acompanhar a retomada

Depois de diagnosticar, criar um relatório e colocar o plano em execução, é o momento de acompanhá-lo. É importante traçar estratégias de reavaliação para entender quais conteúdos devem ser priorizados e criar um relatório que vai reunir todos esses registros.

Possíveis caminhos para recuperar o processo de aprendizagem

Ainda que a fórmula não seja igual para todas as realidades, é possível levantar alguns caminhos que podem ajudar a recompor os impactos na educação. Confira!

  • Apostar na personalização do ensino

Como falamos no passo a passo, personalizar o ensino se torna ainda mais importante nesse cenário. É natural que as dificuldades tenham sido individuais, e, por isso, a forma de resolvê-las também precisa ser.

  • Focar no desenvolvimento de habilidades socioemocionais

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) orienta que as escolas incluam as habilidades socioemocionais em seu conteúdo curricular. Agora, mais do que nunca, essa premissa ganha ainda mais importância, uma vez que a pandemia limitou de forma significativa esse desenvolvimento. Anote algumas dicas:

  • Promova projetos interdisciplinares que possam favorecer o pensamento crítico.
  • Priorize trabalhos em equipe para o desenvolvimento do relacionamento interpessoal.
  • Estimule o respeito e a valorização da diversidade por meio da ampliação de um repertório cultural, trabalhando a Educação Midiática em sala de aula.
  • Crie espaços saudáveis para debates e troca de experiência, a fim de que os alunos trabalhem uma boa comunicação, o olhar para o próximo e a coragem.

    Trabalhar as Competências Empreendedoras

    Conhecer como funciona a Educação Empreendedora e desenvolvê-la em sala de aula pode ser fundamental para recompor os impactos na educação. Veja, a seguir, algumas das Competências Empreendedoras definidas pelo EntreComp – estudo utilizado mundialmente como referência para a Educação Empreendedora – e confirme a importância que essas podem ter no processo de ensino-aprendizagem (dimensionadas conforme a fase de ensino, evidentemente):

  • Em ação
    Planejar e gerir
    Tomar a iniciativa
    Lidar com a incerteza, a ambiguidade e o risco
    Aprender com a experiência
  • Recursos
    Autoconsciência e autoeficácia
    Motivação e perseverança
    Mobilização de recursos
    Ideias e oportunidades
    Valorização de ideias
  • Visão
    Criatividade
    Identificação de oportunidades

Importante! As competências do EntreComp são distribuídas em três grandes grupos: (a) Ação, b) Recursos, c) Ideias e oportunidades. Selecionamos, de cada um deles, as competências que têm maior relação com a BNCC.

Dica!

Faça o download do e-book “Competências Empreendedoras: quais são e como trabalhá-las” e fique por dentro de todos os detalhes.

Gostou do conteúdo e acha que a Educação Empreendedora pode ser uma grande aliada para recompor os impactos na educação na sua escola? Nós, do CER, podemos ajudá-lo nessa jornada. Entre em contato conosco!

Assine a Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades