Como as redes sociais têm ajudado na Educação

Blog Como as redes sociais têm ajudado na Educação

Compartilhe este conteúdo
A disseminação do uso da internet fez com que a comunicação e a troca de informação, de forma geral, tomassem um rumo diferente. Esse fato trouxe uma otimização em diversos setores, como é o caso da Educação.
A utilização da internet como meio de melhorar os métodos educativos conseguiu levar o aprendizado a um novo patamar, no qual é possível aliar os recursos tecnológicos às metodologias aplicadas.
As redes sociais, por exemplo, vêm ganhando cada vez mais espaço nessa nova dinâmica de ensino, promovendo modos diferentes de otimizar a relação entre estudantes e professores, trazendo sobretudo maior engajamento escolar.

Cibercultura e os desafios da nova forma de educar

O conceito de Cibercultura pode ser entendido como o conjunto de mudanças na dinâmica social gerada pelo uso contínuo da tecnologia. Desde o surgimento da internet, as ações começaram a ser moldadas com base nos laços tecnológicos criados. Assim, muitos padrões foram reformulados, e a normalidade passou a ser abordada valendo-se desses facilitadores.
Como falado, essas transformações trouxeram mudanças para todos os setores, e a Educação é uma delas. Apesar da resistência em abandonar velhos hábitos, elas fazem cada vez mais parte da nova cultura.
Por mais que a internet tenha algumas décadas de uso na sociedade, ainda é possível encontrar muitos desafios para que o seu uso possa ser direcionado a melhorar o desempenho educacional.

Quais são os desafios?

As dificuldades vão desde o aprimoramento de metodologias até a atualização de educadores, a fim de que as tecnologias possam ser implementadas.
A Educação, de modo geral, ainda tem um longo caminho a ser percorrido para que a internet e as demais ferramentas digitais façam parte, de forma integral, do ensino.
Mas esses desafios precisam ser vencidos, uma vez que os jovens possuem uma visão de inclusão desses meios em sua vida. Então, a Educação caminha em direção a esse novo formato de vida.
Apesar de existir uma infinidade de possibilidades de aprimorar o ensino, as redes sociais ganharam muito destaque nos últimos tempos. Muitas instituições conseguiram vencer a barreira do emprego dessa estrutura social que se traduz por “redes sociais” e estão colhendo bons frutos com o seu uso.
Diante disso, será preciso que as escolas vejam, cada vez mais, o desafio de encontrar técnicas de implementação desses canais de comunicação no jeito de ensinar. Os desafios são grandes, mas a mudança é necessária.

A influência das redes sociais na Educação

O sucesso das redes sociais pode ser entendido com base na facilidade de interação que elas proporcionam. Esses canais oferecem liberdade para que as pessoas possam expressar a sua opinião, fazendo com que se dê uma aproximação entre os consumidores que apresentam afinidades.
Não se pode negar que as redes sociais representam um marco na tecnologia, elas têm influência direta em muitas questões sociais, como mudanças no jeito de se relacionar, de trabalhar e até no direcionamento do tipo de entretenimento que será consumido.
Todo esse poder das redes sociais deve ser usado com muita cautela, visto que, apesar de elas conseguirem trazer melhorias, o oposto também acontece. O seu uso excessivo e de forma indevida é um dos principais fatores que fazem com que os estudantes percam o foco no aprendizado.

Qual o papel da escola e do professor?

É premente que a escola e os professores tenham um planejamento para que eles consigam usufruir dos reflexos positivos que as redes sociais podem gerar. Grande parte das escolas que usam as redes como opção para melhorar o desempenho dos estudantes relata uma melhora na comunicação entre professor e estudante.
O professor passa a entender a linguagem utilizada pelos jovens e também quais os caminhos pelos quais eles optam para se manterem informados. Dessa forma, os educadores empregam técnicas de direcionamento do uso das redes, além de aproveitarem as funções que elas têm, a fim de que o ensino seja mais automatizado.
A internet é dotada de um acervo gigante de conteúdo. Os livros, apesar da sua grande importância, não estão mais tão presentes na vida dos jovens da atualidade. Mas, apesar de ser feita de modo diferente, a leitura digital por meio das redes sociais vem sendo um ótimo caminho em direção à volta do prazer em ler e também de se manter informado.

Como implementar o uso das redes na escola?

Uma das principais dúvidas em relação ao uso das redes sociais na Educação diz respeito a como elas podem ser exploradas de maneira positiva pelos educadores. O primeiro ponto que todos os envolvidos na Educação devem ter em mente é que é necessário muito estudo e dedicação com o intuito de encarar o desafio de implementar as redes como forma de impulsionar o aprendizado.
Apesar da existência de algumas barreiras, porém, técnicas e projetos estão tendo resultados animadores, e essas podem servir de exemplos. É imprescindível que, antes de inovar, os educadores tenham em mente a realidade em que os projetos tecnológicos serão inseridos.
O Brasil é composto de várias realidades, o que justifica que todo trabalho deva ser feito tendo como base o contexto escolar em que as redes sociais serão inseridas.
Veja três exemplos práticos que têm ajudado a melhorar o desempenho escolar:
  • A inclusão de pautas importantes para serem discutidas nas redes sociais
Cada ser humano é único, e por isso as formas de comunicação se dão diferenciadamente. É possível que existam membros da turma que não consigam verbalizar sua opinião. Por essa razão, as redes sociais podem ser um ambiente propício para que eles expressem o pensamentos de maneira mais livre.
É claro que é preciso muito cuidado para que a polarização de ideias não ocorra. Deixe bem claro que é um ambiente democrático e que todas as ideias devem ser ouvidas e discutidas educadamente.
  • Apresentação de conteúdos importantes e interativos
É evidente que os jovens da atualidade conseguem absorver melhor o que eles encontram na internet e, principalmente, nas redes sociais. Use então esse ponto a favor do aprendizado e comece a postar conteúdos que sirvam de complemento para as matérias básicas do ensino.
Os professores podem criar redes sociais para a turma, nas quais todos exploram a interatividade. O ideal é trazer conteúdos que prendam a atenção do estudante.
Não se deve esquecer de explorar a interatividade. Procure conteúdos que prendam a atenção do aluno.
  • Utilização das redes sociais como um local para tirar dúvidas
Muitas dúvidas acabam não sendo resolvidas durante o tempo estipulado por cada aula. As redes sociais podem ser, então, uma ótima forma de o estudante apresentar o que ele não entendeu. O professor conseguirá responder aos questionamentos e ainda entender como anda o desempenho da classe.

Redes sociais e Educação Empreendedora

As redes sociais, como o Instagram e o Twitter, podem ser um incentivo para o desenvolvimento do senso crítico e até da autonomia dos estudantes. Isso porque eles passarão a realizar a busca ativa por conhecimento e ainda terão a responsabilidade sobre o que eles compartilham.
Além do Pensamento Crítico, é possível listar outras Competências que podem ser desenvolvidas com o uso correto das redes sociais. Veja:
Nesse contexto, podemos concluir que a internet é um ambiente adequado para que a mentalidade empreendedora seja desenvolvida, fazendo com que o estudante fique ainda mais preparado em busca de encarar os desafios do mercado de trabalho atual.
Ainda dentro do mundo digital, conheça sete aplicativos que todo educador deve ter. A leitura será indispensável para que os professores comecem a entender a força que as redes sociais e os apps podem ter com vistas a aprimorar a Educação.
Compartilhe este conteúdo

Assine a Newsletter

Fique por dentro de todas as novidades