5 passos que você precisa seguir para criar uma edtech

Embora o setor educacional seja um dos que menos se digitalizaram nos últimos anos, de acordo com o fundo de investimento Ibis Capital, os investimentos em tecnologias para o aprendizado crescem 17% ao ano em todo o mundo e devem movimentar 252 bilhões de dólares em 2020. Esse é apenas um dos motivos pelos quais você deveria pensar em criar uma edtech.

Enquanto o uso de tecnologias em salas de aula progride, com plataformas on-line, aplicativos, redes sociais, impressoras 3D e gamificação, ainda existem muitos desafios no setor educacional a serem enfrentados no Brasil. E, onde existem desafios, existem oportunidades! Pensando nessas possíveis soluções, alguns profissionais da educação estão vendo nas edtechs uma esperança para trazer ares de novidade à educação no país.

Edtechs são as startups que se dedicam ao uso da tecnologia sob a forma de produtos, aplicativos e ferramentas com o intuito de facilitar a aprendizagem,  aumentar a eficiência dos sistemas educacionais e, consequentemente, melhorar também a qualidade do ensino. De acordo com o Mapeamento Edtech 2018, foram identificadas 364 edtechs em todo o Brasil e foi constatado que os principais produtos oferecidos são: 61% de produção de conteúdo e 19% de coleta de dados e processos.

Se você tem uma ideia que pode fazer uma diferença na educação ou facilitar o trabalho dos professores, criar uma edtech é uma possibilidade a ser considerada. Para ajudá-lo a entender o caminho das pedras, apresentamos os cinco passos essenciais a serem seguidos por quem quer criar sua startup de educação. Confira!

Esse passo a passo é um exemplo simplificado do caminho que as edtechs percorrem. Para entender a fundo como elas funcionam e como têm revolucionado o mercado da educação, confira o observatório especial que preparamos sobre o assunto.

1 - Pesquisa

É importante conhecer o mercado educacional, estudar as necessidades de alunos e professores, fazer um benchmarking (avaliar a sua ideia em relação às propostas da concorrência) e entender como criar uma solução eficaz. É nessa primeira fase que ocorrem o refinamento das ideias e, para aqueles que desejam trabalhar em conjunto, o recrutamento de uma equipe capacitada e engajada com sua edtech.

2 - MVP

É hora de validar a sua edtech no mercado. Essa validação pode ser feita por meio do desenvolvimento de um MPV (Mínimo Produto Viável), que é a versão 1.0 do seu produto, criada mediante um conjunto de testes primários, feitos com o seu público-alvo, para entender a viabilidade do produto e definir o que pode ser melhorado. Lembrando que o seu produto ou serviço é uma ferramenta a ser utilizada na resolução de algum problema no sistema educacional, razão pela qual ele deve ser avaliado e colocado à prova antes de ser implementado.

3 - Desenvolvimento do produto

Após testes, pesquisas e aprimoramentos do seu produto, você vai prosseguir na criação da versão 2.0 e no seu lançamento no mercado. Essa etapa é muito importante, já que é por meio dela que você vai conquistar os primeiros clientes. Lembre-se de que, com a chegada deles, vem a necessidade do uso de um modelo de negócios. É com ele que você consegue comprovar a eficiência da sua ferramenta e atrair possíveis investidores.

4 - Crescimento

Com a experiência da sua edtech no mercado e o relacionamento com clientes e investidores, a pressão por resultados eficientes aumenta. O crescimento do seu produto vai depender de um bom plano de metas e, muitas vezes, de uma equipe bem gerida para auxiliar nos processos. O campo da educação é muito diversificado e tem múltiplas demandas, por isso, analise os feedbacks e solucione as deficiências para alcançar mais pessoas e ser a solução adequada para seus problemas.

5 - Resultados

O último passo está relacionado à constância na geração de resultados. Após estabelecer a sua edtech no mercado, é fundamental mantê-la eficiente e sempre atual, renovando as soluções oferecidas ou ampliando a gama de produtos. Essa fase exige uma maturidade de liderança e resolução de problemas. Fundir ideias com outras edtechs e adquirir novas tecnologias para o seu produto são possíveis soluções, que deverão estar associadas a frequentes análises de mercado e mensurações.

leia também

7 formas de criar mais engajamento na educação infantil
continuar lendo
Educação 5.0 x 4.0 – entenda as diferenças entre os conceitos
continuar lendo
Conheça 4 iniciativas de Educação Empreendedora premiadas no Brasil
continuar lendo

Quer ficar sabendo de tudo antes? Assine a
newsletter e receba novidades no seu e-mail.

x
área restrita
Usuário
senha
×