Como começar hoje a construir a escola do futuro

A revolução tecnológica e os novos desafios da educação podem desnortear quem não está atento às novidades. O caráter disruptivo e transformador das mudanças que temos vivenciado impõe desafios à escola do futuro.

A necessidade de mudar a educação não é recente, mas se tornou urgente com a nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada em 2018. Ela aponta uma série de novos objetivos de aprendizagem que só podem ser alcançados se as instituições de ensino mudarem. Mas você sabe como construir a escola do futuro?

 

Antes de colocar a mão na massa: quais fatores devem orientar a escola do futuro?

Não é novidade a afirmação de que a escola do futuro precisa desprender-se do modelo tradicional, marcado pela transmissão de conteúdo. Entretanto, não seria irresponsável encarar a mudança como uma corrida, gastando tempo e dinheiro em toda novidade que surge?

Por isso, antes de começar a pensar sobre a escola do futuro, é necessário aplicar aquela competência que todo aluno do futuro deve ter: autoconhecimento. Os gestores educacionais precisam entender a fundo os desafios educacionais que enfrentam, o território onde estão inseridos, o perfil dos alunos e as limitações de seu trabalho.

Devem ainda ter objetivos de aprendizagem muito bem-estabelecidos e compartilhados entre toda a comunidade pedagógica. Dessa forma, diante de tanta novidade, vai ficar mais fácil entender aquilo que pode ou não funcionar.

Também é essencial ajustar o foco: a tecnologia não deve ser a protagonista da mudança. Ao contrário, os alunos e seu processo de aprendizagem precisam ser priorizados.

Com tantas recomendações, pode ser que você consiga utilizar todas, algumas, apenas uma ou nenhuma das dicas listadas a seguir. Mas, seguramente, vai ser uma boa forma de provocar a mudança, criar soluções adequadas e implementar a escola do futuro.

 

Quatro formas de construir a escola do futuro

Com metas educacionais claras e reconhecidas por todos, você pode investir nas seguintes ideias para criar a escola do futuro:

  1. Laboratório maker: aprendizado pela experiência, solução de problemas reais, prototipagem de ideias, abertura para o processo de ensino que não condena o erro. São essas apenas algumas das possibilidades da implementação dessa alternativa na escola do futuro.
  2. Oficina de robótica: as possibilidades que a tecnologia pode proporcionar são o pano de fundo dessa prática, que coloca os alunos em contato com uma nova linguagem. Para implementar a ideia, você pode firmar parcerias ou seguir a proposta da professora Débora Garofalo, que criou uma oficina de robótica com sucata.
  3. Experiência imersiva: você se lembra dos famosos júris simulados que estimulam os alunos a entender sobre determinado tema e a exercitar a argumentação? A ideia da experiência imersiva é ir além, criando situações fictícias em que cada aluno deve exercer um papel específico, como se fosse um teatro, durante todo um dia ou durante um espaço de tempo maior. Exige-se do professor que ele seja criativo e crie situações que engajem os alunos. Pode ser a chance de fortalecer a empatia, a colaboração e o pensamento crítico.
  4. Disciplinas eletivas: a escola do futuro também pode ser o espaço no qual o aluno experimente possibilidades diversas e entenda quais caminhos se conectam com seus interesses. Para isso, uma possibilidade é incluir disciplinas eletivas no calendário escolar que incentivem o estudante a pensar sobre seu futuro profissional.

 

Dica bônus: nunca se acomode

Ainda que já tenha algumas ideias em mente, também é importante não perder de vista os temas que ganham projeção e as tendências que se fortalecem. Por isso, invista tempo para participar de feiras, convenções, palestras, summits e outros eventos relacionados à educação ou à tecnologia. Invista também no networking e no estabelecimento de parcerias. Por meio delas, diversas barreiras podem ser vencidas rumo à escola do futuro.

E, já que estamos falando de futuro, o que você acha de conhecer as ideias de dois especialistas do assunto sobre o futuro da educação? Os ‘futuristas’ Tiago Mattos e Jaqueline Weigel comentam, em entrevistas ao CER, os impactos da tecnologia na educação, as competências que serão necessárias no futuro, dentre outros assuntos.

leia também

7 formas de criar mais engajamento na educação infantil
continuar lendo
Educação 5.0 x 4.0 – entenda as diferenças entre os conceitos
continuar lendo
Conheça 4 iniciativas de Educação Empreendedora premiadas no Brasil
continuar lendo

Quer ficar sabendo de tudo antes? Assine a
newsletter e receba novidades no seu e-mail.

x
área restrita
Usuário
senha
×