Estudar em casa: quais competências as aulas on-line podem ajudar a desenvolver

Estamos passando por um período bastante desafiador em razão de uma pandemia do novo coronavírus, a COVID-19. Todos os setores estão sendo impactados e com a educação, não é diferente. 

O número de estudantes fora da sala de aula já é superior ao de jovens que seguem indo à escola em todo o mundo, e a tendência é que esse número aumente ainda mais nos próximos dias. Por isso, a educação on-line tem sido uma grande aliada das instituições de ensino ao redor do planeta. Aquelas escolas que já haviam passado por uma transformação digital saem na frente, com infraestrutura e metodologia adaptadas para o ensino a distância (EAD). Outras instituições, no entanto, tentam fazer o melhor com o que podem e se têm aventurado nas  videochamadas, na produção de conteúdo para o YouTube, dentre outras alternativas. 

Pensando nisso, o CER preparou uma série de conteúdos especiais para o momento. Nossa intenção é sanar suas dúvidas e oferecer ferramentas visando dar o suporte necessário durante esse período de educação on-line. Esperamos que goste! Boa leitura!

Em 2020, estudantes de todo o mundo se viram diante de uma mudança sem precedentes em sua rotina. De uma hora para outra, tiveram de trocar as salas de aula e a ida diária à escola pelas aulas on-line, por conta do distanciamento social recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como forma de combater a pandemia de COVID-19. Com você, não deve ter sido diferente, não é mesmo?

Embora apresentem muitos desafios, as aulas on-line também ajudam os estudantes a desenvolver uma postura mais empreendedora em relação ao próprio processo de aprendizagem. E isso pode ser muito enriquecedor para você, tanto pessoal quanto profissionalmente. Então, por que não aproveitar o momento? Neste post, comentamos as principais competências empreendedoras que podem ser desenvolvidas durante os estudos em casa.

Aulas on-line são uma tendência do mundo contemporâneo

Ao redor do mundo, tanto o fenômeno do coworking – movimento em que profissionais se reúnem em escritórios compartilhados – quanto o do home office – trabalho remoto – tem impactado a vida de muitos profissionais nos últimos anos. Mais autônomos, eles se deparam sem a presença do chefe e dos colegas de trabalho, são responsáveis por gerenciar as próprias tarefas e seu horário laboral. Não é um trabalho fácil, mesmo para quem já tem experiência de anos no mercado de trabalho. Imagine, então, para estudantes do ensino médio e para universitários como você.

Assim como o trabalho remoto, as aulas on-line – seja por EAD em cursos de nível superior, seja em cursos livres – são uma tendência. Cada vez mais, jovens veem na educação a distância uma solução para problemas como deslocamento em grandes cidades, falta de tempo, necessidade de uma agenda mais flexível e até investimento financeiro, já que esses cursos costumam ser mais econômicos. Outra vantagem é que as aulas via internet contribuem para estimular o espírito empreendedor, fazendo com que os jovens se apropriem de sua jornada de aprendizado, planejem seus estudos e tomem medidas práticas visando alcançar seus objetivos. Veja a seguir as principais competências que você tem a chance de desenvolver durante este período:

Competências que você pode desenvolver estudando de casa

Autonomia e protagonismo

Muitas escolas e instituições de ensino superior estão optando por dar aulas on-line via transmissão ao vivo (webinars e lives), com hora marcada, para manter uma rotina de estudos semelhante à presencial. No entanto, é comum que tais aulas sejam gravadas e disponibilizadas posteriormente para os estudantes que não puderam comparecer. Assim, na dinâmica das aulas on-line, o controle de presença acaba perdendo sua importância, e o jovem é avaliado, ainda mais, pelas entregas que faz e por sua capacidade de absorver o  conteúdo.

Com isso, você é mais demandado em termos de autonomia e protagonismo. Você pode deixar de assistir às aulas? Sim, se quiser. Mas terá de se responsabilizar por isso, e uma das consequências é o prejuízo ao seu próprio aprendizado. Com menos controle e regras de disciplina, depende mais de você decidir levar as aulas a sério e se comprometer com as tarefas e as horas de estudo.

Autogestão

Junto da autonomia e do protagonismo, a capacidade de autogestão é de extrema importância para as aulas on-line. De forma muito prática, ela vai ajudar você a encontrar os melhores métodos para gerir suas tarefas, suas prioridades e seu tempo. E, aí, não tem receita de bolo: cada estudante tem uma maneira própria de fazer isso. Uns colam post-its na parede, outros não abrem mão da agenda de papel, outros ainda usam os cronogramas on-line como aliados. Nesse sentido, a tecnologia ajuda e muito. São diversos os apps de gestão de tarefas e de tempo. Já ouvir falar na técnica Pomodoro, no Trello, no RunRunIt ou no Toggl? Eles são só uma das soluções que podem ajudar com a autogestão.

Equilibrar saúde mental e estudos

Alguma vez, cremos que você já presenciou pessoas dizerem que, quando trabalham ou estudam de casa, acabam se sobrecarregando. É muito comum mesmo. Ficando em casa, não perdemos tantas horas no trânsito e temos a falsa sensação de que o horário comercial pode ser mais longo, para compensar. Por isso, esforçar-se para saber a hora de parar também é um exercício importante no período de aulas on-line. Isso vai ajudar o aluno a perceber a importância da saúde mental para o seu bem-estar e até para a qualidade do seu aprendizado.

Negociação

Garantir um espaço de estudo silencioso e limpo de distrações para as aulas on-line não é tarefa fácil para quem mora com a família ou divide casa com colegas. Especialmente neste momento de pandemia no do novo coronavírus, em que a maioria cumpre suas obrigações pela internet, de casa. Por isso, ao se comprometer com seus estudos, você terá também de negociar com familiares ou amigos condições adequadas para isso Vejamos: explicar os horários de suas aulas on-line, dividir os espaços da casa, manter a rotina familiar e zelar para que você não tenha distrações enquanto se dedica aos estudos.

Tudo isso sem falar na negociação com você mesmo, que deve ser constante. Ao estabelecer metas para o dia, você está, mesmo sem perceber, negociando seu tempo livre, seus hobbies e seu horário de descanso, criando um sistema de prioridades para que consiga finalizar o dia cumprindo tudo o que considerou mais relevante.

Todas essas competências certamente ajudarão você a sair do momento atual mais maduro e preparado para dar continuidade a seus estudos e encarar o mercado de trabalho no futuro. Como dissemos, elas fazem parte do que chamamos de “mentalidade ou comportamento empreendedor”, aspecto que tem sido cada vez mais valorizado entre os profissionais bem-sucedidos. Quer entender melhor como a mentalidade empreendedora pode trazer benefícios para o seu desenvolvimento? Confira o Observatório especial que preparamos sobre o tema.

 

leia também

Orientações para retorno às aulas:  o que você precisa saber para o cenário pós-pandemia
continuar lendo
Educação Criativa: 6 maneiras de deixar as aulas mais divertidas
continuar lendo
Aulas de Ciências a Distância: como trabalhar esta área de conhecimento nas aulas on-line
continuar lendo

Quer ficar sabendo de tudo antes? Assine a
newsletter e receba novidades no seu e-mail.

x
área restrita
Usuário
senha
×