O que é e como usar big data na educação

Vivemos em um mundo altamente tecnológico, em que grande parte de quem somos e do que fazemos deixa um rastro de dados. Havendo interesse e as ferramentas certas, esses dados podem ser reunidos e analisados, gerando conclusões sobre nós e prevendo tendências de vários tipos. Esse grande volume de dados, chamado de “Big Data”, é utilizado pela indústria para prever comportamentos de públicos e tornar ações de marketing mais estratégicas. Mais recentemente, estudiosos têm descoberto aplicações para o Big Data na educação.

Escolas e startups que criam software voltado para a área educacional (edtechs) têm utilizado esse tipo de tecnologia a fim de ajudar a tornar a aprendizagem mais efetiva. Os dados gerados pelos alunos , à medida que completam exercícios on-line, são capazes, por exemplo, de identificar os assuntos que eles dominam e suas dificuldades, ajudando os professores a adequar o processo de aprendizagem de modo personalizado às necessidades de cada estudante. 

Neste post, entenda melhor o que é Big Data e confira exemplos de como ele tem sido utilizado para beneficiar a educação.

O que é Big Data 

O Big Data é um grande volume de dados coletados, lidos, padronizados e analisados por tecnologias de processamento de informações que tenham alto desempenho e disponibilidade. As informações podem ter origem em fontes internas e externas, como cadastros de alunos, registros anteriores, pesquisas sobre aprendizagem, dentre outros. 

A vantagem é que essas ferramentas conseguem centralizar os dados em um único local, processando-os de forma automatizada – um processo que, graças à enorme quantidade de informações, seria impossível de outra maneira. Com base nisso, é possível identificar padrões e prever tendências.

O Big Data é composto dos chamados 5 Vs. Vejamos:

  • Volume: o Big Data é coletado de recursos distintos e chegam geralmente como dados de baixa densidade e não estruturados. 
  • Velocidade: os dados são coletados, trocados e compartilhados em velocidade. 
  • Variedade: o Big Data possui diferentes tipos de dados (brutos, não estruturados, estruturados e verificados).
  • Veracidade: os dados devem possuir credibilidade, portanto, faz-se necessário  um esforço para remover falhas, inconsistências, duplicações e preconceitos em relação a eles.
  • Variabilidade: os dados são recebidos em picos periódicos, ou seja, possuem variabilidade.

O Big Data na educação

Confira alguns exemplos de como edtechs e escolas utilizam o Big Data na educação.

Geekie Lab

O Geekie Lab é uma plataforma virtual voltada para professores, para gestores e para estudantes. São disponibilizadas aulas, videoaulas, resumos e exercícios para estudantes, permitindo ao professor monitorar o desempenho deles. O sistema ainda identifica as dificuldades de cada estudante e sugere roteiros de estudo para ajudá-los.

De acordo com os professores, o Geekie Lab é um suporte para organização, distribuição e correção das tarefas. Ele também gera relatórios de desempenho que permitem um acompanhamento mais próximo de cada aluno e uma visão geral de cada turma. Isso também pode ser utilizado por gestores e por coordenadores buscando orientar práticas pedagógicas.

Colégio Dante Alighieri

O colégio Dante Alighieri incorporou a tecnologia em sala de aula a ponto de ter até um profissional que é o coordenador geral de tecnologia. O Big Data é usado frequentemente para medir o desempenho dos estudantes de forma rápida, sem ter de esperar pelo resultado de provas. Ao final de uma aula, ele pode propor um quiz aos estudantes , avaliando o quanto os conceitos foram assimilados. Assim, obtém as facilidades e as dificuldades da turma. Gestores também utilizam dados dos estudantes para embasar a tomada de decisões. 

Datastorm

A Datastorm é uma empresa que oferece serviços de análise de Big Data para diversos segmentos, como financeiro, seguradoras, telecomunicação e varejo. Dentre eles, está a área de educação. Eles já utilizaram a tecnologia para fornecer a instituições de ensino relatórios individuais de desempenho dos estudantes, a fim de possibilitar a personalização de conteúdos para cada um. 

Teneduc

A Teneduc é uma empresa que, desde 2012, reúne indicadores em plataformas on-line que são utilizadas por escolas, sistemas de ensino e secretarias de educação. Em Salvador, a Secretaria Municipal de Educação contratou a empresa para analisar dados coletados por uma prova voltada ao sistema de ensino fundamental. A solução criada mapeia pontos fortes e fracos de cada estudante, gerando relatórios por aluno, turma e escola, bem como sugerindo material de apoio.

Outra solução da empresa para o setor público são plataformas geradas sob medida que compilam dados pedagógicos, demográficos, socioeconômicas e de infraestrutura, gerando indicadores para guiar gestores públicos na elaboração de políticas e na alocação de recursos.


Viu só como a coleta e a gestão de dados, aliada à tecnologia, podem trazer mais qualidade à educação e eficiência à gestão educacional? Para continuar se aprofundando no assunto, entenda como é a gestão escolar na era 4.0, de acordo com Miguel Thompson, diretor-geral do Instituto Singularidades.

leia também

Como cuidar da saúde mental dos professores em tempos difíceis
continuar lendo
Ensino de programação: 7 dicas para quem está começando
continuar lendo
O que é cultura empreendedora e como estimulá-la na escola
continuar lendo

Quer ficar sabendo de tudo antes? Assine a
newsletter e receba novidades no seu e-mail.

x
área restrita
Usuário
senha
×