Tecnologias vestíveis na educação

As Tecnologias Vestíveis, também conhecidas como “wearables”, são objetos que trazem o conceito da Internet das Coisas para o nosso guarda-roupa. Óculos de realidade virtual, smartwatches, pulseiras inteligentes, dispositivos com reconhecimento facial, dentre outros, são alguns exemplos populares. 

Assim como têm o potencial de modificar diversos hábitos e elementos da nossa rotina, os wearables também vão fazer parte do futuro do sistema educacional. No artigo a seguir, procuraremos entender os impactos das Tecnologias Vestíveis na Educação e como elas  transformarão o processo de aprendizagem dos alunos.

Tecnologias Vestíveis na Educação

Atualmente, a tecnologia já performa um papel transformador na Educação. A possibilidade do Ensino a Distância (EAD) existe em razão da internet e do surgimento de uma série de plataformas e aplicativos que permitem o contato on-line entre professor e aluno. A Sala de Aula Invertida é outro exemplo de estratégia educacional que surgiu por causa da tecnologia e de sua influência constante na sala de aula. 

O desenvolvimento tecnológico não só foi fundamental para apontar como certos métodos estavam se tornando obsoletos, como também para abrir diversas oportunidades de melhorias. Dessa forma, assim como os exemplos acima, as Tecnologias Vestíveis na Educação poderão ensejar um novo leque de possibilidades. Criando espaço para novas estratégias educacionais e enriquecendo o aprendizado dos alunos. Isso possibilitará ampliar a conexão entre professores e estudantes e expandir os recursos sensoriais. 

Otimização dos recursos sensoriais

Quando observamos o processo de aprendizagem como um todo, vemos que a combinação de sentidos e uma experiência sensorial faz com que seja mais fácil compreender um determinado conteúdo e todo o conceito por trás do que apenas ouvir a explanação teórica  do professor. Dessa forma, excursões, atividades em laboratório ou viagens de campo são estratégias que buscam oferecer uma experiência completa aos alunos, levando esses critérios em consideração. 

Com as Tecnologias Vestíveis na Educação, essas estratégias se tornam ainda mais acessíveis. Com óculos de realidade aumentada, por exemplo, é possível que os alunos tenham acesso a experiências semelhantes a viagens de campo, sem sair da sala de aula. Isso acaba expandindo as possibilidades, como visitar outros continentes, entender como sistemas e mecanismos funcionam ou até mesmo conhecer outro período histórico.

Maior cuidado com a saúde dos alunos

As pulseiras inteligentes são bastante populares quando falamos de dispositivos wearables. No entanto, elas também se tornam importantes Tecnologias Vestíveis na Educação. Sua principal função é monitorar os sinais vitais dos alunos, como temperatura, metabolismo, batimentos cardíacos, qualidade do sono, dentre outros. Tais funcionalidades abrem espaço para dois recursos interessantes. 

O primeiro deles é otimizar a Educação Física nas escolas. Com as pulseiras inteligentes, é possível acompanhar o desempenho físico dos alunos e entender quais as necessidades de cada um. 

A segunda funcionalidade que as pulseiras inteligentes oferecem é acompanhar não só a saúde física dos alunos, mas identificar problemas relacionados à saúde mental. Pauta que vem se tornando muito importante no sistema educacional. Por meio dessas Tecnologias Vestíveis na Educação, será possível verificar se os alunos estão tendo crise de ansiedade, interferência na qualidade de sono ou até quadros depressivos. 

Outro bônus que as pulseiras inteligentes oferecem é o cuidado especial com a segurança dos estudantes. Fazendo uso delas, é viável também saber onde o aluno está, qual o trajeto que ele realizou para chegar até a escola e, assim, acionar um alerta às autoridades locais e aos pais quando houver necessidade ou sinal de problema. 

Facilitar a rotina escolar

Outro destaque que o uso das Tecnologias Vestíveis na Educação oferece é a praticidade na rotina escolar. Hoje em dia, inúmeros aplicativos tornam o dia a dia na escola mais prático. Com os wearables, porém, isso se torna ainda mais prático. Mediante os smartwatches, por exemplo,   pode-se acompanhar a rotina de estudos dos alunos, registrar os livros retirados e devolvidos à biblioteca, facilitar a fila na cantina e dispensar a necessidade de dinheiro, realizar chamadas automáticas, ter um registro digital acessível do histórico do aluno, dentre outras. 

Ampliar a conexão entre alunos e professores

A conexão com os alunos e os professores também fica mais fluída com as Tecnologias Vestíveis na Educação. Com os smartwatches, professores podem enviar alertas notificando mudanças de sala ou cancelamento de aulas, por exemplo, assim como compartilhar materiais complementares e relembrar atividades ou provas que deverão ser realizadas naquela semana. 

Os smartwatches também são ferramentas que ajudam na inclusão, facilitando a comunicação de alunos com deficiência auditiva ou para alunos estrangeiros, através de funcionalidades de tradução.

Além disso, com os óculos de realidade aumentada, professores de Educação Física poderão apresentar estratégias esportivas de forma mais clara, facilitando o entendimento dos alunos das jogadas de forma mais precisa e ampliando ainda mais o potencial de aprendizagem deles.

Como vimos, as Tecnologias Vestíveis na Educação apresentam possibilidades bastante atrativas para essa área, com o potencial de otimizar técnicas educacionais  existentes e ampliar a possibilidade para o surgimento de outras estratégias. 

Gostou do artigo? Conheça também 5 tendências de tecnologia na Educação e continue se informando sobre o assunto.

leia também

Aulas de português on-line: 4 dicas para otimizar as atividades EAD
continuar lendo
Aulas de Biologia on-line: 5 formas de turbinar a aprendizagem
continuar lendo
Representatividade na Educação: como tratar o tema na escola?
continuar lendo

Quer ficar sabendo de tudo antes? Assine a
newsletter e receba novidades no seu e-mail.

x
área restrita
Usuário
senha
×