Tudo o que você precisa saber antes de escolher um programa de aceleração

Em 2019, o ecossistema de startups brasileiro ultrapassou a marca de 12 mil empresas espalhadas pelo país. Por aproximarem modelos de negócio inovadores e alta escalabilidade, as startups representam tanto um potencial interessante à economia nacional, quanto uma alternativa para jovens empreendedores com uma boa ideia iniciarem o seu negócio com baixo capital.

De modo geral, existe um sistema que proporciona suporte a fim de que essas empresas possam se desenvolver, movimentar a economia e otimizar o seu modelo de negócio de forma sustentável e elaborada. No artigo a seguir, vamos entender o que é um Programa de Aceleração e como eles podem impactar no desenvolvimento de uma startup. Confira!

O que é e como funciona um Programa de Aceleração

Um Programa de Aceleração nada mais é do que uma oportunidade de desenvolvimento para novas startups, oferecida por uma aceleradora de negócios ou por uma iniciativa governamental.

Os benefícios variam de acordo com cada programa, assim como o tempo de duração. Entretanto, a ideia geral é dar suporte para que a ideia inicial se transforme em um modelo de negócio escalável, alavancando a empresa. Esse suporte pode ser de diferentes formas. Geralmente há um auxílio financeiro envolvido, mas o principal destaque dos Programas de Aceleração é toda a infraestrutura empreendedora que abrange.

Por meio do programa, os fundadores da startup têm acesso a mentorias de empreendedores experientes, passam por uma modelagem de negócio, aprendem  gestão de empresas, desenvolvem um bom planejamento financeiro, elaboram uma estratégia de marketing e têm acesso a um network importantíssimo. Isso tudo com o propósito de que a startup tenha bons resultados no futuro, o que facilita levantar investimentos e fazer parcerias, por exemplo.

É muito comum que ideias boas acabem não trazendo resultados eficazes. Isso devido a falta de habilidade dos fundadores em estruturar um modelo de negócio comercial e sustentável. Por isso, essa parte do programa é fundamental para que o jovem empreendedor consiga desenvolver um olhar em relação ao mercado, e não só no que concerne à solução que ele está desenvolvendo.

Como participar de um Programa de Aceleração

Cada Programa de Aceleração possui um processo seletivo diferente, assim como critérios distintos dedicados a selecionar quais serão as startups que participarão da rodada.

Alguns programas selecionam apenas empresas com um modelo de negócio validado, a fim de focar no aporte estratégico e alavancar os lucros da empresa. Outras, colocam à disposição todo o sistema de incubação e modelagem, auxiliando empreendedores a partir do zero.

O ideal é que você faça uma pesquisa prévia sobre os programas, descubra quando as rodadas abrem e quais os critérios de participação. Outra dica é levantar os benefícios que eles buscam oferecer aos empreendedores e se aquilo condiz com o que você está procurando.

Investimentos e auxílios em Programas de Aceleração

Os investimentos oferecidos variam muito de acordo com o Programa de Aceleração. Algumas aceleradoras exibem um aporte inicial, entre R$ 20.000,00 a R$ 150.000,00, junto com uma bolsa mensal para que os fundadores tenham como pagar as suas contas nos períodos iniciais das startups, isto é, enquanto elas estão em processo de desenvolvimento e gerando pouca receita.

Há aceleradoras que costumam associar o valor do investimento ao equity, ou seja, à porcentagem da participação dos lucros da sua empresa que ela terá em contrapartida, assim como o tempo de duração do contrato. Por exemplo, se você deseja um aporte de R$ 25.000, a aceleradora recebe 2% da participação nos lucros. De outro modo, se você deseja R$ 50.000,00, a aceleradora receberá 5%.

Além disso, um Programa de Aceleração geralmente apresenta uma infraestrutura física como parte dos benefícios, como acesso a um coworking, desconto em ferramentas virtuais para testes A/B, validação, hospedagem, desenvolvimento de sites, suporte de RH e contabilidade, dentre outros recursos que diminuem os custos operacionais da startup.

É importante lembrar que existem outras formas de levantar investimento sem optar por um Programa de Aceleração. Você pode escolher trazer capital para a empresa por intermédio de um investidor-anjo, por exemplo, ou por outros modelos existentes no mercado. Além disso, se seu foco é apenas a mentoria, há programas voltados especificamente para isso, que não envolvem capital financeiro e participação nos lucros, apenas o auxílio de empreendedores mais experientes no mercado.

Quais as vantagens e desvantagens de um Programa de Aceleração

A principal vantagem que um Programa de Aceleração oferece é a alavancagem. Por meio da aceleradora, o empreendedor consegue pegar diversos atalhos. Afinal, construir um network demora anos. Afora isso, a visão de um mentor com maior vivência de mercado sobre o seu modelo de negócio contribui para evitar problemas que um empreendedor que está começando talvez pudesse enfrentar, em razão da falta de experiência.

Por outro lado, a grande desvantagem de um Programa de Aceleração é a contrapartida que a sua empresa precisa mostrar para se acelerada. Em programas de iniciativa privada, a startup propõe sociedade como moeda de troca com a aceleradora, fazendo com que ela se torne sócia do seu negócio.

Exige-se que qualquer sistema de sociedade seja feito com cuidado para evitar problemas de comunicação e direcionamento da empresa no futuro. Por isso, na hora de escolher o Programa de Aceleração do qual deseja participar, entenda a fundo como a sociedade vai funcionar e escolha uma aceleradora que compartilhe valores próximos àquilo que você almeja construir. Uma dica interessante é pedir  a um advogado ou alguém da faculdade de direito (professor, coordenador ou mesmo um colega veterano) que leia o contrato com calma e tire suas dúvidas, com a objetivo de que você tome uma decisão consciente e não se arrependa posteriormente.

Querendo Ter mais conhecimento sobre modelagem e Programas de Aceleração? Entenda como funciona uma aceleradora de negócios e continue estudando o tema!

 

leia também

Juventude e Conexões: como os jovens brasileiros entendem o que é empreendedorismo?
continuar lendo
5 jogos educativos para usar em suas aulas
continuar lendo
Como escolher a melhor ferramenta para aulas online
continuar lendo

Quer ficar sabendo de tudo antes? Assine a
newsletter e receba novidades no seu e-mail.

x
área restrita
Usuário
senha
×