Voluntariado e Empreendedorismo: como uma experiência pode fortalecer a outra

A experiência do Voluntariado tem o potencial de transformar não só um indivíduo, mas toda uma comunidade, assim como a forma que as pessoas se relacionam. Trata-se de desenvolver a empatia, colocar-se no lugar do outro, a fim de entender as dores alheias e contribuir para a solução dessas. Tais habilidades também fazem parte da rotina de um bom empreendedor, assim como sua preocupação com a comunidade na qual está inserido. Neste artigo  vamos explicar como o Voluntariado tem o potencial de formar alunos, desenvolver suas habilidades socioemocionais e transformar jovens empreendedores. Confira!

O que é um Programa de Voluntariado

Um Programa Voluntário é uma iniciativa sem fins lucrativos, cujo principal objetivo é auxiliar na aplicação prática de soluções para problemas sociais ou ambientais, com a intenção de proporcionar bem-estar e sanar uma necessidade, engajando-se com uma causa.

A participação em um Programa de Voluntariado é efetivada de diversas formas. O indivíduo pode doar seu tempo, dinheiro, conhecimento ou até mesmo força de trabalho, como acontece no Direito, por exemplo, em casos pro bono (que significa “pelo bem público”). É  importante que ele se identifique com a causa defendida no programa e tenha com esse um grau estável de comprometimento.

Existem diversos tipos de trabalho voluntário em uma comunidade. Muitas vezes está relacionado às ações de uma instituição religiosa, à atuação de uma ONG, a um programa do governo ou até mesmo a iniciativas locais, como feiras de doações ou distribuição de cestas básicas, exemplificando.

Qual a relação entre o trabalho voluntário e o empreendedorismo

O Voluntariado e o Empreendedorismo possuem relação bastante estreita e complementar. Isso porque empreender é entender os problemas que um grupo de indivíduos enfrenta e propor soluções práticas e eficientes. É claro que não podemos ignorar que um empreendimento está diretamente relacionado a um modelo de negócio lucrativo, diferentemente do trabalho voluntário. Entretanto, ambos exigem o desenvolvimento de certas características para que sejam bem executados.

O ato de empreender, na prática, envolve diversas habilidades socioemocionais. É preciso ser empático com sua equipe, assim como com seus clientes. Também é necessário ser criativo, a fim de transformar a solução de uma dor, de uma necessidade ou de um problema em um serviço. E muitas dessas Soft Skills podem ser aprendidas mediante o Voluntariado.

Além disso, exige-se que o trabalho voluntário  faça parte da rotina de um empreendedor. A razão é o fato de ser importantíssimo retornar para a comunidade todo o apoio e suporte que ela oferece para o seu empreendimento e entender como a sua empresa faz parte daquele ecossistema e de que forma pode contribuir de maneira construtiva.

A influência do Voluntariado na formação de crianças e adolescentes

O trabalho voluntário proporciona diversas lições importantes na formação de crianças e indivíduos, de maneira geral. Em primeiro lugar, ele auxilia no processo de conscientização política e social, assim como permite acesso à educação das necessidades de uma comunidade e dos problemas que a envolvem. Além disso, contribuem com o desenvolvimento de habilidades importantes como altruísmo, empatia, senso de realização, compromisso, solidariedade, dentre outras, que são fundamentais, tanto na vida pessoal quanto no desenvolvimento profissional.

A participação dos alunos no trabalho voluntário não só enriquece sua formação, como impacta diretamente na relação entre escola e comunidade. Estreitar tal relação é fundamental para ampliar o desenvolvimento dos alunos e a colaboração dentro de um ecossistema social. Isso gera um senso de pertencimento e incentiva a formação dos estudantes a uma cultura de ação, educando-os sobre como é possível fazer a diferença e atingir metas e objetivos que impactem a vida de outras pessoas.

No âmbito profissional, estima-se que colaboradores que realizam trabalho voluntário costumam engajar cerca de 16% a mais do que os que não o fazem, segundo a publicação “Além do Bem – um estudo sobre voluntariado e engajamento”, feita pela Santo Caos em parceria com a Bank of America Merrill Lynch . Afora isso, 81% dos gestores acreditam que o Voluntariado contribui para o desempenho dos membros da sua equipe. Profissionais que atuam como voluntários tendem a ter maior voz ativa na empresa, assim como maior probabilidade de se destacarem no mercado de trabalho. 

O Voluntariado como parte do currículo escolar

Quando aliamos o trabalho voluntário ao currículo escolar, isso dá margem para que o professor tenha a oportunidade de transformar a experiência em sala de aula em algo tangível e acessível aos alunos.

Um professor de Biologia, por exemplo, pode esquematizar, em relação a uma organização local, um dia de Voluntariado relacionado à reciclagem com os alunos. Esse tipo de abordagem aumenta o engajamento dos estudantes com as disciplinas, possibilita a construção do conhecimento empírico aliado à estratégia teórica, além de agregar esse conhecimento na formação socioeducacional dos estudantes.

Há a viabilidade de aplicar em outras disciplinas estratégias semelhantes . Um professor de Literatura pode elaborar um programa no qual os alunos leem histórias em um Lar de Idosos. Assim como um educador na área de Ciências Exatas pode proporcionar a oportunidade para que os alunos contribuam no que diz respeito a materiais e à realização de aulas de reforço para estudantes mais novos de comunidades carentes. Existem várias oportunidades para voluntariado online também. Muitos jovens se disponibilizam a dar aula de línguas ou destinam parte de seu tempo para conversar com idosos estrangeiros pela web, em troca de desenvolverem sua habilidade com uma língua estrangeira.

Existem diversas possibilidades de incentivar o Voluntariado na Educação. Basta observar na comunidade em que a escola está inserida e identificar causas e problemas sociais que podem engajar os alunos.  Por intermédio do trabalho voluntário, é viável formar não só pessoas melhores, como também ampliar as habilidades subjetivas, sociais e emocionais de futuros profissionais e empreendedores.

O que achou da relação entre o Voluntariado e o Empreendedorismo? Leia também sobre Inteligência Emocional e sua importância na Educação Empreendedora e continue estudando sobre o tema!

leia também

Juventude e Conexões: como os jovens brasileiros entendem o que é empreendedorismo?
continuar lendo
5 jogos educativos para usar em suas aulas
continuar lendo
Como escolher a melhor ferramenta para aulas online
continuar lendo

Quer ficar sabendo de tudo antes? Assine a
newsletter e receba novidades no seu e-mail.

x
área restrita
Usuário
senha
×