Escola da vida: conheça a School of Life e suas lições nada tradicionais

Como encontrar um amor, lidar com o fracasso, ser mais gentil, se tornar mais eficaz no trabalho ou tomar decisões profissionais acertadas. Afinal de contas, onde se aprende esse tipo de lição? Certamente durante a educação escolar e universitária, a convivência com os colegas, a troca de experiências com professores e os períodos de estágio nos preparam para enfrentar o mundo real e o mercado de trabalho. Mas, muitas vezes, algumas lições importantes não ganham a atenção que merecem e se perdem em meio ao aprendizado técnico.

Com o intuito de fazer os alunos pararem e refletirem sobre questões emocionais é que foi criada a School of Life (ou Escola da Vida) em 2008, em Londres. Fundada pelo filósofo e escritor suíço Alain de Botton, a escola atualmente tem campi em Melbourne (Austrália), Amsterdam (Países Baixos), Paris (França) e Istambul (Turquia). No Brasil desde 2013, a School of Life funciona em parceria com diversos espaços, que recebem as atividades. A ideia é que a escola seja um local para acolher as mentes curiosas em uma atmosfera de descoberta e diversão. “Fornecemos novas maneiras de explorar a vida em diferentes questões, entre pessoas com o mesmo pensamento, desde inteligência emocional, passando por ensinos das humanidades (literatura, filosofia, história, psicologia e arte) e não temos dogma”, é a forma como a própria escola se apresenta em seu site.

 

Mas como funciona a School of Life?

Para participar dos cursos, não é preciso ter experiência prévia. O objetivo é que qualquer pessoa com interesse em se desenvolver emocionalmente ou se preparar melhor para sua atuação profissional possa participar da programação. “Na School of Life, queremos pensar como poderíamos viver uma vida melhor. E, para isso, partimos de uma pergunta: estou vivendo o que eu quero viver ou a vida que os outros querem para mim?”, explica David Baker, professor da escola no Brasil.

As atividades vão desde aulas avulsas e programas de formação de curto prazo a workshops e programas intensivos. Há, ainda, uma grade oferecida especialmente para empresas com base nas seguintes premissas:

 

  • Compreendendo: conhecendo melhor você e sua empresa.
  • Analisando: identificando áreas de desenvolvimento.
  • Construindo e refinando: projetando o programa que é melhor para você.
  • Engajando: ‘ligando’ os colaboradores para o treinamento.
  • Provocando: aprendizados interativos em grupo, pequenos workshops, atingindo grandes insights.
  • Praticando e reforçando: tornando o que você aprendeu uma parte consistente da forma como você vive e trabalha.

 

School of Life no YouTube

Para quem quer começar o aprendizado desde já, a School of Life conta com um canal no YouTube com uma diversidade de recursos, formando um verdadeiro acervo sobre história, sociologia, arte, cultura pop, literatura, arquitetura e relacionamentos, entre outros temas. Em uma rápida navegada pelo canal, você pode, por exemplo, aprender um pouco mais sobre como funciona a psicoterapia, as ideias de Nietzsche sobre inveja, como ser um bom professor ou o surgimento do Renascentismo. Ou seja, o endereço certo para professores e alunos curiosos em busca de conhecimento e desenvolvimento emocional.

Quer saber mais sobre as competências socioemocionais necessárias no século XXI? Confira esta entrevista com o educador Mozart Neves Ramos.

leia também

17 podcasts sobre educação e empreendedorismo
continuar lendo
11 biografias que são verdadeiras lições de empreendedorismo
continuar lendo
Games e o ensino de Matemática: como potencializar o aprendizado lógico
continuar lendo

Quer ficar sabendo de tudo antes? Assine a
newsletter e receba novidades no seu e-mail.

x
área restrita
Usuário
senha