Descubra 7 sites e apps de microlearning para acelerar seu aprendizado

Estamos passando por um período bastante desafiador em razão de uma pandemia do novo coronavírus, a COVID-19. Todos os setores estão sendo impactados e com a educação, não é diferente. 

O número de estudantes fora da sala de aula já é superior ao de jovens que seguem indo à escola em todo o mundo, e a tendência é que esse número aumente ainda mais nos próximos dias. Por isso, a educação on-line tem sido uma grande aliada das instituições de ensino ao redor do planeta. Aquelas escolas que já haviam passado por uma transformação digital saem na frente, com infraestrutura e metodologia adaptadas para o ensino a distância (EAD). Outras instituições, no entanto, tentam fazer o melhor com o que podem e se têm aventurado nas  videochamadas, na produção de conteúdo para o YouTube, dentre outras alternativas. 

Pensando nisso, o CER preparou uma série de conteúdos especiais para o momento. Nossa intenção é sanar suas dúvidas e oferecer ferramentas visando dar o suporte necessário durante esse período de educação on-line. Esperamos que goste! Boa leitura!

 

Descubra 7 sites e apps de microlearning para acelerar seu aprendizado

Aproveitar o tempo no trânsito, na sala de espera de um consultório, no intervalo do almoço ou enquanto realiza tarefas domésticas para aprender algo. Se você já incorporou esse hábito em sua rotina, saiba que você é adepto de uma das grandes tendências de educação nos tempos atuais: o microlearning.

Em bom português, o microaprendizado, ou microlearning, é a prática de adquirir conhecimento em pílulas, seja por vídeo, áudio, seja por resumos, seja ainda por qualquer outro formato que reduza o conteúdo de forma objetiva. Em geral, com duração de 2 a 5 minutos (mas não há padrão), o conteúdo de microlearning tem alto poder de engajamento, é divertido e bastante direto.

Neste post, vamos apresentar sete sites e apps de microlearning para você incluir na sua rotina. Confira!

7 sites e apps de microlearning

1. 12 minutos

Quantos livros não lidos você tem na sua lista de leitura? Quando a fome de conhecimento é grande, mesmo que você seja um ávido leitor, é difícil manter-se em dia com todos os títulos e autores que deseja, não é mesmo? É para isso que o 12 minutos, um dos apps de microlearning brasileiros de maior destaque, foi criado.

A equipe da startup lê os principais títulos do mercado, discute e sumariza as ideias e os conceitos dos autores e cria um microbook, ou seja, uma versão super objetiva para ser lido em 12 minutos. O serviço funciona por meio de planos de assinatura, tanto para pessoas físicas quanto para contas corporativas, o que leva o microlearning  ao processo de formação continuada nas empresas.

Além da leitura em 12 minutos, são produzidas versão em áudio.

2. Duolingo

Aprendizado de línguas gamificado, com metodologia própria, gratuito e interface limpa e divertida. Assim é o Duolingo, um dos apps de aprendizado de idiomas mais famosos no mundo, um clássico exemplo de microlearning. Sem a participação de professores, o aprendizado no Duolingo se dá principalmente por meio de jogos curtos de adivinhação e assimilação. Com isso, o foco do app também não é na conversação.

Mas a facilidade do uso e seu poder de engajamento fazem do Duolingo uma excelente ferramenta para quem quer começar a estudar uma língua nova ou só se inscrever em um curso presencial depois que já souber o básico.

Já são mais de 30 idiomas disponíveis e, inclusive, soluções da empresa para escolas.

3. TED

Já pensou em assistir a palestras com os especialistas mais renomados do mundo em diversas áreas de conhecimento, de Tecnologia e Inovação à Psicologia Comportamental? O TED permite isso de forma fácil e gratuita. As palestras realizadas presencialmente em todo o mundo são gravadas e disponibilizadas também on-line, em sua língua original ou com legenda.

A organização, sem fins lucrativos, foi criada em 1984 com a missão de espalhar ideias – Ideas worth spreading – inicialmente relacionadas a temas da Tecnologia, Entretenimento e Design (daí a sigla TED). Por isso, tornou-se rapidamente um canal para interessados em microlearning com conteúdo de qualidade e diversificado.

Os vídeos podem ser acessados no próprio site do TED ou em seu canal no YouTube. A marca possui também uma vertente para educadores, o TED Ed.

4. YouTube

Já que falamos sobre o YouTube, vamos a ele, um dos fenômenos de entretenimento digital que mudou a forma como o mundo inteiro consome informações nas últimas décadas. Embora não seja conhecido como um serviço de microlearning, o YouTube pode ser uma excelente forma de acelerar seu aprendizado. Por se tratar de uma plataforma democrática e aberta, ele abre as portas para todo e qualquer tipo de conteúdo: de tutoriais de Maquiagem a aulas de Física Quântica.

Não sabe como consertar sua máquina de lavar? Joga no YouTube. Está com dúvidas sobre a melhor forma de pregar um quadro na parede? Joga no YouTube. Quer descobrir uma receita nova para o jantar? YouTube.

É exatamente por dar espaço a todo o tipo de conteúdo que o YouTube é tão rico e, ao mesmo tempo, tão perigoso. Então, fique atento: para garantir aprendizado de qualidade, é preciso fazer um bom trabalho de curadoria, selecionando fontes confiáveis.

5. LearningFlix

A Netflix da educação foi criada no Brasil. Com um programa de webséries (ou webshow) de curta duração, o Learningflix oferece uma experiência de aprendizagem prática, objetiva, dinâmica e aplicada à resolução de casos reais, típica do microlearning.

As webséries têm duração de 1h a 1h30, com temas distribuídos em episódios e suporte multimídia com a diversificação entre textos, infográficos, vídeos, animações, quizes, podcasts, dentre outros. Um dos destaques é a metodologia utilizada na plataforma, o Aprendizado Baseado em Problemas – ou Problem-based Learning –, o que torna a dinâmica das miniaulas ainda mais contemporânea.

6. Udemy

São mais de 100 mil cursos on-line e em diferentes idiomas disponíveis para o mundo todo. A Udemy é uma das responsáveis por democratizar o acesso a conteúdo educativo na internet nos últimos anos. Com algumas opções gratuitas e outras pagas (os valores são bastante acessíveis), a plataforma se beneficia da venda em massa, a fim de conseguir oferecer conteúdo de qualidade e aulas com especialistas de mercado.

São 13 categorias a escolher – de Fotografia a TI –, e os cursos são gravados em vídeos com módulos curtos, para facilitar o aprendizado. Há ainda a possibilidade de contratar o Udemy for Business, opção para formação em ambientes corporativos com acesso a mais de 4 mil trilhas de aprendizado.

7. Grovo

Outra plataforma voltada para a educação em empresas por meio do microlearning é o Grovo, que disponibiliza vídeos curtos sobre temas relacionados ao ambiente de trabalho: pacote Office, mídias sociais, ética, aplicativos, etc. Utilizado em todo o mundo por empresas como Buzzfeed e GAP, o Grovo tem em seu acervo mais de 2.500 lições em formato microlearning, rápidas e fáceis de acessar.

 

Além dos sete recursos de microlearning indicados neste post, os podcasts  têm se tornado uma febre para quem quer aprender e ampliar seus conhecimentos em espaços curtos de tempo. Descubra alguns que possam interessar.

leia também

Orientações para retorno às aulas:  o que você precisa saber para o cenário pós-pandemia
continuar lendo
Educação Criativa: 6 maneiras de deixar as aulas mais divertidas
continuar lendo
Aulas de Ciências a Distância: como trabalhar esta área de conhecimento nas aulas on-line
continuar lendo

Quer ficar sabendo de tudo antes? Assine a
newsletter e receba novidades no seu e-mail.

x
área restrita
Usuário
senha
×