Conheça as 10 competências gerais da BNCC

Com prazo para ser consolidada nas escolas até 2020, a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) define diretrizes para que todas as instituições de ensino básico, até o último ano do fundamental, reestruturem seus currículos.

A ideia é assegurar que todos os alunos brasileiros tenham acesso aos conhecimentos essenciais para cada etapa da educação, independentemente da região onde vivem ou se frequentam escola pública ou privada. O objetivo é preparar os estudantes para viver na sociedade do século XXI.

Uma das novidades apresentadas logo na parte inicial do documento são 10 competências gerais que o aluno deve desenvolver na escola. Elas abordam questões como capacidade argumentativa, protagonismo, uso de tecnologia e inteligência emocional. Neste post, vamos explicar como o ensino baseado em competências ganha força com a BNCC e quais são as 10 competências gerais previstas no documento.

Ensino baseado em competências

De acordo o texto introdutório da Base Nacional, os conteúdos essenciais definidos ao longo do documento devem ser trabalhados de modo que os estudantes apresentem um conjunto de 10 competências gerais, que dizem respeito aos seus direitos de aprendizagem e desenvolvimento.

Segundo o Estúdio Folha, o enfoque em competências já orienta os sistemas de ensino de países como Canadá, França e Finlândia, e é adotado pelas principais avaliações internacionais, inclusive pelo Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa).

De conceito mais amplo, a competência é definida na BNCC como algo que abrange não só conhecimentos e habilidades, mas também atitudes e valores. “É a mobilização de conhecimentos (conceitos e procedimentos), habilidades (práticas, cognitivas e socioemocionais), atitudes e valores para resolver demandas complexas da vida cotidiana, do pleno exercício da cidadania e do mundo do trabalho”, afirma o documento. A ideia está alinhada à Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU).

As 10 competências gerais da BNCC e seus objetivos

Estas são as competências que, de acordo com a BNCC, todos os alunos devem desenvolver:

  1. Valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente construídos sobre o mundo para entender e explicar a realidade e colaborar com a construção de uma sociedade justa.
  2. Exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à abordagem própria das ciências visando investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas e criar soluções (inclusive tecnológicas).
  3. Valorizar e fruir as diversas manifestações artísticas e culturais, das locais às mundiais, e também participar de práticas diversificadas da produção artístico-cultural.
  4. Utilizar diferentes linguagens, bem como conhecimentos das linguagens artística, matemática e científica, a fim de se expressar e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos em diferentes contextos.
  5. Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação, de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares), para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.
  6. Valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais e apropriar-se de conhecimentos e experiências que possibilitem entender as relações próprias do mundo do trabalho e fazer escolhas alinhadas ao exercício da cidadania e ao seu projeto de vida.
  7. Argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis, buscando formular e defender ideias que respeitem e promovam os direitos humanos, a consciência socioambiental e o consumo responsável em âmbitos local, regional e global.
  8. Conhecer-se, valorizar-se e cuidar de sua saúde física e emocional, compreendendo a si mesmo na diversidade humana e reconhecendo suas emoções e as dos outros, com autocrítica e capacidade para lidar com elas.
  9. Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação, fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro e aos direitos humanos, com acolhimento e valorização da diversidade.
  10. Agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tomando decisões com base em princípios éticos, democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários.

A  proposta da BNCC requer que as escolas reestruturem seus currículos de modo a promover cada uma das competências descritas acima,  ao mesmo tempo em que abordam os conhecimentos essenciais listados no documento. Mas, enquanto a instituição em que você trabalha não implementa um currículo novo, que tal ir trabalhando as competências em sala de aula desde já? Elas são oportunidades de realizar atividades diferentes e instigantes com os alunos, capacitando-os a lidar com dilemas da vida estudantil e pessoal próprios da atualidade.

Para continuar aprofundando seus conhecimento no assunto, confira também esta entrevista com a educadora Guiomar Namo de Mello sobre os desafios de criar currículos baseados na BNCC.

leia também

Projeto Legado: empreendedorismo social para jovens da rede pública
continuar lendo
Por que o fact-checking contribui para a educação de qualidade?
continuar lendo
Oportunidades do método Montessori para o empreendedorismo
continuar lendo

Quer ficar sabendo de tudo antes? Assine a
newsletter e receba novidades no seu e-mail.

x
área restrita
Usuário
senha